quinta-feira, 30 de abril de 2009

A trilha para um novo caminho

O casamento quase perfeito com a Embaixada acabou. Há dois dias de completar um ano, começo a me preparar para um nova etapa.
Tudo que vivi aqui foi importante para mim. Cada peruano atendido, cada telefonema recebido, cada visto, ou documento emitido também. Conheci e fiz amizades muito especiais e que levo para sempre me minha vida. Evoluí como mulher, como secretária e principalmente como ser humano.
Percebi que tudo que faço, apesar de todo stress é feito com carinho. E me orgulho disso. Conto nos dedos as vezes que eu estava realmente com aquele mau humor perceptível. Mas no geral a minha postura era a da boa vizinhança e do respeito.
Percebi que trabalhar em Embaixada, nem sempre é realmente o boom de sua vida; mas ajuda e muito.
O novo emprego, bem, detalhes só com o tempo. O que me interessa de fato, é que saio com a cabeça erguida. Pedi para sair, não por medo, pedi para deixarem eu trilhar um novo caminho. Eu acredito em minha capacidade e sei que com humildade e um certo carisma, eu chego em muitas outras montanhas.
Não entendo e nem quero entender homens que vivem do achismo pessoal.
Aqueles caras que acham que são inteligentes, que usam o dinheiro como forma de tentar comquistar uma mulher. Que se gabam, afirmando ser perfeito na cama e fora dela. Contam histórias de vida, tentando fazer com que a gente acredite que eles são os melhores.
Sim, eu conheço vários caras assim e confesso sentir nojo. Eu adoro homem que tem dinheiro; que tem estabilidade, mas prefiro ainda mais homem com tudo isso e caráter. Que assume sentimentos; que quer sempre progredir em todos os termos e que respeita a mulher acima de suas convicções idiotas.
Estou desabafando em nome de uma amiga que está passando por um momento tenso por conta de um babacão.
Ainda bem que o lance dos romances modernos é que a gente não precisa esperar por um grande amor. E que nossa independênica não nos leva a esperar por seres abomináveis e sem escrúpulos.
Desabafo mesmo!

Superando

O fato é que eu passei seis meses sem ir à terapia. O terapêuta, inconformado com o meu descaso veio atrás de mim.
As notícias inicialmente não são as melhores não. Eu continuo abaixo do peso e a massa corporal também continua a mesma. A sensação de que engordei, é realmente sensação, por teoricamente eu não engordei o necessário. A minha mente, mesmo sem eu perceber, não quer que eu coma, e isso gera o desconforto que venho sentindo nos últimos meses, principalmente emocional.
Eu não gosto de ler sobre anorexia. E não gosto de pensar que existe isso, ainda que a gente tente controlar, ela aparece e domina o corpo.
Mas, diferente da outra vez, eu acho que tem uma certa solução. Mas prefiro não pensar muito não. Porque eu sei que com o tempo, mesmo que demore, tudo se encaixa e se fortalece.

Estou começando a temer desesperadamente a gripe suína.
E também tenho medo da Dilma, no poder; ou do retorno do Collor.
Coisas que misturadas, fazem com que minha mente trabalhe tanto, que eu as vezes nem percebo o que de fato acontece comigo.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Gostosa sensação

Fui dormir com gostosa sensação da felicidade, que mesmo que passe, como é bem natural, eu poderei escolher continuar feliz ou apenas guardar lembranças.
E acordei com a gostosa sensação de que tudo realmente está tendo seu caminho premeditado pelo destino divino e que baseada na fé que sai de um coração rochoso, cria espectativas bem mais positivas que anos atrás.
E continuo com a gostosa sensação, de que o dia está exatamente como eu queria que pudesse ser.
Pois eu escolho o que quero, a vida decide pelo sim ou pelo não.

O óbvio da péssima educação

Saiu no jornal que o ensino no Brasil está péssimo, detruído, precário, horroroso.
Eu nunca duvidei disso.....Sempre observei que educação é algo fora de moda. Políticos e a própria sociedade ignoram a importância da educação para nossas crianças e adolescentes.
A cultura também não ajuda muito. A música hoje tocada; os programas na televisão; livros que também não contribuem. Uma séria de fatos socio-educativos que ultrapassam o límite da paciência. A falta de vontade de melhorar, de aprender, de evoluir.
É extremamene vergonhos receber a notícia do óbvio. O que falta então?.
Acho que tudo começa dentro de casa. A criança não deve ser forçada de fato a estudar. Ela precisa entender que além daquilo ser obrigatório, deve perceber os motivos e receber total apoio. Apoio em gostar de ler, o acesso à uma cultura mais voltada para o seu desenvolvimento dentro do papel social.
E claro, professoree, e políticos, devem olhar tudo com outro olhar mesmo, mais fraternal.
Tenho pena de colocar um filho no mundo. A dificuldade para que ele cresca de maneira descentemente educado está ficando impossível de ser superada. O círculo se fecha e mentes também.
Sei também, que na fase adolescente o próprio aluno deveria buscar a melhoria em sua educação. Começar a criar metas, objetivos, lutar por uma escola mais justa, por um vestibular mais justo, por universidades formadora de codadãos e alunos para o futuro do Brasil. Não é o que acontece, empurramos com a barriga. Eu já fui jovem, adolescente, e me arrependo dos vários momentos perdidos, que deveria ter estudado mais, lido mais, brigado mais por notas vindas do esforço e não da presença em sala.
Mas somente com o tempo as percepções surgem, e a necessidade de melhorar como ser humano é uma necessidade bem pessoal.

terça-feira, 28 de abril de 2009

Mais uma nova fase!

Cada felicidade é única.
Cada conquista deve ser dividida; bem vivida e desfrutada com amor.
Estou assim, em estado pleno, e não sei a onde colocar o sorrisão.
Desfruto o momento esperado e distribuo essa alegria com as pessoas que sei que torçem por mim e cuidam de mim, muitas vezes até em pensamento.
Porque ser grata com os novos caminhos, é um dever único de cada cidadão.



Cuidado com a gripe suina.........O mundo me aterroriza diariamente.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Dois gera nenhum

A gente sempre conhece alguém que se apaixona por duas pessoas ao memso tempo. Não saberia lidar com isso. Ou saberia?......
Ouvi uma garota falando isso no trem hoje. Que ela está saindo com um e gostando de outro, mas ao mesmo tempo gostando de ficar com quem ela está ficando.
Ela parecia bem resolvida e decidida a manter as duas relações naturalmente.
Achei estranho ela comentar isso. Mas na verdade eu escutei de boba que sou, porque ela falava a parada tão baixinho. Eu não escuto bem de um ouvido, mas o outro escuta pelos dois, e me aproveito um pouco da situação em si.
E estou pensando nisso até agora. Seria eu capaz de amar ao mesmo tempo dois homens?. E saberia optar pelo que mais me fizesse feliz em qual parte?.
Dúvidas femininas. Sempre em alerta absoluto.

Crianças bacanérrimas

Nos últimos dias eu conheci duas crianças fantárdigas! E me pergunto se estou entrando na fase do querer ter filhos.Ou é apenas fruto de minha célebre imaginação fértil e insana..............?
Elas eram educadas, simpáticas, inteligentes, meigas e carinhosas..........Até parecem comigo quando eu era criança (risos).....
Ou é o fim dos tempos, ou eu realmente estou começando a mudar certos aspectos. Espero que seja para o meu bem.........

Laranja no cabelo.Ou cabelo laranja?

No sambão, no escondido da casa de shows, um rapaz, com blusa listrada e zíper aberto (broxante!), diz que meu cabelo laranja é a sensação da noite.........
Nem sei se acho isso interesante.

Por e repor

A minha reação em relação à morte, é sempre espantosa. Eu sempre fico chocada, e me bate uma depressão. E ainda mais quando a pessoa é uma pessoa que a gente estava acostumado de alguma forma a ver.
A mãe de uma amiga de minha mãe. Amizade antiga, da época que meus pais fincaram raízes aqui na construção da cidade. E amizade daquelas verdadeiras, que não são somente para os bons momentos, mas nos difíceis também.
E recebi a notícia assim, em meio ao descanso do almoço e na hora nem sabia o que reagir. E nem foi alguém da família, foi um amigo que tentou nos contactar para dar a notícia.
E nem consegui falar para a minha mãe, e isso é o que mais me deixa nervosa de fato.
Fico mal. Sei que a morte é para todos e que mais cedo ou mais tarde ela virá e não poupará esforços para nos retirar do plano terrestre. Mas eu apesar de não ter medo da dita, eu tenho medo. Mas o medo que me apavora, é de chegar no leito da morte, sozinha. Sema migos, sem uma família, sem um gato. Sem ter feito o que poderia ter sido feito. Sem ter amado na medida certa; sem ter viajado e realizado sonhos e sem ter conseguido a estabilidade emocional.
Tenho medo de morrer com ódio no coração; ou com palavras de carinho esquecidas. Morrer sendo julgada pela aparência gasta pelo tempo; ou sendo xingada pela idade. Sendo maltratada por netos e filhos. E meu maior medo é morrer sem ter a certeza de que estava morrendo.
Porque para as pessoas fortes, aceitar a morte é o grande desafio, para os religiosos, é um sinal de amor de Deus por nós.
Para mim é o fim de tudo. O que antecede à esse momento deverá sempre ser a melhor coisa de nossas vidas, para que caso haja realmente vida em outro plano, possamos sempre recomeçar, sempre que preciso.
O descanso que desejo à ela, certamente é precioso e que veio na hora certa. Não sei detalhes; nem pergunto muito. Mas o sentimento, ainda que discreto, está abalado.
A vida é sempre por e repor............

sábado, 25 de abril de 2009

Sambar é uma delícia!

Há tempos estava com vontade de dançar. O dedo machucado impedia, e ainda impediu minha performace ontem, quando junto com meus amigos lindos fomos a um samba maravilhoso.
Eu me esbaldei, não só pela boa companhia e boa música, mas pela certeza de que dançar realmente faz um bem danado.
O local, lotado de gente de todo tipo, bebida de todo tipo e romances de todos os tipos. Uma mistura de vontades e alegrias, um momento em que ninguém é melhor ou pior. Alguns até dançam melhor, mas na essência somos todos iguais, todos ali procuravámos descontrair e ser feliz.
Saí exatamente como entrei, com a alma leve. Apesar de um mínimo contratempo, eu mais uma vez, lady como sou, ignorei o fato e segui com minha tentativa de dançar sem prejudicar o dedo.
A cama, quentinha só veio às 05 da manhã, mas a alma estava feliz!

O chato é sempre constatar, que em toda farra, há sempre mulher sobrando e poucos homens que valham a pena. Ontem pelo menos, eu não vi nenhum!

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Elogio bem vindo!

Eu não sou uma garota que gosta de receber elogios não. Fico sem graça e obviamente sempre acho que não são suficientes as coisas que eu faço.
Mas hoje, eu não consegui não ficar feliz. Receber um elogio por conta de meu espanhol. E de uma pessoa que é professora de espanhol. Sim, vejo que vale a pena horas de preparação de aulas, leituras intermináveis. Eu amo o que faço, amo dar aula, amo ver a minha realização pessoal no sorriso de meus alunos e não canso de ter certeza de que estou no caminho certo.
Apenas preciso de um pouco mais de auto-confiança e de mais dedicação.
Porque ao final, tudo que vale de verdade é ver a alegria de meus alunos.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Chego do primeiro dia de curso de Cermonial e Protocolo. Sei lá 10 pessoas em uma sala, a professora e a vontade de aprender logo tudo e já colocar em prática. Mas, cada coisa em seu tempo, não há como fugir.
O dia, esgotou minha mente, por vários momentos os minutos não passavam. O telefone toca o tempo inteiro. A fome bate,saio correndo para comer, sou humana, mantenho os pés firmes, e volto para a mesa, para a vida, para o meu trabalho.
E agora, olho a cama, quero a paz, quero um sono porfundo que revigore esse corpo magro e cansado.
A cena mais bizarra é ouvir um peruano falar mal de outro peruano, assim, sem medo algum. Naturalmente, mete o pau, reclama e me diz: " não sei como você aguenta".
Eu fico tentando fazer o social, dizendo que não é assim, que cada um tem uma maneira de trabalhar e que aqui é bem legal.
E ele afirma: "você defende porque está aqui dentro. Se eu te encontrar lá fora, você terá a mesma opinião que a minha".
Eu não tenho absolutamente nada contra ninguém, nem muito menos com meu trabalho. Desenvolvo com maior paixão cada função, cada etapa do dia. Assim, meio que com sono as vezes, ou com uma certa raiva. Mas tudo isso é gerado puro e simplesmente pela falta de perspectiva futura. E só. O resto me agrada, e me atrai. Trabalhar em Embaixada não é um glamour, mas é interessante pela maturidade, pela convivência que nos faz adquir forças e vontade de sempre ser melhor.
Sou grata pela oportunidade e sei que posso ter mais e é para isso que me esforço nos estudos, em cursos e em leitura.
Reclamar de fato é só para escrever no blog.
A Ivete, a minha linda e maravilhosa Ivete, está esperando seu filho. Não tenho medo não, apenas da intensa amizade que ela tem com a Xuxa.
Não consigo avaliar o efeito na mente de uma criança que convive com alguém, que diz ver duendes.
Segundo consta na mídia, Dado Dolabella Pit Bull, terá um filho com sabe-se lá quem. Tenho medo absoluto.

Praticar Yoga - apenas uma teoria!

No feriado eu conheci várias pessoas interessantes. Todas são praticantes de Yoga. É mágico ver o que eles são capazes de fazer e o que eles são capazes de não comer. Eles não comem nada de carne, nem bebem nada que os tire do plano terrestre. E são pessoas calmas e serenas, até que se prove o contrário.
Me perguntei se seria eu capaz de largar essa vida que tenho, já meio par de anos. Sou agitada, estressada, como mal, tenho um ritmo alucinado, durmo mal.E cheguei até a cogitar uma possibilidade de mudança de vida, eles me pareciam tão normais e sensíveis.Já pensei várias vezes em largar o meu mundo tão mal mastigado, tão insano.
Mas, sei e tenho certeza absoluta que o calmo, o sereno, hum, de fato não me atrai não. Eu consigo ficar em off metade de um dia. É o suficiente para recarregar as baterias.Quando começo a escutar minha voz por um longo período, só a minha voz e mais nada, começo a achar que estou ficando maluca. Descansar para mim é algo forçado, só faço quando o trabalho esgotar mesmo. Eu reclamo, mas também é algo que eu faço por pouco tempo. O lance de fazer várias coisas ao mesmo tempo, de atender varias ligações, escrever vários e-mails, ouvir várias pessoas ao mesmo tempo, é o que me preenche.
Achei super fofo conviver com eles por um dia e imaginar coisas boas à respeito da boa prática dos exercícios de respiração.
Mas, preciso de mais tempo. Será que ainda tenho? (o drama!)

Tomar banho é importante!

Hoe eu me perguntei o que acontece com as pessoas antes de ir trabalhar para que elas já entrem na condução com um odor diferente do normal.
Sim, um rapaz jovem, aparentemente normal, mas "fedendo". E fico me questionando. Poxa vida. Como assim?.
O trem lotadão, e o cara fedidão.
Eu pequena, fiquei bem abaixo do local a onde saía o cheirinho. Por sorte ele nem resolveu levantar o braço de verdade. Pois aí sim, certamente não estaria aqui para contar isso.
Sempre tive problemas com pessoas assim e ainda não sei como ser sincera, ou dar um toque. Sempre fica a sensação da ofensa, ou até mesmo do preconceito. Pelo sim e pelo não, eu me esforço ao máximo e mantenho a atenção ao que odor diferente. Entendo que durante todo um dia não dá para ficar cheirosinho, mas às 07 da manhã já num estado crítico?. Não consigo entender.
Acho que é importante o cuidado pessoal.
Morei 4 anos em um país, onde tomar banho é uma opção semanal. Eu tive sérios problemas de adaptação, pois era complicado, todo final da aula de Educação Física, dividir o vestiário com mais 15 meninas com um cheiro doloroso de aguentar. E eu cheguei em uma época em que desodorante era um luxo. Com algumas eu peguei a liberdade de falar o que achava, e elas até compreendiam e passaram até a se cuidar mais. Mas a questão do banho, essa sim era difícil. Imaginem, um inverno de sei lá, - 30°, impossível encontrar ânimo para um banho. Por sorte, a minha educação não levava isso à sério. Banhos diários, e certamente não tão demorados, mas suficiente para não impestiar a sala, ou o local onde estivesse.
Enfim, apenas retratando que o lance de banho é bem relativo para alguns, mas eu acredito piamente que é necessário manter uma higiêne pessoal em dia, tanto pelo lado pessoal quanto pelo lado profissional.
Certas angústias escaparam de minha mente.
Mais um dia em que nuvens, frio e pássaros ardem e gritam.
Existe a possibilidade da realização, da eternidade imaginada em teoria de uma conspiração.
Vejo o céu, e peço que me ilumine para suportar as diferenças e as descrenças.
Apago a luz e ligo o computador. O dia de trabalho começou, já não há mais escapatória, exclusão, apenas a vertigem e vontade. Vontade de simplesmente fazer o que devo fazer e ao final do dia me esconder em paredes e concretos. Escrever uma música e me deliciar com o noturno coração que tenho.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Término. Estações ao fundo. Do poço insano.

Não ouvi boas notícias sobre a comemoração dos 49 anos de Brasília. Poucos artistas locais, tumulto, desorganização e principalmente falta de educação da população que em eventos "grátis", aproveitam para extravazar toda ira guardada ao longo do ano. O jornal divulgou alguns esfaqueamentos, assaltos, desordem e pessoinhas desmaidas por conta do calor e da bebida. Imagino como será o próximo ano, quando segundo rolam os boatos U2 cantará!. Espero nem estar na cidade.

Na volta da aula maravilhosa, um pastel de banana e canela, uma coca-cola e obserações sobre o dia. Que por sinal eu pude manter ativa todas as minhas dúvidas e minhas angústias sobre vários fatos teoricamente corriqueiros, mas que são capazes de ocilar meu humor e paciência.

Amanhã começo a maratona em meu curso de 4 dias sobre Cerimonial e Protocolo. Afinal, eu não posso, nem devo e nem quero parar de estudar, pois além de melhorar a qualidade de minha singela inteligência, me faz acumular conhecimento e aumentar a minha vontade de evoluir em vários aspectos da minha sintonia com o mundo em que vivo, seja o de meu quarto, seja o externo à este local.

E assim continua tudo. Segue. Sem rumo definido. Estações, graças e louvores, ao passo de cada vez, dado incertamente, entre uma dose de adrenalina e desespero. A faca continua afiada. Cortar a língua, perfurar palavras mal intencionadas. Traga por favor um sal grosso e ervas. O banho. A vela. A vida!.

Salto do Itiquira!

Meu feriado foi muito, mas muito bom mesmo.
Começou bem cedo. As 06 da manhã eu já estava em pé, arrumando cama e me arrumando também. Ultimamente eu perco muito tempo escolhendo roupa, e acho isso muito chato. Por sorte, conforme o previsto, eu estava às 07 dentro do vagão que me levaria até o caminho do paraíso.
Encontrei meus amigos e partimos para o encontro de outras pessoinhas que formaram um grupo gigante e rumamos para um dos lugares mais lindo que já vi na vida.
Apesar de ter achado tarde a hora que chegamos ao Salto Do Itiquira, valeu muito a pena.
Eu nunca tinha ido à uma cachoeira de verdade. Nem nunca tinha sentido a brisa, o vento, a água que é derramada com tanto esplendor. Fazia um dia lindo e eu me deliciei com uma tarde encantada.
Aproveitei cada segundo para melhorar minha relação interpessoal, para aguçar meu respeito pelo próximo e para ter certeza de que esse lance de solidão cansa, pelo menos para mim. Se eu quiser viver sozinha, bem, melhor nem continuar vivendo, porque é muito chato, salvo as horas de estudo e leitura de clássicos da literatura.
Voltando ao passeio, eu estou até agora me perguntando porque todos os dias não são como o de ontem.
Perfeito, engraçado, alegre, com divertidas piadinhas e com risos e com uma criança entre nós que mais parecia um anjo de tão encantadora e (quieta).
Não dá para ficar calada depois da experiência de ontem. Me senti em paz, apesar de minha mente correr de uma lado ao outro, apesar de toda confusão que anda minha vida pessoal. Mas pelo menos ali, naquele momento eu estava entregue à vontade dos deuses de me sentir feliz e amada. Agradecer à quem me convidou, seria muito pouco, diante do que me foi proporcionado viver.
Acordo, a cama, a casa, vazia, inteiramente me sinto jogada aos vermes de meu próprio buraco, cavado enquanto estrelas cadentes partiam, sem que eu pudesse fazer meu pedido de infância.
Não adiantam as flores no jardím, nem carícias, nem chocolates. Já não saberia me nortear, nem assim encontrar rumos verdadeiros.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

O que você faz o se sentir boicotada?
Tem uma música do Lenine que diz: "Enquanto o corpo pede um pouco mais de calma".
Sinto, que uma semana depois da infecção urinária, essa frase vem sendo a que impulsiona certas mudanças de hábitos porcalhões para meus estambaguinho!.
A nova funcionária da Embaixada começou hoje e já sinto extrema peninha dela. Anda tudo tão complicado por lá, o relacionamento interdisciplinar está no límite da razão.
Amanhã é aniversário de minha cidade poeira e concreto. 49 anos de futuros prédios e atitude social. Mas, como todo mundo que ser feliz, terá show mega da Xuxa, Cláudia Leite, Jota Quest e tantos outros bizarros convidados que certamente animarão muitas pessoas que estão felizes com a cidade em que vivem. Já tive minha cota de experiência de participações em eventos deste nipe.
Espero que faça um dia lindo e que meus planos de cachoeira se concretizem.
E para você: Qual a boa do feriadão?.

Beijos milhões!

sábado, 18 de abril de 2009

Apesar do frio no Cerrado, a música altamente engraçada, a noite foi extremamente maravilhosa.
Ah se todas as noites fossem assim! Ah se toda a vida pudesse simplesmente recomeçar no dia seguinte, e que somente as coisas boas pudessem ser lembradas ao abrir os olhos!.
Mas não dá. A vida segue assim na curvas e nas passages dificultadas pela pertubação imediata de atitudes insanas do ontem. E só de pensar que eu evoluí tanto!. O que ainda falta evoluir?.
Tudo!
Hugo Chávez é uma figura! Aproveita cada flash............Bom por um lado, Obama precisava de uma dessas!. O livro entendem?
Por que as pessoas insistem em ligar com um tal e Chamada Restringida?
Não gosto disso, nem sei pra quê ainda atendo!
Besta mesmo!
Adoro reportagens com jovens retardados que usam anabolizantes...........
Ai Ai!
Amigo curtindo férias na Argentina..............E se eu mudasse a rota das férias?. 21 anos depois da primeira viagem à terrinha dos hermanos?.
Por sorte não preciso ser dona de casa. Isso me faria com certeza uma mulher muito chata e mau humorada diariamente. Eu até gosto de limpar casa, mas não como rotina, sim por sobrevivência.
Ainda bem, que por hoje certamente estou pronta para o sábado!
Alguém me ajuda a limpar a casa?


Apesar de complicado, eu amo o russo..........Vale a pena conferir!
Por que eu sempre fico com a sensação de que a vida de pessoas teoricamente ricas é chata?. A vida de rico não, mas a vida de pobre que quer ser rico, deve ser sm um saco!.

Reflexões de uma sexta pesada. Sabe como é ir a coquetel, cumprir a rotina e tentar encontrar sentido em outras tantas coisas?. Mesclo sentimentos bons e ruins. O melhor mesmo foi ter conseguido chegar em casa para a minha normalidade.

Saudades de festa de 15 anos, formaturas e afins.Dançar a noite inteira sem dever nada ao corpo, só à alma!, apenas contruindo pontes de felicidades.
Acordar às 07h00 em pleno sábado deveria ser um coisa altamente chata. Mas para mim não é. Primeiro porque a única coisa mulherzinha que me atrai são as minhas unhas, então faço questão de cuidar delas a cada sábado. E depois pela minha aula de russo plus meus alunos maravilhosos.
Hoje não foi diferente. É lá que eu sou eu no melhor de minha paciência e amorosidade. Me entrego, me dedico e fico muito feliz a cada evolução deles. Agradeço todos os dias pela paixão que tenho de ser professora, de ter dois idiomas e vários alunos que me estimulam a ser cada vez melhor. Dividir o que aprendi e aprendo com pessoas especiais, realmente não tem preço.
E ainda estou só começando. Porque sei que ainda tenho muito a acrescentar ao mundo, mesmo não parecendo!

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Fãs em Manaus se acotovelam para ver Milena.
Quem é Milena?...............
Com 33 anos e nove ensaios sensuais na bagagem, Nana Gouvêa promete surpreender na próxima edição da "Playboy", que chega às bancas em 24 de abril. “Me senti realizada, pois é a primeira vez que houve uma comunhão marcante do meu lado atriz com o de modelo em um trabalho desse tipo", diz. "Nesse sentido, foi uma experiência inédita." Nana posou nas ruas e nos pontos históricos de São Paulo.

Fonte: http://ego.globo.com/Gente/Noticias/0,,MUL1088891-9798,00-VEJA+AS+PRIMEIRAS+FOTOS+DE+NANA+GOUVEA+NA+PLAYBOY.html


9 vezes?.............E o público ainda poderá se surpreender?.

Povoando a mente! Batom! e Pedra!

Ontem eu amava meu trabalho, hoje não amo mais. Ontem eu te amava, hoje sinto pena de ti. Quero sorvete agora, daqui a pouco quero uma rede.
Eu mudo a cada segundo. Sou uma mutante, estranha no paraíso Terra, planos e recreatividade aguçada. Tenho os sonhos mais malucos e os desejos de realização mais esquisitos que uma pessoa possa ter.
Tenho tantas máscaras, que chego a me confundir em meu próprio jardim de infância.
Jogo sinuca, me reuno com os amigos, recreio, destino.
Jogo conversa fora, antibióticos ou antiflamatorios?. Água, muita água até estourar os ouvidos, atentos, escuta a brisa e até mesmo as estrelas.
Rumo à paisana diretamente para o meu céu, recriado à base de base e pó na cor do mar. A pele ressecada, brilho lábial cor de nada, perfume sabor morango, traga-me o chantilly.
Uso raquetes antigas, solto a bolinha de gude e vejo pipas multicoloridas sobre o aire. Aire espanhol, russo, mercantil. Calça de cetim, tudo de fora, passos lerdos, mundo afora.
Encontro você sorrindo para mim, não te amo mais. Não tente me conquistar, muito menos me levar para sua cama furada e com travesseiros velhos. Não gosto de sua casa mal assombrada por almas penadas e tristonhas. Se for para te ter que seja em poesias sem rima, traduções feitas às pressas entre um vagão de trem e a estrada de espinhos rosados e pincéis de quadros inexistentes. Não me presenteie com colares e pedras preciosas. Seu tempo já era, cuide do que lhe resta e do que está por chegar. Não quero suas regalias, nem suas flores, nem fotos antigas. Não desejo compratilhar contigo desejo infinitos e mesquinhos. Esqueça de nossas risadas em noite clara de lua cheia e mentirosa. Que São Jorge me perdoe, não quero seu luar, por horas, nem por agora.
Irei recompor minha maquiagem de palhaço infeliz. E sairei à procura de novos picadeiros em planícies e povoados distantes do cerrado, do passado.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Largar o trabalho por estágio?

A minha amiga dos tempos de loja que começou a faculdade neste semestre, me pediu opinião. Ela quer saber em relação à estágios ou emprego, talvez por estar há um certo tempo no mesmo emprego e talz.
Aí meu lado normal aconselhou algo que eu certamente faria comigo agora. O da espera. Sim, esperar a crise passar, esperar a faculdade avançar. Deixar as oportunidades surgirem em meio à busca incansante e diária.
Eu comecei a faculdade e logo quis sair da loja. Já não me identificava mais com o que fazia, vendia mal, estava cansada da rotina e meu cerébro começava a evoluir diante de metas e de cobranças desnecessárias.
Tive a sorte de conhecer as pessoas certas na hora certa. Tracei meus objetivos e por mais que eles não fossem os ideais de vida, eu ia caminhando à passos lentos e dolorosos. Não foi fácil abandonar o estável, por estágios, milhares deles. A bolsa era pouca e eu acabei tendo que fazer dois para bancar os estudos e sobreviver.
Aproveitei hoje e assumi que mesmo com toda dificuldade eu até gosto de trabalhar aqui. Duas coisas eu tenho certeza desde que comecei a trabalhar na Embaixada: quero ser professora e diplomata. Agora é só continuar os passos lentos e com vontade de chegar lá.
Tomar a atitude certa é sempre questão de tempo e maturidade!
Sabe quando você fala algo na hora errada?. Eu costumo dar esse furos, principalmente com algum familiar.
Segunda foi mais um dia desses. E logo com uma pessoa que eu tenho tanto carinho!.
Fico horas e horas pensando nisso e tentando encontrar uma maneira de revalidar a confiança. Mas não é simples, não sou mais uma criança e minhas atitudes são muito pesadas. Fico naquela de ou puxo o saco e me humilho, ou deixo o tempo. e fico naquela angústia desenfreada, me sufocando pelo que poderia ou não ter feito de melhor. E não encontro a solução e fico nervosa e fico triste.
Como eu gostaria de ser diferente. De ser uma pessoa mais leve, masi verdadeira, amsi humilde e mais transparente. Fico camuflando sentimentos, dando uma de evoluída, quando na verdade ainda vivo como se fosse um mundo mágico e cor de rosa.
A vida costuma cobrar muito caro por atitudes impensadas. E costuma doer!.
Voltei ao trabalho depois de uma semana afastada. Teve o feriado no meio, mas mesmo assim foram dias e dias em casa, na maioria sozinha.
Aproveitei muito para ler, colocar alguns escitos em dia, arrumar o cabelo e ficar doente de novo.
Na volta algumas ironias, algumas piadinhas, mas muito carinho por parte de meu chefe e de outras pessoas. A gente percebe que por algum motivo, faz falta ou é importante.
Me sinto melhor, me sinto um pouco tonta ainda, pelos 3 remédios que estou tomando, a cada 12 horas. São remédios pesados e que estão me deixando com uma certa azia. Mas sei que é para o meu bem, parar um pouco com a coca-cola e com a péssima alimentação que tenho.
Obrigada pelo apoio de cada um, e espero me recuperar logo.
E continuar sendo feliz!

quarta-feira, 15 de abril de 2009

O que irrita um ariano

Fale com eles dando uma enorme pausa entre as palavras.
Não deixe que eles falem, ou, se falarem, corte pelo meio.
Diga como quer que façam as coisas e fique controlando.
Não demonstre paixão e haja como se você não gostasse dele. Levante a voz cada vez que se quiser fazer entendido.
Dê uns cascudos na cabeça dele de vez em quando.
Lembre sempre que eles estão querendo aparecer, e, no meio de um grupo, dirija-se a ele, advertindo - "Você fala eu, eu, eu, o tempo todo...
Entre, sem pedir licença e alugue o tempo deles numa segunda feira de manhã...

Sou sempre eu!

"Eu sou criança.. sou moleca e vou crescer assim!!!

Gosto de abraço apertado, de sentir alegria inteira, inventar outros universos, meus mundos.. gosto de inventar amores. O mundo pra mim é grande, existem coisas que não entendo e muitas delas não precisam ser explicadas, pelo menos para mim...

O que me importa é tudo que faz os meus olhos brilharem, meu coração bater forte, o sorriso saltar!!! Por isso, tenho um coração maior do que eu, nunca sei minha altura... na verdade sempre terei o tamanho dos meus sonhos.

Coragem eu tenho.. mas meus medos, esses sim são muitos!!!

Tenho medo de filme de terror, tenho medo das pessoas, tenho medo de mim, tenho medo da solidão..
Minha bagunça mora aqui dentro, pensamentos entram e saem, nunca sei aonde vão parar. Mas uma coisa eu digo: eu não páro. Perco o rumo, ralo o joelho, bato de frente com a cara na porta: sei aonde quero chegar, mesmo sem saber como. Assim eu vou seguindo. Sempre me perguntando quanto falta, se está perto, com que letra começa, se vai ter fim, se vai dar certo.

Eu sou assim. Nada de meias-palavras.

Já mudei, já aprendi, já fiquei de castigo, já levei ocorrência, já preguei chiclete debaixo da carteira da sala de aula, mas palavra é igual oração: tem que ser inteira senão perde a força!

Sou menina levada, princesa de rua, sou criança crescida com contas para pagar.

Trabalho igual gente grande, fico séria, traço metas. Mas quando chega a hora do recreio, aí vou eu... beijo escondido, faço bico, faço manha, tomo sorvete no pote, choro quando dói e as vezes choro quando não dói também.

Amar!? ..eu amo igual criança.

Amo com os olhos vidrados, amo com todas as letras. A-M-O. Amo e invento. Sem restrições. Sem medo. Sem frases cortadas. Sem censura. Sem pudor.
Quer me entender? Não precisa.
Quer me amar? Me dê um chocolate, um bilhete, uma surpresinha como o brinde que você ganhou e não gostou, uma mentira bonita que me faça sonhar!!! Não importa.

Criança não liga pra preço, não liga pra laço de fita e cartão de relevo.
Criança gosta de beijo, abraço e surpresa! ..criança gosta de amor!!!"

(Fernanda Mello)


"Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi..
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!!"
As veces nuestros sueños caen al suelo,
como pedacitos de estrellas que poco a poco se apagan.
Nuestro corazón llora em silencio, y cuando las lágrimas caen, hielan todo el cuerpo.
Y el corazón de tanto amar se convierte em hielo para no sufrir más, para ya no llorar.
Pero se volteas al cielo, te darás cuenta que quedan millones de estrellas y cada una es un sueño por cumplir, y la fuerza em tu interior, derretirá el hielo em tu corazón.
Solo nunca dejes de creer, porque el amor y tus sueños...
Son la única puerta hacia a la ETERNIDAD... "

Dulce Maria - Dulce Amargo
'Nunca desvalorize ninguém
Guarde cada pessoa dentro do seu coração
Porque um dia você pode acordar
E perceber que você perdeu um diamante
Enquanto você estava muito ocupado colecionando pedras'.
O que sou? Sou uma pessoa que tem um coração que por vezes percebe, sou uma pessoa que pretendeu pôr em palavras um mundo ininteligível e um mundo impalpável. Sobretudo uma pessoa cujo coração bate de alegria levíssima quando consegue em uma frase dizer alguma coisa sobre a vida humana ou animal.”

CLARICE LISPECTOR
A princípio bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos. Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis. Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas. E quanto ao amor? Ah, o amor... não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar a luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito. É o que dá ver tanta televisão. Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista. Ter um parceiro constante pode ou não, ser sinônimo de felicidade. Você pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com um parceiro, feliz sem nenhum. Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor-próprio. Dinheiro é uma benção. Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastá-lo, usufruí-lo. Não perder tempo juntando, juntando, juntando. Apenas o suficiente para se sentir seguro, mas não aprisionado. E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e um pouco de criatividade. Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável. Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno. Olhe para o relógio: hora de acordar. É importante pensar-se ao extremo, buscar lá dentro o que nos mobiliza, instiga e conduz, mas sem exigir-se desumanamente. A vida não é um jogo onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio. Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade. Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as regras, demita-se. Invente seu próprio jogo. Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração. Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade.

Mário Quintana

O tudo sobre mim

"Eu sei viver. Não sou qualquer amiga de todos, não concorro à miss simpatia, nem sou adorada por unanimidade. As pessoas têm o direito de não gostar do meu jeito, mas às vezes gostam tanto que levam um pouco dele com elas. O meu amor eu guardo para os mais especiais. Não sigo todas as regras da sociedade e às vezes ajo por impulso.. Erro; admito. Aprendo; ensino.. Todos erram um dia: por descuido, inocência ou maldade. As pessoas julgam, eu julgo. Não conheço ninguém tão bem a ponto de saber o que se passa em sua cabeça. Não sou qualquer uma, tenho meus limites e respeito meus sentimentos. Não preciso de pessoas insignificantes para preencher um suposto espaço vazio. Não sou qualquer ditadora, abro exceções, perdôo aos outros e a mim. Todos merecem uma segunda chance, mas nunca uma terceira. Mudo de opinião, mas não de princípios. Não sou qualquer imbecil, sei distinguir o certo do errado.Embora às vezes a tentação fale mais alto. Não sou o Diabo muito menos Deus!"
O sono não vem.
Escovo o cabelo colorido. Faço minha sombrancelha para passar o tempo.
À meia-noite tomarei os remédios do rim e dormirei.
Amanhã vem, medo, tensão. Em 3 dias tanta coisa eu deixei de fazer. Planos metodológicamente sistematizados ao longo do fim de semana e simplesmente guardados em caixas imaginárias.
Me tranquei em meu mundo escuro com alguns feixes de uma luz neon lilás.
Encho a pança de água e espero ter a chance de não tropeçar no caminhar de amanhã!.
Caminante son tus huellas
El camino nada más;
caminante no hay camino
se hace camino al andar.
Al andar se hace camino
y al volver la vista atrás
se ve la senda que nunca
se ha de volver a pisar.
Caminante, no hay camino
sino estelas sobre el mar". António Machado.
*As conquistas humanas compõem-se de 1% de inspiração e 99% de transpiração.
Thomas Edison
"Poderiamos ir além do infinito,sem saber onde chegar,buscar o imaginário para um dia ser real.
Fazer fatos obscuros ao vento, sem nenhum firmamento,sem asas pra voar.
Sair sem destino,sem hora pra chegar,viver às estrelas e ao luar e depois voltar dizendo, ME NAMORA.
Coisas inéquecíveis que ficam inúteis ao vermos o novo ser realizado, sem muita certeza de uma prosperidade concluída.
De fato, isso não torna ninguém fraco,apenas,faz com que FORTES se tornem derrotados,onde o gosto da vitória já estava na garganta."
(Lucas Xavier)

Frasesinha apaixonada!

"Milhares de relacionamentos acabaram não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate seu amor como seu melhor amigo, e pronto. Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo, soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça?"


eu estou tão a fim de ti.............Pense nisso!

RPG

Eu sou problemática ou é normal não entender absolutamente nada de RPG?.
Me sinto fora da normalidade, já que ultimamente 9 em cada 10 pessoas com quem ando gostam dessa paradinha de jogos sem noção.
Com todo respeito, eu desisto de entender!

Quando a novela me mata de raiva!

A novela Caminho das Índias merece meu aplauso de pior novela de todos os tempos. Sim, sem sentido, sem noção, sem nada a acrescentar. Tem de tudo: uma tradição maluca(com todo respeito!), representada da pior forma pela Glória Perez, tem um maluco, com uma mãe maluca, com um monte de gente sem absoluta noção............E o pior, é o exemplo que o jovem bandido com os pais super educados. Passam para nós a sensação de que somos todos nós retardados.
Não sou amarga ou mau amada, mas sério, não acho nenhum galã, só tem gente doida. Marcio Garcia? E Juliana Paes, a cara de sapo!
E ela dura até agosto, ou até mais!
Não acredito!
Não acredito, por favor preciso de mais calmante.
O amor espera em silêncio.
Além e antes,
a flor de todos os espinhos
abre-se a cada sol
ainda que o dia, sob plúvios,
pareça lamentar minhas feridas.
Presa a alma nestes lamentos,
creio, entretanto, em outras cores
e nos eflúvios novos
de outra primavera.
Sei do céu, dos seus caminhos azuis
onde já passei um tempo
que era todos os tempos.
Por isso, creio enquanto...

... o amor espera.
Silêncio!

http://abrindojanelas.blogspot.com/
Um ano depois de um término pesado de namoro, eu escuto a pessoa me dizer, que me define como MULHER, assim em caixa alta no msn.
Acho que fazia tempo que não escutava um elogio desses e na situação em que me encontro é muito bem vindo escutar isso.
Primeiro porque foi um namoro confuso, cheio de brigas, ciúmes e crises de anorexia. Eu era uma garota tensa, chorona. Ele perdeu a paciência depois de 9 tentativas de idas e vindas. Era um namoro contra várias posições familiares e de amigos. Ninguém acreditou que vingaria. E não vingou.
Com o fim do namoro eu nunca mais consegui me resolver bem com namorados. Não tenho mais aquela vontade de ter alguém ,dividir coisas e sentimentos. Quero uma pessoa bacana sim, mas já é algo que não é plano de fato, é consequência.
E ouvir dessa pessoa que eu sou uma mulher, me emocionou. Além de estar fragilizada pelas dores nos rins, eu me sinto frágil pela vida em si, que eu complico tanto ao longo de tantas novas descobertas.
Adorei ouvir. E adorei saber que mesmo com as diferenças, a distância, a confusão que foi o namoro, essa pessoa nutre um respeito e uma admiração que eu nunca imaginei existir!.

O primeiro! Novas percepções!

Hoje me lembrei de você. De nosso primeiro beijo, no quarto ao lado, onde papai e mamãe riam do jogo de cartas.
Eu passei anos beijando o travesseiro, imaginando poses e flashes. E tudo que consegui fazer foi derramar discretas lágrimas.
Uma tarde de domingo. 4 de abril de 1999. Eu então com meus belos e gordos 15 aninhos.
Você e seus olhos castanhos, seu perfume Uomini, sua delicadeza, você era meu melhor garoto, o único capaz de me fazer sentir menina, não menina do futebol com a galera da sala. Tudo parecia sentido, vivido.
Beijar você foi a experiência mais inesquecível, mais perfeita que eu vivi até hoje. Era o primeiro beijo. Ainda me lembro do começo ao fim, daquela tarde ainda fria do inverno moscovita, novas percepções e novos brilhos.
O brilho que me ilumina até hoje e que mesmo nas desilusões mais pavorosas me faz acreditar que um beijo pode mudar todo rumo de uma história.
A nossa história se desencontrou em meio há 10 anos. Tudo passou rápido, eu hoje mulher, você desapareceu. Mas eu espero poder desencantar e encontrar você. Ou vocês!.

Vontade de sair dos contos de fada!

Odeio paixonite, lágrimas pelo amor dos moçinhos da novela, que se amam e onde tudo dá certo.
Na vida real. Apenas as desilusões de defeitos malfeitos de desencontros em tempos malcriados. Tenho uma certa raiva de não poder cultivar os corações alheios, de não ter o poder de seduzir, de recriar e de inventar verdadeiras histórias de contos de fadas.
Sim, eu me sinto amando o nada, o vazio de sentimentos que eu não tenho realmente esperança alguma. A esperança de ser feliz prevalece sobre livros e teorias. As novelas e os filmes, sem o nexo, mas com a vontade.
O tempo passando. Eu deito. Eu levanto. Tomos os remédinhos, bebo muita água, e deito de novo.
Não é fácil ,uma pessoa agitada como eu, ver o sono vencer. Ver o cansaço, sentir o corpo mole e novamente o sono. O cansaço do corpo não é de pura e absoluta preguiça. É simplesmente o corpo pedindo atenção. O rim pedindo socorro, a vida pedindo ajuda. Viver melhor, meta maior.
E abandonar o mundo, me fechar em meu cásulo, encerrar a multidão de palavras que costumo falar por dia, o celular que não toca e eu não ligo para ninguém. Silêncio. Conformismo com a solidão instalada desde domingo. Sim, tudo que ouvi, mudou o que eu já estava pensando em mudar, mas que me faltava coragem. Encontrei. A coragem, o destino e a absoluta reclusão.

terça-feira, 14 de abril de 2009




Essa é a minha loucura maior! Rir, apesar das dores! Ser sempre a minha maior conquista. Minhas metas e delírios! Absurdos d infância e metódos financiados pela gargalhada de quando eu simplesmente nasci!

Oh beijo bom!




Feijoada em meu niver!

O bendito dedo!





O dedo! O bendito dedo!

Para variar a cabeleira!




Adotei o mais radical dos cabelos até hoje. E me sinto diferente. E me sinto feliz!
Vejam Gran Torino, como mega charmoso durão e maravilhoso Clint Eastwood. Vale muito a pena, além de uma nova concepção do quanto o preconceito é ruim para qualquer raça!
Coisa de Malhação mesmo, um monte de adolescentes votando para ver se a fulaninha poderá passar o fim de semana com as outras meninas. Sim, bem típico de meninas que nada têm a fazer, que vivem em função de objetivos consumistas e descontectados. Detesto Malhação, por acreditar que a juventude pode viver de outra forma, diferente de tudo o que é mostrado na TV.

O médico!

Ficar em casa, vendo filmes chatos e novelas da Globo, nem sempre é ruim. Ao acordar me deparei com uma vontade maluca de tomar coca-cola. Sim, o bendito, que está consumindo meu rim. Mas tive que párar, respirar fundo e acreditar que seria capaz de encarar isso como um momento maravilhoso de recomeçar a cuidar de minha saúde.
Só verifiquei que estava viciada,ontem, quando ao ir ao médico e vi no hospital uma moça tomando coca-cola, salivei e cheguei a delirar. O vício, maldito, maldoso, destrutivo!.
Pois é. O atendimento médico demorou 7 horas. Eu que vivo criticando o serviço público de um modo geral. Precisei esperar, esperar, conversar e conversar, olhar de uma lado ao outro. A televisão lá, pessoas, crianças chorando, gritando, berrando. Eu achei que não seria atendida. Já estava entrando em desespero, quando ouvi meu nome, nem acreditei, verifiquei a ficha para ver se não havia sido trocada. O médico foi gentil e me deu vários conselhos. Me fez perguntas também sobre Secretárias Executivas (parece que ele quer ter uma). Por sorte, um amigo meu bombeiro, me deu um apoio nos minutos finais da grande espera.
Foi uma experiência um pouco nova, que espero não ter que repetir tão cedo. Que venha muita saúde para mim e para todos nós!

A infecção veio e ficou!

A gente nunca imagina que a dor pode doer de verdade, até que uma infecção urinária consome o seu rim, sua bexiga e sua paciência.
Domingo, tudo parecia normal, porém, ir ao banheiro mudou o rumo da semana, tão planejada e esperada. Aqui estou, sentada, sem planos, sem metas, medrosa e afastada de minha realidade. Acabei só, apesar de ter contado com a ajuda de várias pessoas. Talvez um certo peso na conciência por não ter agido corretamente em um momento que deveria enfim ter sido o melhor.
Mas é natural ficar doente e em meu caso, sinto até que chegou tarde, diante de uma péssima alimentação e hábitos destroçados!.
Recomeçar!

domingo, 12 de abril de 2009

Escutar a verdade pode doer!

Hoje eu ouvi. Mas ouvi. E chorei. Porque a verdade, vinda de um ângulo totalmente diferente do que estou acostumada, por horas me deixou para baixo.
Eu estou acostumada que as pessoas passem uma certa lição de moral. E eu escuto calada, não opino, deixo o desabafo rolar, até por ser manteiga derretida, eu nunca consigo contestar. E escuto, e certamente ficarei dias para digerir tudo o que escutei.
Domingo de páscoa. Acredito que Deus coloca pessoas em nossa vida para evolução, nunca para deprimir. Mas nunca é uma facilidade saber que o outro, por algum instante quer ver você longe dela. Ou tomar novos rumos. Para mim é sempre uma dor ouvir que sou isso ou aquilo. Mas saber que posso aprender com isso, me alivia.
E aqui estou. Por uma opção forçada, eu tive que entender que preciso evoluir e muito. E nem sei por onde começar. Mas eu creio, que tenho capacidade, e ser capacitada para a solidão, pode parecer maluco, mas segundo eu ouvi hoje, será meu grande passo para ser ou tentar ser uma pessoa melhor.
Estou tentada, a gitar. Mas como é noite, fria, e triste, eu me deixarei levar pelo silêncio de minha alma corrompida pelos desvaneios de uma mente brilhante e desconectada do mundo em que vivo.
Muito obrigada à essa pessoa e à todas as pessoas que se aproximam de mim e oferecem sua maturidade e compreensão. O brilho de cada um me faz ter a certeza de que tenho muito amigos que valem a pena. E me sinto amada em pleno domingo de Páscoa!
Ivete ganhou mais um prêmio. Sim ela merece. E eu a amo. E eu adoro suas músicas e eu torço por ela. Que venham os próximos, com Dalila, Festa e muita Poeira!

sábado, 11 de abril de 2009

Greve de Novoooooo

Professores do DF em greve a partir de segunda. Vergonha. Pena das crianças, que precisam de uma educação que não presta e que não muda e que nada oferece de fato.
Lembro das vezes em que recebia a notícia de que a escola pararia por conta da greve. Eu não entendia e ainda nada entendo. Os motivos parecem justos, mas não se encaixam nos motivos reais pelo qual uma escola existe.
E logo aqui em BSB, onde os professores ganham bem, pode não ser o melhor salário, mas não justifica, deixar um monte de meninos dias sem estudar. Indo à escola todos os dias já é complicado, imagina sem a aula.
Cazzo!

P.S: hoje dia 12/04 a greve foi cancelada! Aff, que bom!

A unha agora renovada!

Para quem acompanha a saga da unha, agora está tudo em ordem. Arranquei a bendita, com anestesia no pé. Sim, o trem foi feio demais.
Muito obrigada pelo apoio que recebi de pessoas lindas, que me fizeram rir na hora mais complicada. Principalmente à pessoa que me levou ao hospital e que esteve ao meu lado lá na hora que a unha saía de seu lugar de origem, me apoiando e até mesmo rindo comigo do lance. Ir à um hospital público, passar pelas pessoas ali doentes e perceber que o seu lance não é dos piores, que era só uma unha.
Me senti sortuda, mas ao mesmo tempo me senti anti-social. Faltou-me coragem de admitir o meu lapso com o mundo em que vivo. Desejo sorte a quem está em algum leito de hospital, sem nenhuma esperança. Força!
A lição primordial é que até uma unha derruba um ser humano. Assim me senti, frágil e desprotegida, por conta de dores mínimas, mas que me deixaram literalmente mau humorada.
Agora passou, em algum tempo a unha cresce e eu estarei super bem.

Sugiro que você seja feliz! Leia e veja bons filmes!

Em meio a uma crise daquelas, lágrimas, para acalmar o coração, confuso por mim e pelo mundo que me cerca.
A vida em um dia é linda, em outro negra, levantar, ser, animar a alma.
Não adianta mesmo fugir, não dá para simplesmente deixar tudo de lado e chutar o balde.
Assim vão passando dias e dias e dias, sorrio das pequenas crianças que brincam de roda e cantam cantigas. Criaturas livres de todo mal que há neste mundo.

O BBB acabou. Assim não dá!, sinto tanta falta...........
Sugiro uma leitura leve de um livro, é o que tenho feito para passar a solidão e o vazio do Pedro Mingau com sua simpatia!. Como sugestão de leitura, Pare de se Sabotar em seu Trabalho, de Mark Goulston. Sim, um auto-ajuda leve e muito interessante.Vejam também Vicky Cristina Barcelona, para quem gosta de repensar atitudes na vida amorosa e pessoal no sentido mais profundo. Woody Allen sempre é o cara. Tem um jogo também, o Rock Band, para quem gosta de se sentir um pouco diferente do que realmente é, soltar a franga e a voz.
Depois de todas as sugestões, feliz Páscoa, com amor, sucesso e muito chocolate, para alegrar, para ser criança novamente.

Beijos carinhosos.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Sabe quando você sente que está na hora certa, no lugar certo, com as pessoas certas?.
Me sinto orgulhosa de mim, que mesmo com o sentimento de que meus defeitos são imensos, posso acreditar que os caminhos estão sendo encaixados.
A estrada, confusa, desastrosa, e medonha, me transforma em uma pessoa melhor, na pior das hipóteses.
E transgressões são feitas, missões são cumpridas e dias são bem vividos e bem compartilhados.
Meu coração em chamas, desconhece atualmente o medo da incerteza de minha própria conquista, de minhas liberdades e afins!.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Quando bate a fome!

Hoje é dia de minha mini-cirurgia no dedo, para arrancar uma unha que insiste em me tirar o sono. Faz um mês que fico com ela doendo, me incomodando andar, e solta em um canto e presa em outro canto. O médico afirma que é o mesmo que ir ao dentista, mas quem passou por isso me diz que não é nada disso. Não temo a dor na hora, o que sei que me incomodará muito é o depois, assim que acabar a anestesia.
Graças a Deus nunca precisei de fato de uma cirurgia. E espero sempre ter a saúde que tenho, embora superando aos poucos e diariamente as crises de depressão e anorexia, não fui ainda para uma mesa por horas. E desejo que não precise nem eu, nem minha família, nem meus amigos. Porque o lance de hospital, é algo que aterroriza.
Ontem na colação de minhas amigas a emoção, pelo menos de minha parte foi grande. Ver a vitória alheia me inspira, e desejo de coração que elas sejam muito felizes mesmo.

No trabalho, ontem tive um (mais um) stress. Mas que levei numa boa. Estou lendo um livro de auto-ajuda (?), mais ou menos de auto-ajuda, mas que tem me dado umas idéias de como deixar isso para lá. Não que eu não queira mudar, e mudarei, mas não quero mais me cansar por coisas que não valham a pena. Assim será em todos os sentidos, embora eu não acredite muito em minha capacidade de levar tudo numa boa. O fato é que por incompatibilidade de gênios e agenda, eu acabei almoçando às 17h00. Eu já estava vesga, azul de fome. Isso semanas atrás poderia ter me deixado furiosa. Decidi que não estragaria meu dia, por conta disso. Comi algo que me foi comprado, respirei fundo e mantive minha perspectiva positiva.
E mesmo com a chuva, eu tive um dia 10!

Um lindo dia!

terça-feira, 7 de abril de 2009

A Colação que inspira!

Tem dias em que acordamos e sentimos que nada tirará o nosso bom humor. Assim me levantei hoje. Tive uma noite confusa, para variar minha vida. Fui dormir tarde, animando minha amiga que anda passando por uma fase complicada. Tomamos um chá, fofocamos, mostrei meu novo celular (sim, finalmente), minha carteira chiquerérrima que ganhei da Secretária do Embaixador, e nos aconselhando, afinal amizade e convivência é isso e muito mais. Ainda consegui forças para lavar louça e roupa (minha blusas de criança). Mas não conseguia dormir, rodava na cama, meus travesseiros e almofadas foram incapazes de me aconchegar, de me acalentar. Algo fazia falta.
Mas o dia, brilhou, e eu me inspirei em algo que nem sei de fato o que é. Creio que, a formatura de duas pessoas lindas, acabaram por dar um sentido mais específico ao dia. Pode parecer um dia comum, mas para mim não é, porque ver a realização de duas criaturas lindas por dentro e por fora, me enche de vontade de viver cada vez melhor.
Desejo a ambas (as duas), rs, que essa Colação sirva como inspiração para dar continuidade à carreira e à vida de uma forma mais intensa, mais alegre, com mais vontade de vencer de fato. Tenho muito orgulho de nossos tempos de faculdade, de troca de experiências, opiniões, brigas, mudanças repentinas de humor, a volta para casa animada, com fofocas e comentários, ou com certas carinhas de maldade. Afinal, foram anos de convivência, que serviram de base para a solidificação de uma verdadeira amizade.
Que esta noite seja linda, com emoções fortes e com sorrisos. eu estou muito feliz por vocês!
Um beijo super carinhoso à todos os formandos de hoje.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Pergunta do dia:

Você trabalha no setor de Comunicação de uma empresa. Neste caso, responsável pela transmissão de todos os e-mails ao setores correspondente ao assunto. Sendo assim em sua sala ficam também um aparelho de fax e sua função também é distribuir todo e qualquer fax que chegue. Isso não tem nada a ver com o cargo da pessoa. Se está em seu nome é porque é para você.
Enfim, minha irmã me manda um fax, para marcação de consulta. Se eu não pergunto, o rapazinho do setor não me avisaria.
E sendo assim, tive que fazer a minha carinha de "ah que pena que você viu o documento em meu nome e não me repassou".
Porque os setores não funcionam devidamente corretamente de acordo com suas funções primordiais e normais?.

De volta ao russo como vida feliz!

Pois é. A titia aqui agora também voltou a dar aulas de russo. Tá, o meu russo não é dos melhores, mas ando me esforçando bastante para que as aulas sejam proveitosas.
Não é nada forçado. São 4 marmanjos lindos, educados, que desenvolvem comigo uma relação muito especial e que me dão forças e vontade de ser cada vez melhor naquilo que aos poucos venho escolhendo para mim.
Fico cada aula mais gratificada pela oportunidade de ter conhecido aquele país fantástico.
Não, eu não estou mais apaixonada pelas aulas de russo, de que pelas de espanhol. Acho que ambas tem um lugar cativo em meus sonhos, e em ambos os casos eu saio com uma sensação linda, leve e de que estou fazendo algo da melhor maneira, e da maneira mais feliz.
Com amor. Tudo que se faz com muito amor, dá certo e vai dando certo ao longo da jornada.

domingo, 5 de abril de 2009

Incito a mente a sonhar

Há sempre inquitções em meu coração.
Me perco na iinconstante, permeio dúvidas, crio espectativas e insatisfações imutáveis.
Pois bem, sou assim, feroz a cada segundo que passo viva, imaculada, pensativa em obras de escritores que me inspiram e ainda mais me fazem confundir meus sentimentos mais profundos.
Não sou depressiva, apenas as depressões alheias me levam a caminhos que nem de longe são das Índias.
Crescerei, colocarei maturidade em um futuro que nem sei de fato existir.
Domingo, tarde da noite. As inquietudes, amém.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

chatices da sexta!

Nada mais aborrecedor que ficar em casa vendo Globo Repórter e sua imitação na Record, o Camêra Record..........
E sentir que sairá em breve um monstro de sua barriga, depois de comer tanto arroz doce.
Pelo menos já consegui definir o destino das férias. Preciso definir a pós- graduação.
Caso ou compro uma biscicleta?.
São tantas as dúvdas!.
Bom fim de semana, com chuva no cerrado!

Prioridades em um relacionamento mudam com o tempo

Estava lendo o blog de uma amiga, e em um texto de 2007. Algo como 15 maneiras do homem não perder o interesse por você. A reflexão estava em atitudes mínimas para manter a relação acessa, feliz e contagiante.
E claro, eu comecei a raciocinar em que tipo de homem realmente me chama a atenção. E é óbvio mil vezes, que eu não cheguei a nenhuma conclusão. Analizo isso pelos meus 10 anos de vida amorosa. (Sim, eu comecei a namorar mesmo aos 15, com direito ao primeiro beijo).
Se parar para observar os moldes sociais atuais, é tarde. Hoje as meninas começam a namorar bem mais cedo e de maneira bem intensa, diga-se de passagem.
Quando eu comecei a namorar eu tinha uma mania de jogar as cartas.Contava logo quem eu era, o que eu queria. Meus medos eram outros, então eu não namorava rapazes que não se encaixassem dentro daquele perfil juvenil, e católico que eu tinha. Era um dilema desde o começo, porque eu só andava com pessoas fora desse contexto social (roqueiros, malandros e axézeiros convictos). Mas eu tinha um lance de levar e apresentar de cara para a família e assim eu poderia avaliar.
Novinha e imatura eu nunca de fato conseguia criar um modelo de homem para mim.Dependia muito da opinião alheia para firmar algum tipo de relacionamento. Por isso eu acabava mudando de namorado muito rápido e minhas paixões duravam horas, dependendo do caso, porque se a avaliação familiar fosse entre 5 e 8, estava descartado.
O tempo passou e eu continuo com as mesmas dificuldades da adolescência. Eu costumo dizer que gosto de homem, mas acaba que em meio a tanta desordem, eu tive que passar a criar critérios bem específicos, o que tumultuou ainda mais a minha mente. Já não fico escolhendo muito não, mas eu passei a dar importância à como ele me trata no dia-a-dia, sem perguntar muito à outrem o que ela acha. Faço minhas avaliações conforme a convivênia e passei a dar créditos ainda que existam diferenças. Diálogo. Passei a conversar mais, antes de tomar decisões, engatar namoros furstrados e aprendi a valorizar os momentos à dois. Saio menos com a galera. Tento revisar o que aconteceu e priorizar as qualidades que se encaixam em minha rotina.
Hoje eu não preciso de flores e mimos diários. Quando se é jovem, isso tudo é bem fofo. Gosto de atitudes diárias, um bom papo, e principalmente o respeito e a lealdade. O lance do corpo, me interessa bastante, mas o intelecto entre o segundo encontro e o quinto é que me dirá se vale a pena investir ou não.
Não me prendo à tradições, nem cumpro rituais. Tento viver, pensar mais em mim e aproveitar cada chamego especial.
Almoço regado à minha boa e velha coca-cola. Macarrão com atum, arroz doce de sobremesa e planos para as férias em alguma praia bem deserta e longe de qualquer civilização vinda de Brasília. Quero ares praianos, o mar, a areia, um bom forró, cerveja e aproveitar a minha companhia alegre, saltitante e morena.
Sim, eu quero férias e as mereço!
"Deveríamos tratar todas as coisas triviais da vida com muita seriedade e todas as coisas sérias com uma trivialidade sincera e estudada."
Oscar Wilde (1854-1900), escritor e dramaturgo irlandês.

Quando a educação falha- o mau humor prevalece!

Ontem consegui desabafar em relação à algumas coisas que andam me incomodando aqui. Contei os últimos acontecimentos para o braço direito do chefe, aquela pessoa capaz de relatar sem alarde. A intenção não é levar pequenos delitos ao chefe, até porque são questões do Recursos Humanos (?), mas acaba que sem a palavra dele, o assunto renderá muito tempo.
O que me incomoda nas pessoas são questões simples de por favor e muito obrigada. Muitos comentam que eu sou desaforada, que falo alto e reclamo demais. Mas fico pensando se eu fosse realmente calada, o que fariam comigo?. Não sou maltratada no serviço, nem tão desrespeitada, mas algo não anda bem, algo anda desafiando meu bom humor e percebi que são esse detalhes comuns à seres providos de pouca educação. Eu sei, sou recepcionista, mas posso fazer todas as outras coisas dentro de meu trabalho, mas até para um cachorrinho você pede por favor e agradece. Sim, simples, diga essas palavras mágicas e seu funcionário poderá fazer de bom grado o pedido. É uma questão que independe cargo e hierárquia, é educação de berço, educação de sangue.
Fui para casa pensando que eu estaria errada, mas vendo a profissional que sou, meu esforço para fazer meu ambiente melhor. E sei que independente de qualquer coisa, respeito em primeiro lugar.

Quando a vida faz sentido!

Em determinados momentos da vida, me acho sem graça, sem nada a acrescentar à sociedade. Me acho uma garota normal, dentro daquilo que vivo. Não faço grandes obras de caridade, não sou rica, nem dou dinheiro ao FMI.
Mas em uma conversa comum, percebo que ao contrário do que imagino, mesmo sem perceber eu transmito algo positivo. E foi uma grande alegria ontem ao ouvir de um amigo: " a sua história de vida é muito intrigante e interessante. Como alguém que esteve com 37 kilos, à beira de um ataque cardíaco, hoje sorri do que passou e fala com convicção de que tudo valeu a pena?".
Para mim, não acho que vivi algo pior do que muitos por aí vivem. Mas hoje, 2 anos depois da crise que me levou ao hospital, magra, branca, e com a pressão alta,eu agradeço à Deus pela oportunidade de estar aqui. Já não escondo o que aconteceu, mas conto somente para quem possa entender ao invés de criticar. Não sou exemplo de superação, mas dentro de minhas possibilidades, creio que posso afirmar que a vida é sim valiosa e com sentido importante para várias pessoas.
Sim, eu sobrevivi, um ataque quase me matou, mas estou aqui, e sou feliz.

Um beijo bem gande às pessoas que me ajudaram naquela época, que deveria talvez ser esquecida, mas que eu faço questão de lembrar. É uma maneira de não cair na tentação de não comer!.

Beijo!

quinta-feira, 2 de abril de 2009

A comunicação discursiva tem pouco a acrescentar para o desenvolvimento de um relacionamento. Na maioria dos casos, o diálogo só complica: a mulher cobra e reclama com as palavras, e o cara silencia e, quando fala, se perde em mil discursos. Menos discurso e mais silêncio, menos fala e mais presença, podem beneficiar mais uma relação do que tentar melhorar a comunicação discursiva, o diálogo, a conversa.

hehe.DRs são sempre tão cansativos. Recomendo o blog: nao2nao1.com.br
Sim lá tem de tudo um pouco na questão complicada que é ter ou não um relacionamento estável ou não estável.
Beijokas!
Quantas vezes durente a noite, me pego pensando em ti.
Nas delícias de sua companhia, de seus sorriso com um olhar penetrante.
Suas mãos, suaves, macias, tentadoras. A taça de vinho, a música de fundo, lenta, amorosa.
Te vejo nas esquinas em caminhos conturbados, me acalmo.
Você me traz uma certa paz, inconstante, mas amaravilhada por sensações inimagináveis.
Transbordo de paixão por ti, pelo que és, pelo simples fato de ter aparecido em minha vida e me fazer sorrir.
Sorrisos no canto da boca, mordiditas, o beijo noturno.
Um brinde!.

Piercing-Sono-Futebol-Páscoa!

Nham.Fofo demais. Ganhei um piercing com um coelhinho, azul, lindo de minha preciosa amiga, que todo santo dia me acompanha na condução para o trabalho. Amiga que eu vejo amadurecer, agora casada, mas que mantêm a alma e o sorriso de uma menina, carente e cheia de espectativas em relação à vida. Adoro sua companhia e adoro fazer parte de grandes momentos que com ela acontecem. Muito obrigada pelo carinho especial que eu sei que tens por mim e saiba que você mora em meu coraçao há 4 anos e tem espaço para muitos outros anos.

Adorei ver o Peru perder para o Brasil. Aqui na Embaixada, todos em silêncio e eu com uma blusa amarela e sorrisão estampado na cara. Ok, o jogo foi ruim, o Dunga é ruim, mas ganhar é sempre bom, e do Peru então, nem me fale!. E ainda mais sabendo que a Argentina levou uma taca de 6...Tá, isso não me deixa tão feliz, eu acho os argentinos legais, mas estamos falando de futebol, de Maradona, Brasil e Copa. Então, ver o outro perder é sempre lucro.

No mais, eu de fato nem vi o jogo até o final, aproveitei para tentar colocar o sono em dia, pois faz tempo que não durmo uma noite inteirinha sem acordar de madrugada para inventar sono. Que nunca vem, obviamente, e que me deixa com um humor super instável. Comprovo diariamente o tanto que me irrito, ao longo do dia, caso a minha noite tenha sido ruim. Eu fico à flor da pele, e na maioria das vezes fico super impaciente. Não desejo isso à ninguém, meu dia renderia tanto se eu conseguisse dormir bem!.

A Páscoa tá chegando.........Lá em casa, sempre ganhei ovo de minha irmã. Ela sempre adorou essas comemorações e com o nascimento de minha sobrinha aumentou. Não agora, que ela mantêm uma rotina de dietas, mas ela sempre faz questão de me dar um agrado de chocolate. Minha mãe, ou me dá um presente mesmo, ou não me dá chocolate. Ano passado ganhei um edredom, um não, dois.Mas eu nunca fui de esperar que outras pessoas me dessem ovo de páscoa. A minha alegria era ver a minha irmã me entregar o meu Diamante Negro. Saudades!. Aindo lembro de cada detalhe.

Um lindo dia!

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Por que mereço presentinhos?

Aprendi ao longo de pouco tempo de profissão, que tratar bem as pessoas independe de qualquer tipo de diferença. Sendo branco, ou negro, ou qualquer sexo e religião, eu devo respeitar o ser humano como ele é.
Mas aqui no serviço, eu atendo à todo tipo de público mesmo. Desde os peruanos com mais dificuldade, até ministros e chefes de Cúpulas Internacionais, pois além da recepção , faço o papel de telefonista.
Eis que ontem, ganhei um perfume, caro, de um chaveiro. E hoje ganhei uma xícara muderna e rosinha de uma mulher que entrega documentos para legalização. Às vésperas de meu aniversário ganhei um livro de um Pastor peruano que estava com sua esposa aqui fazendo seu passaporte. E o mordomo do Embaixador me deu um Pisco Saur feito na hora, geladinho, bem como eu adoro.
A questão é: Por que ganhei tudo isso?.
Analizei e percebi que os respeito como eles são e os trato com toda dedicação que exerço em meu trabalho.
Eu fui criada para conviver com as pessoas. Por piores que elas sejam. Tá, tenho raiva de bandidão, estuprador e ladrão, e não convivo bem com arrogância, prepotência, ciúme e mau humor. Mas, mesmo assim, mantenho minha postura e mantenho a minha convicção na aprendizado que as pessoas podem nos dar de presente a cada novo dia.

Amei os presentinhos, somados a tantos outros que ganhei.
A caminhada hoje para o trabalho foi interrompida por dores na perna. Cansaço?. Preguiça?. Vontade de desaparecer.
Reflexões desgastadas, ouvido calejado das reclamações cotidianas.
Tudo permanece igual, estagnado, passageiro, imaculado.
Nada de balões, acrobacias. Novo, somente o coração, que anda batendo desenfreado, desesperado, transbordando de vontades intelectuais. Interesso-me pelo acorde das notas, a sintonia das músicas, do violão, do sussurro na calada da madrugada tensa e intensa.
Viajo na batatinha, mas recupero o senso da normalidade na manhã ensolarada e ventanias deturpadas por silêncios forçados e inflamados de desejos secretos.
Vejo uma criança no colo da mãe, e medito sobre fatores passados, o presente imposto a cada segundo e o futuro incerto e incorreto que planejo a cada folha de meus diários de adolescente.
A juventude que virará velhice, mas que precisa ser resgatada a cada nova virada de página de livros antigos, com folhas amarelas e saltos imortais e imorais da garota dos cabelos avermelhados, com a boca lambuzada por um batom rosa pink e maquiagem berrante.
Aparecer e chamar a atenção para eventuais distúrbios e solidões. A serenidade que já desapareceu. Até aí, tudo em vão.

Semana 01 de 2018 - Insegurança

E chegamos finalmente em 2018. Meu réveillon foi muito bom. Tive uma crise interna quando cheguei na festa, meio que me achei feia (sim, é ...