segunda-feira, 27 de março de 2017

Sobre a nova idade que chegará amanhã

Segunda, véspera do meu aniversário. Graças a Deus! Gente que alívio, finalmente chegou o aniversário. ok, é só amanhã, mas já tá rolando aqui um sentimento muito fofo de arco-iris e lágrimas de emoção. Eu amo fazer aniversário. Todos os dias eu tento fingir que não gosto, mas a verdade é essa, amo aniversariar. Não gosto de comemorar, gosto de celebrar, rezando, agradecendo a Deus em orações e antecipadamente agradeço à todos que irão me parabenizar. 
Mas aí ao longo do mês eu venho fazendo reflexões bem profundas sobre a vida que eu tenho hoje. Sou feliz? Estou satisfeita com as minhas conquistas? 
Sinceramente? Não. Mas isso vem acontecendo depois que eu mudei de emprego. Ou seja, estou há quase 2 anos me questionando sobre o porquê de eu ser Secretária e não Jornalista. Me questiono se seria capaz de mudar. Se eu seria capaz de crescer mias dentro da minha área. E percebi que o que sempre me empurrou foi o meu lado profissional. Definitivamente é o que eu coloco em primeiro lugar. E eu não estou tão satisfeita. E não pelo local que eu trabalho ou as pessoas, mas é muito pelo atual cenário político e toda a insegurança que isso gera. E eu vivo esta angústia e fico até mau humorada. 
Mas sei que tudo são momentos importantes para um crescimento efetivo. E que é com paciência que eu irei alcançar meus sonhos.
E quais seriam meus sonhos, agora que passei dos 30 e pelo que eu mesma entendi não tenho a vida que almejei lá no passado? Acho que o principal neste momento é continuar no meu emprego ou na pior das hipóteses conseguir outro, caso a empresa não me queira. E desta forma meu objetivo primordial é voltar a estudar inglês e dar sequência ao objetivo de conseguir o DELE e retomar os estudos do francês. Não aguento mais ter que ficar provando que falo tal idioma. Mas entendo que é necessário ter o bendito papel. 
E sonho em me tornar uma pessoa de hábitos saudáveis. Mas ainda é um sonho, porque apesar de ter tirado a carne, ainda fumo, bebo coca e não pratico exercícios. Claro que lá no fundo não quero ter que ter uma experiência de quase morte para passar a cuidar de mim. Estou há algum tempo tomando pequenas atitudes com relação à isso e aos poucos eu irei mudar e será muito bom, tenho absoluta certeza. 
E claro, sigo sonhando com mais calma em meu coração. Que eu me torne um ser humano mais descansado, sem medo, sem esse desespero que eu tenho em minhas atitudes. Estou tão cansada de dar murro em ponta de faca sabe? Por isso peço a Deus a sabedoria de quem realmente tem 33 anos para seguir na vida sem ser chacota e receber tantas críticas. Chega uma hora que não dá mais para suportar.
Mas acho que acima de tudo, quero uma vida mais sendo eu mesma, tentando apenas fazer o que for correto, sem decepcionar, humilhar ao próximo. Sempre pronta para ajudar ao próximo e sempre, grata. 
Que eu nunca perca isso: a gratidão. O resto, está nas mãos de Deus, pois ele sempre soube o que é melhor. Por isso estou onde estou não é?

Beijos de luz. 

10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...