terça-feira, 8 de setembro de 2015

Não sou feliz 24 horas por dia.

Uma fofa e linda garota veio me perguntar como eu consigo ser tão linda, tão realizada e tão feliz.  
Ok gente, nas fotos do facebook é fácil enganar né? Também é fácil não enganar. Depende mesmo da foto e julgo dizer, do ângulo. 
A verdade é o seguinte: eu não sou feliz, não sou realizada e não sou linda. Eu tenho dias felizes, tenho dias de realização e tenho dias em que estou linda. Mas tem dias que eu quero morrer, que eu quero que o mundo se acabe em cerveja para eu me afogar nele, que eu me sinto gorda e que nada no meu guarda roupa me serve e eu sempre me desespero quando recebo meu salário, pois para mim o dinheiro nunca vai dar. Neste momento estou um pouco infeliz no meu lado profissional, estou bem afastada de algumas pessoas especiais, me sinto um pouco encalhada e sim, engordei 6 quilos e mesmo sabendo que isso é uma vitória pessoal, eu não deixo de reclamar.
Só sei que entre um aconselhamento e outro eu disse para minha coleguinha algumas verdades sobre mim, verdades que nem sempre eu saio falando aos quatro ventos, porque o mundo é hipócrita e adora julgar a vida alheia.
Mas a verdade que mais choca é justamente a de que mesmo com todas as dificuldade que enfrento, não troco a vida que eu tenho hoje por nenhuma outra que já tive. A verdade é que eu detestei ser casada, não tenho vocação para ser esposa nem mãe; eu adoro minha liberdade, minhas loucuras; meus casos de duas horas; minha cervejinha com a mamãe; adoro trabalhar sábado e domingo, chegar em casa e deitar com meu pijaminha de gatinho com meias de gatinho (sim eu durmo de meia e coberta independente do tempo) e conversar com Olivia e Abigail como se elas fossem minhas filhas adolescentes, porque eu amo crianças, mas gosto mais ainda quando as devolvo para seus pais. Eu vou para um monte de lugares sozinha, menos cinema (já falei que detesto cinema né?). Trabalho com meus casamentos sem carro e morro de rir com as pessoas me achando retardada pela coragem. Sou fofa quando quero, educada sempre, honesta, pago minhas contas e não quero ninguém, além de quem paga meu salário e meus pais amados, me dizendo de fato o que devo fazer (já morro de medo de ser quem sou, imagina com um monte de gente me criticando?). Não sou fria, nem romântica e estou sim muito bem sozinha. Tá, tem dias que rola uma vontade de um paranauê mais diário, mas tenho achado 95% dos homens de Brasília chatos e eu não tenho tempo para romances cibernéticos e o Tinder me trouxe algumas furadas. 
Antes de me separar meu ex me disse que meu defeito era querer ser feliz todos os dias. Quase dois anos depois eu aprendi que realmente não dá para ser feliz todos os dias. Aprendi que a vida é feita de pequenos gestos. De sorrisos rápidos, lágrimas também. De realizações sinceras e ódios também. O lance todo é manter o equilíbrio, porque ser feliz demais pode ser depressão, infelicidade também. 
E para finalizar, eu não me sinto de fato sozinha, pois preencho meu coração em favor do outro, realizando do meu jeito os sonhos dos outros e aí, como se sentir sozinha quando pelo menos 3 vezes no mês presencio casais dizendo sins sinceros e cheios de amor? Como me sentir sozinha se sou Secretária Executiva, se trabalho no que amo, se amo cada dia mais aliás, se tenho saúde, sonhos e muitos voos para alcançar? E nessa caminhada tenho comigo as melhores pessoas? Impossível gente!. Seria muita ingratidão com Deus. 
Não dou tempo para o tempo ruim. Vivo o que preciso viver, porque entre um dia e o outro há uma noite e é ali que as coisas se resolvem.

P.S: este texto é para você coleguinha linda que está passando por um momento ruim, de solidão, de se questionar, de querer que o mundo acabe em cerveja. É para você que assim como eu reclama da vida, mas aí percebe que não adianta. O meu conselho: coloque em seu coração uma placa de A.A: um dia por vez e o que vier é lucro. 

Beijos e ótima semana!!! 

Semana 01 de 2018 - Insegurança

E chegamos finalmente em 2018. Meu réveillon foi muito bom. Tive uma crise interna quando cheguei na festa, meio que me achei feia (sim, é ...