quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Amamentar

Já escrachando os micos de 2014, teve mais esse momento tenso pelo face que me deixou bem triste. Eu não tenho filhos, não posso ter e mesmo assim eu leio muito sobre este tema. Acho muito interessante todo esse processo de se tornar mãe. Porque é a verdade que ninguém nasce sabendo, a coisa acontece toda de forma natural. Para umas de forma mais bacana, divertida e lúdica, para outras com dúvidas, medos e inseguranças.
A verdade é que eu eu leio muito sobre parto natural, parto cesárea, qual o melhor carrinho, usar ou não chupeta, e por aí vai.  E um tema que muito me interessa dentro deste amplo universo é a amamentação tardia, ou seja, o bebê mamar o tempo que ele quiser e a mãe achar que pode amamentar e surgiu isso no face e eu compartilhei e foi o suficiente para julgamentos e até uma certa dose de desrespeito para com a minha pequena pessoa.
Mas lá vou eu: cada mãe é uma, cada bebê é um, cada momento é o momento. Há mães que querem e podem; há as que querem e não podem; há as que podem e não querem, ou por não querer simplesmente ou por ter que desmamar por conta do profissional. A questão é que no caso da mãe poder e querer, meu Deus que lindo!!! Emociono toda vez que vejo uma mãe amamentando seu filho e pergunto a idade e ela: ah tem 2 anos. Que oportunidade imensa de amor, de saúde, de troca de aprendizado que ela e ele ou ela, estão tendo naquela mamada. E é saudável, porque não incentivar o que é bom, não é?
E sigo com este pensamento sempre. Respeito cada posição, eu não faço cara feia para a mãe que diz que não quer. Ponto. Se ela não quer, ponto. É um democracia. 
Fiquei chateada na época, porque se tem algo que me deixa indignada é ouvir: você não é mãe, não sabe e não deve opinar. Tem razão, mas opinei. 
Feliz 2015!

Desculpas

Ontem, para variar, acabei falando demais. Nem sempre expressar a opinião é algo agradável. Mas eu o faço mesmo assim, porque acredito no que acredito e vivo de forma clara algumas questões.
O que me entristece é que muitas pessoas me observam como se eu fosse famosa e me julgam de uma maneira muito brutal. E é fato que quase tudo que eu falo tem um embasamento muito criterioso, pesquiso, pergunto e aí falo algo.
Neste caso em específico a questão envolveu o nascimento do pequeno Ratattoulie, o baby da Sobrinha Ratattoulie. Eu há algum tempo converso com ela sobre o fato de não ir visitá-la no hospital, logo que ele nascer. Expliquei minhas razões e ela já está ciente. E apareceu no face uma mãe falando o porquê que ela não quer visita em hospital e ela falou exatamente o que eu acho. E eu acho o seguinte: hospital ou é para quem está doente e seu acompanhante ou para as mamães que estão lá para ter seus babies. eu sei que a pessoa que está doente, muito tempo no hospital quer companhia, mas neste caso de nascimento,  geralmente a mãe passa por um parto, que seja ele normal ou não, é um momento muito complicado, onde várias coisas acontecem ao mesmo tempo e ela que passou nove meses esperando este dia ou noite, de repente se vê em mais um cheio de curiosidades e tensões. E eu sempre acho que neste inicio é sempre bom ter ao seu lado somente quem for necessário para os primeiros dias, que é o marido, a mãe, a avó e só. E passa rápido, porque acaba que eles vão para casa depois de no máximo 3 ou 5 dias e aí começa a segunda jornada ainda mais difícil de adaptação. E eu geralmente, pensando no bem estar da família toda, apareço ou depois das vacinas, no caso de amigas, ou no caso de família, no fim de semana seguinte a chegada em casa. É uma questão pessoal, mas também eu andei perguntando a algumas mães que passaram por toda essa tormenta de receber muita gente em casa, tendo que dar atenção, preparar lanche, dar lembrança. Acho que este primeiro mês em específico, é de adaptação, da mãe, do bebê e da família. Não é falta de amor.É  justamente o contrário. Fui visitar um bebê no hospital uma vez e pensando bem hoje eu não repetiria a dose não. Lembro exatamente a carinha de cansada da mãe, toda aquela áurea de "eu preciso dormir". Não achei legal. 
Enfim. Acabou que eu devo ter magoado principalmente a minha irmã e peço perdão, mesmo, de coração. Não quis levantar bandeira, só quis ser cordial, só quis dar a oportunidade, como sempre faço, das pessoas se colocarem no lugar do outro e ter um pouco de carinho com este momento, até que tudo esteja mais tranquilo e aí as visitas acontecerem de forma natural. 
Mas é que não sou boa com isso, talvez por não ser mãe, por ser meio mongoloide e por não saber expressar os meus sentimentos devidamente.
Só que eu não mudo essa minha opinião e estou sim muito ansiosa e animada com a chegada do Ratattoulezinho, mas vou esperar ele começar a entender a sua saída do ventre da mãe para iniciar os amassamentos devidos e beijos e carinhos. Teremos uma vida inteira juntos e ele poderá sentir todo o meu amor e ter toda a minha ajuda que precisar.
Felicidades Mamãe e Papai Ratattoulie, e que o Pequeno Príncipe venha em seu devido tempo, com saúde e amado eternamente. 



Feliz 2015!

Eu não farei um post específico sobre como foi o ano de 2014, nem ficarei aqui agradecendo, porque vou falar uma coisa, eu tenho muitas pessoas para agradecer e o bom é que eu não espero o fim de ano para esse ato, eu faço isso ao longo do ano inteiro. 
Digo apenas que estou feliz por 2014 acabar. Demorou! Não foi um ano ruim, mas não foi um ano bom. Foi mais um ano, cheio de acontecimentos especiais, mas que eu vivi muito mais por osmose do que o esperado. Trabalhei demais e hoje estou pagando um preço alto, mas que enfim, é algo pelo qual preciso passar, não tem jeito.
Assim como este ano. Passou e graças a Deus um novo ano vem chegando, cheio de mistérios, mas real e que pede mais uma vez que sejamos atenciosos, cautelosos, sigilosos, carinhosos e principalmente, vitoriosos.
E é isso que eu desejo à cada um: vitória! Seja ela através de um trabalho, de um amor, de uma viagem, de uma caridade. Mas que seja um caminho que ainda que tortuoso seja de chegada ao final com a verdadeira sensação de que valeu muito a pena.
O meu ano de 2014 foi uma vitória. Quero vencer de novo em 2015!
E você?

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Eu me casaria assim

Quem me conhece sabe que eu jamais me casaria com um vestido clássico. Acho lindo nas outras meninas, mas eu não me imagino. Já cheguei a provar um e o achei muito lindo, mas não me emocionei. Mas já provei vestidos brancos comuns com o qual me casaria mesmo, sem medo. Ainda mais porque eu quero me casar de dia e com uma feijoada para um monte de gente, logo quero não só que eu me sinta à vontade, mas os meus convidados também. Daí que as imagens de hoje são peças com o qual eu me casaria. Fico até emocionada. Fico feliz que apesar de tudo, consiga hoje me imaginar casando novamente.

Casar de calça? Por que não? Cada noiva segue um padrão, e eu sou Secretária. Com certeza esse look é perfeito para mim. Ia cobrir a tatoo da batata da perna, mas aí no almoço eu trocaria por algo mais leve ainda. 

Blanco and



Adorei a leveza desta saia com esta blusa. E continuaria sendo eu em uma versão romântica. 

Darccy
                  Shop,  and


Gostei do caimento deste vestido. E ele te bolso, acho tão chique! E essa cor me agrada. E amei o sapato laranja!


Happy Days

Dizem que não se usa mais o tal do peplum, mas como eu não sigo tendência alguma, usaria sim, independente de quando me casaria. E o sapato poderoso? 


red heels


Looks que vi e amei aleatoriamente - segunda à domingo




Travel chic.










Cute Work outfit





great for teaching





cute work outfit.




Work Outfit










I need this outfit.







Neutrals, animal print, & the perfect accessory.






Decorações básicas

E eu entrarei em 2015 querendo gastar muito menos com o que não interessa. E minha casinha continua cada vez mais básica. E continuarei postando fotos de lugares fofos e especiais, sem que neles estejam peças caríssimas. 



Sitting room




byl5



Style for small spaces - perfect for tiny flats in London. I wish we could get such lovely period properties though.



Floor-to-ceiling split shower curtains...make a small bathroom feel more luxurious.




Small, but functional studio kitchen.




Sobre o Natal,cóccix, descanso e salário.

O meu ano de 2014 está terminando bem legal (só que não). Primeiro que o tal do 13º salário está chegando há uma semana. Recebemos um pedaço do pagamento, e até agora nada da segunda parte. O que sugere um total respeito às leis trabalhistas. Um caos. Mas essa é a Lei e pouco dela nos ampara. Não podemos reclamar para ninguém, nem para o Sindicato e tudo o que fazemos é lamentar o fato de que hoje, 24 de dezembro, a grande maioria não tem dinheiro para o peru.
O que me leva ao segundo tópico. Mais um Natal e eu continuo com a mesma cara que uso quando esta data e o réveillon chegam: cara de quem acha um porre tudo isso. Antes que a pedra atinja minha cabeça, garanto que vou, rio, as vezes participo de amigo-oculto, não como, porque acho estranho esse tipo de alimentação à meia-noite, e respeito quem vive isso como se fosse o dia mais importante do ano de fato. E é. Comercialmente falando, católicamente falando. Então, eu passo por estes dias normalmente. Teve um dia que me chamaram de falsa, porque eu tinha feito uma mini farra decorando o ap da mamãe. Mas gente, não sou falsa, mas se não comento nada reclamam. Resolvi assumir logo que só passo pelo Natal por causa dos meus pais. E assim seja.
Réveillon, por sorte será em casa, deitadinha, porque, pasmem, trabalho no dia 01, claro. E estou mega feliz. Depois conto este detalhe.
O que me leva para o último tópico. Este ano foi de fato um ano em que eu não parei muito. Casamentos, Copa do Mundo, pós furada, aula de português, aulas de inglês, de russo, brechó, e tantas outras coisas que eu fiz, que logicamente, algo ia acabar reclamando, e reclamou. Há cinco meses venho sentindo dores pesadas no cóccix e depois de muita luta, descobrimos o que é. Ainda preciso fazer uma ressonância para descobrir a gravidade, mas é nítido que o trem não anda bom mesmo. Então que agora, ou eu descanso nas horas livres ou eu descanso. Mas consegui convencer o meu médico de que irei diminuir o ritmo, mas não parar totalmente. Não consigo. Estou tomando um remédio mega forte, que inclusive ontem me fez quase dar um piripaque, depois fisioterapia e como ele me pediu: cama. Sim, deitar, pernas pro ar, silêncio e ócio. Por que não né? Pelo menos neste começo de 2015, para recuperar as energias e ter um ano melhor do que este.
E assim desejo que seu Natal hoje seja massa! O meu será normal e amanhã certeza que farei o que meu médico pediu: dormir o dia inteiro e esperar o Papai Noel trazer o dinheiro do meu 13º salário!

Beijos e beijos!


terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Looks sóbrios - de segunda à domingo

Work


Navy pleated midi skirt + striped shirt + cognac accents



Pants

NYFW | Street Style


55+ Fall Outfit Ideas, super cute clothing inspiration for fall!This Silly Girl's Life


Camille Over the Rainbow




Denim and Leather - Broadway & 4th (NYC) New York (leather bag, loafers)



segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

E já tem um mês que voltei de Floripa. Posso voltar e ficar por lá?

Minhas impressões sobre Floripa não poderiam ter sido melhores. Eu amei. Mesmo.
Sexta passada (12/12) fez um mês que fui para lá. Sozinha. Loucura e ansiedade, ao mesmo tempo, mas ou era isso ou eu ficaria em Brasília mofando e isso me tiraria o pouco do humor que me restava. E fui. Pedi carona para um amigo, entrei no avião e lá estava eu na Ilha da Magia.
Ia me hospedar na casa de uma amiga, mas não deu certo e outra amiga me indicou um Hostel onde ela tinha se hospedado uma ano antes. Fui super tranquila, porque comigo não tem frescura não. Só que eu não imaginava que me sentiria tão em casa. Tão em casa que quase fui expulsa (ops, abafa o caso!). A Roberta, dona do Hostel é uma daquelas criaturinhas especiais sabe? Ela me acolheu como mãe e eu sinceramente relutei bastante em sair de lá. Entre uma cerveja e outra, apareceram no meu caminho 4 pessoinhas de Manaus que mudaram o rumo de todos os meus 7 dias por lá (beijão Adriana, André, Jonisson e Neto). Eu bicuda que sou, escutei quando eles comentaram que haviam alugado um carro. E mais que depressa perguntei se poderia ser a quinta integrante da viagem. Coincidentemente eles ficariam o mesmo tempo do que eu lá, então meu amigos, eu simplesmente fiz a melhor viagem que eu poderia ter feito na vida até aqui. 
Como um deles já conhecia Florianópolis foi muito mais fácil e assim começamos nossa saga mais que gostosa regada à muitas fotos e risadas. No primeiro dia de passeio, andamos em um barco cheio de personagens do Piratas do Caribe, vimos golfinhos, almoçamos em um restaurante muito gostosinho e rimos demais. Depois conhecemos algumas praias. No sábado fui em uma balada eletrônica, pasmem! e foi divertido. Onde? Jurerê Internacional, o lugar com mais gente bonita por centímetro quadrado que eu já vi. Contei nos dedos umas 10 pessoas feias e sinceramente me incluo nessa lista. Sério, a galera lá arrasa de um tanto que eu só faltei me esconder por várias vezes. A sorte é que eu sabia que teria que voltar, então nem me importei. Dancei, bebi, me joguei e foi sem dúvida um dos dias mais divertidos da minha vida inteira. 
Segunda, dia 17/11, fui ao Beto Carreiro World. Pois é, quem me conhece só por isso já sabe que essa viagem me fez ampliar demais meus horizontes, porque eu em balada eletrônica e parque de diversões? Tudo ao mesmo tempo assim? Pois é, eu que não gosto de nem uma coisa nem outra, acabei me jogando literalmente até na montanha russa. Eu adorei o parque, achei de uma organização, de uma alegria imensa. Super recomendo. 
Sobre a noite de Floripa eu não me empolguei tanto, mas fui em vários lugares e me diverti horrores. Porque eu acabei tendo comigo as melhores companhias e até o que estava ruim, ficou perfeito. O melhor foi sem dúvida o encontro de Hostels que acontece toda segunda em um bar e eu conheci muita gente simpática de várias partes do mundo e ainda me diverti bastante com um argentino inesquecível, ops, desculpa, a rivalidade eu nem fiz questão de lembrar dela.
Conclusão: volto à Floripa quantas vezes eu puder. Quero poder conhecer mais lugares, desbravar mais praias, inclusive a de nudismo, porque olha, lá é um pedaço da paraíso, com certeza absoluta. E eu simplesmente agradeço demais à Deus pela oportunidade de ter ido e visto com os meus próprios olhos tanta gente bonita, educada, limpa e entregue. 
Aproveito para agradecer à quem me recebeu lá com muito amor, a Roberta, a equipe do Hostel (super indico o Way2go, dá um google), ao pessoal de Manaus, à Gringaiada que foi massa. E espero de coração que várias outras viagens como esta aconteçam em minha vida. Eu ficaria muito feliz. Voltei renovada, em paz e com uma certeza: o mundo é muito pequeno para mim. E o meu Brasil é lindo sim e quem discordar, paciência. 
Um beijo!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

o ano

A verdade é que um ano não apagou o sentimento de falha. Um ano não foi capaz de apagar meu medo de recomeçar e de me sentir eu mesma novamente. E ainda me culpo, me cobro uma perfeição que eu sei que não existe. Hoje eu quero amar de novo, amanhã prefiro minha solidão. Essa confusão se arrasta e já me incomoda demais.
Não deixei de amar, porque isso não é um sentimento que se apaga da noite para o dia. Para algumas pessoas, a separação é um recomeço mesmo, para outros a instituição do desespero. Não é medo de encalhar, é medo de nunca mais querer uma casa com filhos e cuidados. De nunca mais suspirar pela chegada do amado, de não poder ser esposa, dedicada, fiel e leal. Sinto essa tristeza, mas não me revolto ou quero morrer. Apenas queria ser feliz de novo, ou pelo menos de uma forma que não me faça cair em prantos na segunda à noite, ou em datas que me lembrem que um dia eu fui amada. 

Looks Bodas de Prata



Levada pela inspiração das Bodas de Prata da Irmã e do Cunhado Ratattoulie, esta semana as inspirações seguem a linha clean com a cor prata.




Não existe uma regra para o que você que está completando Bodas de Prata deva usar. Depende exclusivamente qual o tipo de comemoração. E só. Agora, se não quer seguir nenhum padrão e quiser comemorar com uma calça jeans, quem vai impedir? Apenas comemore, afinal não é todo dia que se comemora tantos anos juntos não é?
Aqui apenas coloco imagens de looks que eu acho bonito e que eu usaria, caso estivesse comemorando algo tão importante, mesmo que a comemoração fosse na sacada do apartamento. 



Rosa Clará
                  Shop




Elegant and modern


















Decoração de casamento - Prata

Levada pela inspiração das Bodas de Prata da Irmã e do Cunhado Ratattoulie, esta semana as inspirações seguem a linha clean com a cor prata.

Atelier 16 9 Decoração de Casamento Champagne e Dourado




Real Weddings: Julia and Tony’s Lake Tahoe Nuptials





mondern wedding themes



A champagne and "black"berry drink for your reception #champagneandblack #wedding

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

25 anos de casamento Irmã e Cunhado Ratattoulie




Esse mês de dezembro tem sido bem agitado. Acho que a vinda do Sobrinho-Neto Ratattoulie tem me deixado ansiosa também. Mas o que mais tem me alegrado neste mês é que hoje minha linda irmã Ratattoulie e seu marido completam 25 anos de casamento. Caramba!!! Bodas de Prata! 
E eu me sinto bem feliz por eles. Porque destes 25, eu estou há 27 anos com a família. É porque entre namoro, noivado e casamento, eles estão juntos há 29. Confuso né? Mas ah, o que importa nem é o tempo, mas se ele é bem vivido.
Lá em casa brincamos que meu cunhado deu muita sorte em ter encontrado a minha irmã, mas a verdade é que no mundo louco em que vivemos, ambos tiveram a sorte de terem conhecido um ao outro. A vida antes era diferente claro, mas o caminho que eles atravessaram até aqui com certeza não foi um mar de rosas. E nunca será. E ver a transformação deles ao longo dos anos me é motivo de muito orgulho, principalmente porque sei que as relações só dão certo quando há respeito, cumplicidade, lealdade e vontade e eu sinto que eles fazem de um jeito, do jeito deles, que vem dando muito muito certo. O resultado disso a gente percebe nos olhares cúmplices, nos pequenos gestos. E eu me alegro imensamente por vê-los superando as dificuldade, pelo menos as muitas que sei que eles já passaram.
E por isso venho aqui no meu espaço, espaço este onde sou sempre muito mais sincera do que na vida real, hahaha, para desejar infinitas alegrias para eles e que venham mais 25 anos para fazermos uma festança de Bodas de Ouro. Este ano, devido aos inúmeros percalços financeiros, não tivemos a chance de comemorar como eles gostam, mas eu espero muito que daqui a 25 anos eu esteja rica para poder presenteá-los com tudo o que eles merecem.
Quero aproveitar e agradecer por eles sempre terem me ajudado, me incentivando, me ouvindo. Eles ajudaram Mamãe e Papai lindos a me criar e eu tenho um profundo respeito e uma profunda gratidão pela presença deles em minha vida. E agradecer por eles terem dado a vida à Ratattoulie, que é meu bem mais precioso.
Que Deus abençoe vocês, e lhes dê um caminho um pouco mais leve, porque olha, vocês tem passado por cada teste né? Acho que já está na hora de um pouco de sossego e eu espero que ele venha. 
Um beijo!

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Parabéns Ratattoulie!!!





Todo mundo sabe que eu tenho um amor incondicional pela minha sobrinha Ratattoulie né? Ah gente, desculpa, tenho mesmo! Já fui bem criticada por conta disso e graças a Deus nunca me abalei.
E hoje é o niver dela e claro, eu não poderia deixar de falar algumas palavrinhas básicas, até porque não haverá uma comemoração e eu irei trabalhar, o que sugere que ainda que decidam algo, infelizmente não poderei estar presente.
Então que o Bolshaia é o local ideal para eternizar uma mensagem especial para esta mulher incrível e futura mãe dedicada que ela é. Quero que ela saiba o quanto me orgulho de ser sua tia, de ter acompanhado momentos importantes da vida dela, desde que ela nasceu até agora e o quanto a admiro pela sua força, pela sua decisão, pela companheira que ela é de seu noivo. Fico bem emocionada vendo-a se transformar dia a dia em uma mulher maravilhosa.
E claro, não poderia deixar de desejar toda felicidade do mundo e que daqui para frente, com seu filho lindo em seus braços, ela possa se sentir abençoada e amada por mim e por todos.
Ratattoulie, muito obrigada por ser quem você é e por me ensinar a ser uma pessoa mais firme e a caminhar sem medo. Sua coragem, decisão e ao mesmo tempo doçura, me encantam e me dão forças para seguir lutando por um mundo melhor para nós.
Que Deus te abençoe, te guie, te ilumine e te guarde!
Com muito amor da sua sempre Karla.



quarta-feira, 26 de novembro de 2014

E eu vi o Heitor

Sei que o blog está meio abandonado, mas não me esqueci dele não. Estava apenas esperando um grande acontecimento para voltar a escrever. 
No último mês aliás, várias coisas aconteceram, mas essas coisas são mínimas diante do milagre que eu presenciei hoje. O último texto foi sobre o Heitor da minha amiga Crisca, hoje é sobre o Heitor da Sobrinha Ratattoulie. Estou sem palavras até para descrever o que senti hoje, vendo pelo ultrassom o milagre da vida. 
Me senti muito especial quando minha sobrinha me convidou para ir com ela hoje. Me senti boba, besta, feliz e grata pela chance que é única. Foi lindo ouvir o coraçãozinho agitado dele, saber que ele está saudável, grande, ativo e já encaixado, quase pronto para vir ao mundo. Agora é esperar, esperar seu momento, seu dia, sua hora de mostrar seu rostinho, seu sorriso, sua beleza e tudo de lindo e especial que ele é. Só não chorei. Achei que fosse me desesperar de emoção. Mas acho que Heitor é tão tranquilo e seguro já no ventre, que me senti madura para viver o momento sem drama.
E eu só queria mesmo agradecer à Sobrinha Ratattoulie e seu noivo pela oportunidade de poder acompanhar, ainda que não muito de perto, o desenvolvimento de toda a história deles e a construção de sua família. Quero que eles saibam que podem contar comigo, mesmo que não financeiramente, mas de coração, de alma, de conversa, de conselho ou só de ouvir mesmo. E desejo que Deus cuide de cada minuto da vida deles e que cuide do nosso Heitor, para que ele venha com muita saúde e tenha uma vida maravilhosa e seja um rapaz do bem sempre.
Um beijo meninos e sejam felizes. Continuem aliás exatamente leves como estão. Tudo vai dar certo. 
Amo vocês!

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

E hoje eu ouvi o coração do Heitor!

O dia se arrastou. A internet do meu celular resolveu desaparecer do meu pacote super ultra infinitive e eu devo ter passado mais de 2 horas só tentando resolver o meu problema com a TIM. Por sorte quem me atendeu não foi a Judite e por enquanto o que devo fazer é esperar. Esperar não é algo que eu goste de fazer, mas pude perceber que sou muito refém desta coisa toda tecnológica. Daí, pude parar um pouco e refletir que eu preciso urgente dar uma desintoxicada disso tudo. 
Mas não é sobre isso o texto não. O texto é para dividir com vocês um acontecimento que mexeu muito comigo hoje. Em minha vida eu tenho duas lindas pessoas que serão mães de dois lindos meninos com o mesmo nome: Sobrinha Rattoulie e Crisca, uma amiga que foi minha aluna e que agora é só amiga. E que amiga!!
Ela está quase para ter em seus braços seu lindo Heitor e hoje eu a acompanhei em uma de suas consultas. Há tempo que eu venho estando mais presente e a acompanho em alguns lugares pela preocupação. Enfim. E daí que eu escutei o coração do Heitor! Você não fazem ideia do quanto isso foi especial para mim. Não chorei, nem entendi porquê não chorei, mas o som daquele coração não me sai da cabeça. Me senti muito mais irmã dela do que amiga, porque o esposo dela estava lá e ele me deu a oportunidade de presenciar este momento único. E eu serei eternamente grata por isso, porque ali eu pude sentir que isso de ser mãe de fato é um dom. Dom este que minha querida Crisca já vem desenvolvendo de forma muito natural e ao mesmo tempo encantadora.
E gostaria que ela soubesse o quanto estou feliz em fazer parte deste momento da vida dela. Nós trabalhamos no mesmo setor e não faço a mínima ideia de como a nossa amizade se tornou tão intensa, mas eu venho, forçadamente ou não, presenciando momentos importantes da vida dela: o casamento no civil, o casamento religioso, ano passado viajamos juntas para o Paraguai, o casamento da irmã dela... Já me sinto tão parte da família, choro com ela, rio com ela, almoçamos, fomos professora e aluna por um bom tempo e confidenciamos tantas coisas uma para a outra. Deus, em sua infinita sabedoria, nos aproximou e nos tornou pessoas importantes uma na vida da outra. Quando decidi me separar, eu já tinha perturbado a mente dela por um bom tempo e ela sempre muito paciente comigo, me ouvindo, me aconselhando, me incentivando e acreditando em mim.
A vida é uma dádiva e vivê-la ao lado de pessoas como a Crisca é uma alegria. E não só por hoje, mas por tudo que ela representa para mim, agradeço e desejo que ela tenha uma vida linda como esposa, como mãe. E que ela saiba que pode contar comigo, independente. Ouvir o coração de seu filho foi um presente que eu jamais poderei esquecer. Este pequeno ser chamado Heitor, hoje me tornou uma pessoa um pouco melhor do que ontem.

E a palestra foi um sucesso - reconhecimento




Sabe quando você quer desistir de tudo, mas aí recebe carinho de tantas pessoas e o coração volta a se alegrar?
Eu ando em uma fase muito estranha. Quero e não quero um monte de coisas, e do nada o que eu quero não quero mais e vice e versa. E aí um dia eu acordo cheia de amor para dar e no outro quero me isolar em meu canto, comendo (?) e lendo sem parar.
Esquisito demais isso viu? Fico chocada como essa inconstância pessoal é intensa e diária. 
O mesmo, graças a Deus, não levo para o meu lado profissional não. Neste ponto sei exatamente o que quero e estou cada dia mais feliz, tanto como Secretária, quanto como Professora e como Cerimonialista. São atividades que me completam, me complementam e me engrandecem todos os dias. 
No dia 01 de outubro palestrei em minha antiga faculdade e foi uma noite muito especial para mim. Poder dividir com colegas de profissão um pouco do que eu vivo no meu dia a dia e falar sobre a importância do idioma, seja inglês ou qualquer outro além do português, em nossa profissão e em nossa vida como um todo. Foi lindo e emocionante ver um auditório tão compenetrado e atencioso comigo. Eu embarguei a voz algumas vezes porque eu não acreditava que estava ali. Não imaginei jamais que essa pessoa que há alguns anos era tida como desastrada, preguiçosa e sem futuro, pudesse ter se transformado em tanta coisa bacana. Porque eu não posso também só ser humilde. Eu tenho que me reconhecer vitoriosa e eu tenho que acreditar em mim. E esse é o desafio da vida profissional: equilibrar a humildade com a fé pessoal sem tornar o ego uma prioridade. 
Como Secretária, eu tenho não só a obrigação de defender minhas escolhas, como acreditar nelas e ajudar ao próximo. E esta palestra teve este objetivo e eu tenho certeza de que muitos que lá estiveram, saíram refletindo principalmente em um ponto muito interessante até para mim: nós podemos ser o que quisermos, só precisamos de organização, dedicação e prioridade. 
E é nisso que eu atuo ao longo do meu dia, comigo e com o próximo. Não aguento e não me aguento reclamando pela falta de tempo. E para sermos qualquer coisa que quisermos, pessoalmente ou profissionalmente, precisamos abrir mão de detalhes que não agreguem nada e focar. Administrar o tempo de tal forma que não nos tornemos máquinas. É difícil? Sim. Mas eu provo que não é impossível (me divulguem aí gente!!!)
Bem, dito isto, gostaria de agradecer imensamente ao 7º semestre do curso de Secretariado Executivo da Upis pelo convite, em especial à Luzia, que havia sido convidada, mas que me indicou para a Mariana, que como uma das organizadoras do evento foi muito fofa e linda comigo, acreditou em mim desde o começo e para que este dia fosse um sucesso, isso foi primordial. Agradeço a cada pessoa que esteve presente e a cada um que não só depositou toda a energia positiva para que eu desse certo na vida, como ainda deposita . Eu sou quem sou e o que sou porque além de Deus tenho muitas pessoas com quem posso contar. Mesmo sendo apenas em orações, o que eu julgo o item mais lindo na vida inteira. E claro, muito obrigada pela Carta de Agradecimento recebida hoje, que me emocionou e me fez querer mais. 
E que a vida siga assim mesmo: um pouco confusa aqui ou ali, 
um pouco cheia de momentos intensos e tensos, mas com pequenas realizações como esta que dividi com vocês. 


Obrigada por tudo! 

Voltem sempre ao blog.

Beijos e beijos!



quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Calças para trabalhar - saindo do comum!

black + white pants / black top / yellow bag


love these pants



Sheinside White Floral Crochet Shoulder Short Sleeve Chiffon Blouse by Te Cuento Mis Trucos.









Apuesta por el pantalón palazzo este verano




Vestidos de casamento curtos

Eu quando me casar novamente, se me casar novamente, quero vestido curto. De dia ou de noite. Tanto faz. Essa escolha é bem pessoal e muito mais porque combina comigo. Acho vestido de noiva um item extremamente pessoal e intransferível. haha. Sendo assim, seguem minhas inspirações.

Casamento diurno:

Boat neckline #Short #Wedding #Dress ♡ For how to organise an entire wedding ... on a budget https://itunes.apple.com/us/app/the-gold-wedding-planner/id498112599?ls=1=8 ♥ THE GOLD WEDDING PLANNER iPhone App ♥  http://pinterest.com/groomsandbrides/boards/ for an abundance of wedding ideas ♡


Top 10 Short Wedding Dresses | Bridal Musings Wedding Blog


short wedding dress


Fitted style short wedding dress M3 by ApilatCreativeAtelie, $220.00


Casamento noturno:

20 Gorgeous Short Wedding Dresses - Short Designer Wedding Gowns - Elle#slide-16#slide-16


23 Beautiful Short Wedding Dresses... Or pretty white dresses-Great dresses



short wedding dress


sparkles!



Aí você me diz que me vestindo assim eu não terei cara de noiva. quem disse que eu quero ter cara de noiva? quero apenas ter glamour para um momento especial. Tenho muitos sonhos para este dia e espero em Deus que eu o realize com uma pessoa muito especial. 

Beijos e beijos!



A simplicidade no casamento

Quem me conhece sabe que eu gosto de ajudar em casamentos mais simples. Porque eu acho que o sentimento fica mais íntimo. E fora que fica muito mais barato. Me dá pena por exemplo ver tanta flor indo para o lixo, e flor é um item caríssimo na decoração. 
Veja bem, não estou dizendo que se você noiva que quer fazer um casamento pomposo com todas às flores possíveis e com tudo que você tem direito, não o mereça fazer. Mas eu dou prioridade sempre para o mais simples e que acontece com o amor como base.
Então vejamos coisas que me inspiram diariamente.

Igreja

Sou à favor de não gastar muito caso o casamento seja na Igreja. Porque ela por si só geralmente já é um local bonito, suntuoso e preencher com muita decoração pode comprometer muito a beleza e leveza do local. Minha irmã decorou uma casamento somente com as flores conhecidas como mosquitinho e quem viu amou. 


Baby's breathe is so lovely.... aisle decor


Wedding Pew Ends ~ Church Flowers (by Passion for... Keywords: #weddings #jevelweddingplanning Follow Us: www.jevelweddingplanning.com  www.facebook.com/jevelweddingplanning/

Se o casamento é à noite, sugiro velas. Vela é barato e fácil de retirar, porque geralmente as Igrejas solicitam que a decoração seja retirada do local logo após a cerimônia. Geralmente vela vai em algum vidro, o que faz os custos reduzirem um pouco mais. 

(battery operated) candles with rose petals for ceremony. I think this is how I want the aisle to look. Between the family we might have enough battery operated candles to do the aisle, or at least a good portion of it.



Cathedral wedding. Easy to create with PartyLite pillars and lanterns. Follow at: www.partylite.biz/jenhardy www.facebook.com/partyhardyjen #jenhardyyourcandlelady

Centros de mesa

Escolhi dois que sempre me animam. Um para o dia e outro para a noite. Como sempre, sugiro flores do campo em decorações diurnas e velas para casamentos noturnos. Sempre dá certo. 

lavender wedding decorations | Purple Wedding Decorations, Purple Theme Wedding Decoration


table numbers


Mesa de bolo

Digo e repito que mesa de bolo é mesa de bolo. Não é parque de diversões. Tem gente que gosta dele sozinho e tem gente que gosta dele rodeado pelos doces. É uma questão de gosto pessoal mesmo. Eu como não gosto de chocolate, em meu casamento farei uma mesa de guloseimas e uma mesa só para o bolo e bolo de verdade. O importante de fato é uma mesa que seja a cara do casamento como um todo né? E óbvio, o gosto do casal. 

Na foto um gostei do clássico e achei harmoniosa a mesa para um casamento noturno. 



Nesta foto eu diminuiria o número de flores para que o bolo se destacasse mesmo sendo pequeno. E aí eu colocaria um monte de guloseimas nas cores das flores. Porque eu não cresci ainda. 


Bem casado

Sempre falo que lembrança de convidado é bem-casado. Para mim nunca sai de moda e é algo muito gostoso. Sugiro que dois para cada seja um número interessante porque sempre tem alguém que gosta de comê-lo com um cafezinho em casa né?
Existem várias maneiras de dispor os bem casados. A grana está curta? Coloca no lugar na mesa de cada convidado. Está curta mas dá para colocar em algum lugar diferente, aí vão duas dicas legais:

Nesta foto temos um aparador bem lindo com dois arranjos legais. Não tem aparador, poe em uma mesa mesmo. Se for uma festa mais caseira, usar uma toalha de mesa bem bonita, herança da mãe, da avó.


Montar os bem casados em pratos assim e coloca-los em um local bem bacana também faz um efeito lindo. Hoje inclusive existem peças de acrílico que imitam perfeitamente o cristal e que no fim das contas podem ser usados em casa no pós-casamento.




Espero que tenham gostado das inspirações. Quando eu falo sobre isso aqui gente, não estou querendo dizer que o casal não deva gastar o quanto quiser em seu casamento. As minhas sugestões aqui são sempre para casamentos mais simples, sem toda pompa. ok? Que isso fique muito claro.
Porque eu aprendi aos poucos que o que vale é o amor no dia. Comida boa, bebida gelada e pista animada. Sempre. Foco nisso!

Beijos e beijos!