quinta-feira, 28 de maio de 2015

REcebi de uma amiga e repasso. Do blog: Crescendo e vivendo

Segue o link do blog: http://portalsatsuki.blogspot.com.br/


Amizades que envenenam - Marina Barbieri via Deu Ruim (O Segredo)


Quanto mais velho você fica, menos você aguenta, menos tolera, menos atura. Conviver com os diversos tipos de pessoas nem sempre é uma tarefa fácil. As pessoas que chegam na sua vida, já chegam com uma bagagem enorme de manias, preconceitos, achismos, atitudes ruins e meu bem, você não é obrigado. Todo mundo é boa pessoa até que se conheça melhor.

Uma amizade não funciona como um casamento ou um namoro onde um pede permissão para entrar na vida do outro. Você convive com a pessoa até que num belo dia você percebe que ela é o pontinho doce no meio do amargo da vida e você nem viu quando ou como isso aconteceu. As amizades simplesmente acontecem. A amizade é a única relação não sanguínea que resiste ao tempo e à distância sem que soe como esforço ou sacrifício. Um amigo é amigo porque quer, não porque assim nasceu ou porque se sente obrigado a ser. E quer maior sensação de leveza e alívio do que essa?

Por isso, guarde bem essas palavras: não perca tempo com amizades que envenenam. Não gaste sua saúde mental com pessoas levianas. Não encha a sua cabeça já cheia com o que deve servir justamente para te ajudar a esvaziá-la. Não torne as amizades um fardo na sua vida, elas devem ser lindas. Nada mais do que isso.

Amizade que maltrata, que inveja, que machuca, que trai, que esnoba, não é amizade. Amigo também dá esporro, também briga, mas nunca, nunquinha da silva, sem perder a delicadeza e a doçura. Amigo não possui maldade ou má fé. Se possui, então não é amigo.

Amizade não cobra fidelidade, não sente ciúmes, não compete, não rebaixa, não fere. Se um amigo foi capaz de ser cruel com você, então é porque desde o início já veio com data de validade. Não mantenha nada estragado na sua vida. Depois de um tempo, começa a feder. E quanto mais você se prender a ela, mais imunda e fétida essa relação se tornará. Lembre-se sempre de levar periodicamente o lixo para fora. Não se torne um acumulador de rancores gratuitos alheios.

Um amigo que é cruel com você não serve para as suas conversas, para as suas saídas, para os seus choros, para as suas alegrias. Não serve para a sua vida. Por mais que vocês já tenham vivido momentos incríveis juntos, aquela pessoa não pensou nesses momentos antes de te ferir. A balança da vida que pesa para você na hora de se desfazer dessa amizade, não pesou para aquela pessoa antes de conscientemente te atingir. A ligação que você achou que existia, era unilateral e amizade não pode se fazer só de um.

Não existe segunda chance para a amizade. Se aquela pessoa não foi capaz de ser amiga na primeira oportunidade, não será na segunda, na terceira ou na vigésima nona. Não existem motivos aceitáveis e desculpáveis para uma amizade azedar. O único motivo é a falta de capacidade daquela pessoa de amar de forma mais pura e descompromissada que existe. Livre-se dela. Livre-se e ganhe mais de você. Ganhe mais dos outros. Ganhe mais de quem está de fora apenas esperando uma oportunidade para entrar.

Uma pessoa disposta a ter amar não vai te odiar. Nem por um pouquinho. Nem rapidinho. Nem por um instantinho.

Como as críticas me incomodam. Superar. Seguir.

Pois é, em 8 anos de blog e 5 de facebook eu ainda não sei lidar muito bem com as críticas. A verdade é que quem diz que lida bem com as críticas, fuma rachiche, tenho certeza absoluta.
Não, eu não sei lidar muito bem com as críticas não. Desculpa, podem me crucificar, mas eu me sinto mal, fico sem comer, quero cortar os pulsos e não seguir a caminhada. Digo que eu daria um bom drama no BBB. Acho que eu ia querer me afogar nas bebidas em todas as vezes que for possível.
Mas é isso gente! Sofro mesmo. Mas eu sou brasileira e não desisto nunca e fora a minha cara de pau sem limite, me acho super formadora de opinião. Mas aí vem uma pessoa do nada e sem nem falar comigo, me tira toda essa sensação de que sou esperta e que as pessoas gostam do que escrevo. Essa preocupação com o que eu exponho deveria preocupar somente à mim né? Eu não exponho nem metade do que eu tenho vontade de expor (risos), até porque minha vida nem é tipo a da Preta Gil para tirar onda. 
E foi isso. Em menos de 2 meses levo dois catiripapos. Em ambos as informações de descontentamento me foram passadas. Depois em uma breve análise decidi (de novo), me afastar das redes sociais como personagem principal. Acho que estou cansada de ser rebelde. Estou cansada de provar que eu sou uma pessoa abaixo do comum até. Não vim aqui para determinar nada, ditar moda, nem criar memes. Mas me incomoda as pessoas se sentirem incomodadas e ameaçadas por algumas poucas coisas que posto no face. 
Como eu havia tentado, usarei o face apenas para compartilhamento de informações voltadas para meus projetos profissionais com casamentos, que são poucos, eventos relacionados ao Secretariado Executivo e estou tentando vender algumas peças encalhadas lá em casa. Fora isso, em nome do que eu quero para o meu futuro, irei curar meu vício em curtir coisas dos outros, frases e afins. E quero me controlar ao máximo, tomando até gadernal se preciso, para não expor nem se eu encontrar um namorado, o que será péssimo, afinal eu namoro tanto que o povo nem consegue acompanhar (só que não né?)
Eu não lido bem com esses comentários, sejam maldosos ou não, mas a vida precisa seguir. E antes de me odiar, agradeço quem se preocupa comigo. 

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Inspirações do blog: Le 21eme

Segue o link:  http://le21eme.com/


Haute In Habit blogger wearing grey



American editor crossing the street





British Vogue editor after Céline FW15


Norwegian blogger wearing The Kayys jumpsuit

Italian girl wearing all red velvet

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Damas, Madrinhas e afins de preto

Quando eu me casar novamente, minhas damas e madrinhas não precisarão gastar fortuna de dinheiro. Elas irão precisar apenas de um vestido preto. Isso foi sempre algo muito claro em minha mente. Primeiro que não terei mais do que dois casais de padrinhos, e muito provavelmente só um casal, então quero que seja um cerimônia possível, leve e sem muita tradição. Quero muito que minha sobrinha mais velha entre com as aliança, se eu não decidir que o noivo já estará com elas no bolso, e quero que ela use também algo preto. Me julguem, mas se tem algo que não quero de jeito nenhum é reclamação com cor de vestido. Geralmente todas temos um vestido pretinho básico no armário né? Pronto, menos um problema!

Reparem que nas fotos, a maioria usam roupas diferentes, o que eu acredito que deixa muito descontraído e divertido. 

black dress bridesmaids + colorful bouquets


Gostei da composição das luvas, sapatos vermelhos. 


Bridal Party Black Bridesmaid Dresses, Red Shoes, Red Rose Wedding Bouquet - St. Pete Museum of Fine Arts Black & Red Halloween Themed Wedding - St. Petersburg, FL Wedding Photographer Carrie Wildes Photography

Imagino que acabarei colocando minhas duas sobrinhas e mais uma amiga para entrarem. Essa foto me inspirou, principalmente se o casamento for noturno. 


2014 Wedding Trends | Black Weddings | Black Bridesmaid Dresses


Mais uma foto de inspiração para as damas. De novo, nada de vestido igual. Amo!!!

Bridesmaids in their Little Black Dresses - Love it! See the wedding on SMP: http://www.StyleMePretty.com/arizona-weddings/scottsdale/2014/01/28/arizona-desert-wedding-at-the-four-seasons-at-troon-north/


Mas aí você resolve colocar fofas crianças no seu casamento. Que tal um vestido branco, leve com uma lação destes em? 

Change sash to match bridesmaids dresses #Black #wedding #flower girls beautiful!!!

E para fechar, olha essa belezura!!! Lindo né?


Adorable




Detalhes: preto (casa)

Uma grande amiga irá casar em junho e boa parte da decoração da futura casa dela é em preto e branco. Olha, eu acho um luxo! Se eu fosse mudar toda a decoração da minha casa, tentaria essa cor como base. Acho elegante e ao mesmo tempo moderno. E como eu sempre sugiro, usar a sutileza e bom senso.

Olha essa cortina de banheiro que luxo! Gostei de cada detalhe, o ambiente fica tão aconchegante né?

Small bathroom ideas

Essa outra cortina deixou o ambiente super leve também!

I just love these intense striped curtains!

Esse tapete já apareceu aqui em outras decorações que postei. Para mim ele nunca é demais e suas várias versões me inspiram.

Black and white kitchen with striped runner

Apaixonei nesta mesinha gente!! Olha que possibilidade especial, principalmente para pequenas casas. 

DIY Game Tables • Tutorials and ideas, including this DIY checkerboard table by 'Home Stories A to Z'!



Detalhes: preto (casamento)

Lá fora, principalmente no EUA, é muito comum a decoração ser baseada na cor preta e eu particularmente acho um charme. Eu faria numa boa. O que é preciso fazer é usar uma composição que deixe o ambiente leve. Ou usar nos detalhes. Mas acho que vale a pena ter a mente mais aberta e sair dos combos de cores comuns.

Como já disse em outro post, adoro esses mimos e essa caixinha é maravilhosa. 

Old Hollywood Inspiration Shoot from Ampersand Wedding Photography  Read more - http://www.stylemepretty.com/massachusetts-weddings/2013/09/11/old-hollywood-inspiration-shoot-from-ampersand-wedding-photography/

Achei tão lindo este tapete. Ousado e leve!

Wedding Black and White Stripe Aisle Runner. $150.00, via Etsy.  I shall have this!

Este centro de mesa, além de não gastar flor, pode ser dado de mimo para os convidados. E pode ser feito de materiais mais baratos.

black vase in different heights with white flowers - low tables... different color other than black though

Esta mesa pode ser feita em um casamento no civil, mais informal. Só sei que achei ela muito especial, leve e criativa. Todo mundo consegue montar uma mesa desta. 

1950's movie film Bridal/Wedding Shower Party Ideas | Photo 10 of 10 | Catch My Party


Looks de segunda à sexta - ela só pensa em trabalhar

Marc Jacobs, Petit Bateau and The Kooples


Cocoa, Quintana and bulgari



,  and



LovelyShoes, oasap and



Choies
                  Comprar,  and Michael Kors


terça-feira, 19 de maio de 2015

Desabafo

Hoje, do nada, sem mais nem menos, tendo todos os motivos do mundo, me odiei. Me odiei principalmente por ainda, do meu jeito insano, acreditar que o ser humano, neste caso homem, realmente vale a minha lágrima.
Me irrita imaginar que preciso de alguém, que é natural sentir atração, e dependendo do caso, amar.
Não, eu não quero mais isso para mim e é uma decisão difícil, porque no mundo atual se você tem um namorado já querem te casar, se não, ou você é uma péssima pessoa, é sapatão ou está em dúvida. 
Não quero ninguém mais para viver um conto imaginário de fadas, não quero dividir meus problemas, nem a batata frita e muito menos quero saber do passado ou do futuro de quem quer que esteja interessado em mim. Assumir isso é quase um alívio. 
Peço perdão à deus pela minha maneira de ser, embora saiba que muito do que sou é resultado do que ele almeja para mim e sinto, no fundo do meu coração, que ser a tia velha solteirona não é de tudo ruim. Só preciso aprender a ser feliz sendo exatamente do jeito que sou, com minha família e amigos legais.
Estou triste, desapontada, odiando meio mundo e querendo só conseguir cuidar da minha vida.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Eu + Casamento = felicidade

E hoje mais uma semana se inicia com uma leve dor de cabeça e pés inchados. Não, eu não bebi no final de semana e não cai na farra (ok, tomei um xote de bebidinha, nada grave). Eu coordenei mais um casamento e quem me conhece sabe duas coisas: eu piro e eu fico feliz.
Eu piro porque é uma responsabilidade enorme cuidar do sonho de um casal. Um sonho, neste caso, que esperava muito mais de um ano para acontecer. O sonho de uma família inteira, muitos detalhes planejados com muito carinho, suor e nervosismo. Eu piro porque quero que dê tudo certo, porque quero que ninguém da minha equipe erre. Eu vivo este sonho como se fosse o meu e sim, não quero que dê algo errado. Ninguém quer né?
E feliz, porque não tem jeito. Ao final da festa, apesar da sensação estranha de que sim, faltou algo, sinto que não faltou o principal: amor. 
E no casamento de sábado foi assim: muito amor, gente bonita, alegre. Pessoas do bem, dançando ao máximo, cantando como se não houvesse amanhã. Cerimônia emocionante, Celebrante perfeita, padrinhos super intensos, entraram cantando. Pajens e damas super fofos. Fotógrafos impecáveis. Buffet excepcional, decoração especial. A minha equipe foi nota 10, a noiva super conectada com a sua acompanhante, escolhida à dedo por mim. 
E assim foi meu sábado. Das 09 às 01 da manhã, correndo de um lado ao outro, ligando, desligando, brigando, sorrindo, mudando de ideia, arranjando, deslocando coisas, pensando, suando, tremendo... São tantas as sensações. Errei muito e me culpei, mas ao mesmo tempo sei que fiz o meu melhor, fiz de uma forma tão intensa e única. 
Agradeço à cada fornecedor, cada pessoa que me apoiou para que o casamento da Dani e do Marcelo fosse muito divertido, alegre e emocionante. O meu trabalho só dá certo quando todos estão ali entregues e graças a Deus estávamos. Todos temos problemas e as vezes naquele dia o problema é ainda maior, mas agradeço a Deus quando mesmo assim, todos entram na minha loucura e me ajudam a realizar o sonho. 
E agradeço principalmente à quem me fez quem eu sou hoje e que sabe que não estou aqui para disputar com nenhum cerimonial. Não pretendo, e digo isso de forma muito sincera, ter uma empresa de cerimonial. Tanto é que antes de me contratarem, eu sempre indico outras, principalmente a que me deu a chance de trabalhar com casamento, a Eficace. Mas sempre acontece da pessoa me querer e eu não posso perder a chance de aprender e de ver o sorriso dos amigos, porque sim a grande maioria é ou vira amigo, sendo tão natural, espontâneo e verdadeiro. Gosto de ver o outro feliz, assim eu me sinto totalmente realizada.
Dani e Marcelo, muito obrigada pela oportunidade. Que Deus abençoe essa nova etapa, agora como marido e mulher e que apesar das dificuldades, que o amor de vocês seja muito maior do que qualquer negatividade. 

P.S: Marcelo Calil, obrigada pela tatoo linda. 

Sim, o noivo tatuador e a noiva, rainha!


Beijos e ótima semana.


sexta-feira, 15 de maio de 2015

Como é que se namora hoje em dia?

Faço essa pergunta porque sinceramente estou perdida.
Primeiro que encontrar alguém aleatoriamente, tipo amor à primeira vista, é algo que só acontece uma vez na vida e quando acontece. Porque na maioria das vezes é coisa bem de novela mesmo. 
Segundo que o mercado em Brasília, embora ache essa palavra super tosca, é extremamente competitivo e posso assegurar, chato. Ou o cara é casado, ou o cara é gay e já aviso que não estou sendo preconceituosa e por último o cara é concurseiro ou concursado.
Essas duas últimas categorias acima são muito mais comuns. Daí que em 5 minutos de conversa a pergunta fatal: você é concursada? Se eu disser que não, vem a segunda pergunta fatal: mas estuda para concurso? Daí que eu já me levanto e digo: satisfação em conhecê-lo e saio de perto, porque dali o máximo que pode acontecer é ele te passar um sermão intenso da importância de se fazer e passar em concurso público e eu estou de saco cheio de ouvir isso.
Daí temos também os caras separados, divorciados, tico tico no fubá. Mas isso não é um problema, nem ele ter um filho ou 10. O problema é que muitos usam os filhos para evitar uma aproximação mais bacana e daí que obviamente, mulher fina e elegante que sou, jamais irei competir com a fofura ou o fofuxo. Tem a ex também que geralmente é uma mulher psicótica e daí com o tempo você nem acredita mais nisso. Porque divorciada que sou, sei que o problema nunca é somente da mulher né?
E aí que me deparo com todas essas situações com muita tristeza. Sei que sou muito difícil, sou carente demais e devo ter muito mais itens assustadores do que interessantes. Falo para caramba, mas mesmo assim não me sinto a pior pessoa do mundo. Até acho que tenho um bom papo e faço rir. Mas a verdade é que no último ano, desde que me separei, só me deparo com quase relações muito frustrantes. Sempre há uma desculpa que eu já considero bem esfarrapada. Sempre há a falta da tal química. E sempre há a falta de vontade de tentar.
Recusei algumas propostas, não porque a pessoa não tenha sido interessante, mas pela percepção de que seria só mais um lanche na vida dessa pessoa. Já me relacionei com um ou dois que se mostraram até interessados e apaixonados, mas que meu coração não quis, desculpa, não vou me relacionar também só para dizer que tenho uma pessoa comigo.
E assim os anos passam, sem o desespero, porque graças a Deus tenho muitos amigos bacanas, uma família divertida e tenho uma vida bem equilibrada. Não tenho medo de sair sozinha, embora tenha saído bem menos do que já fui acostumada, inclusive acompanhada.
A verdade é que eu continuo acreditando que amor mesmo só encontramos uma vez na vida. E que as vezes ficar sozinha é muito mais prático mesmo. E digo isso sem amargura. Acho que nem todos sabem lidar com os relacionamentos à dois, independente da rotulação. Sou uma dessas. Que Deus me abençoe para que eu não morra tão sozinha.


terça-feira, 12 de maio de 2015

6 anos de Assessoria Internacional

Há 6 anos, exatamente em uma terça feira ensolarada, eu tinha meu primeiro dia no lugar que eu considero hoje minha casa. Nunca imaginei que fosse dar certo. Naquela época eu era muito mais insegura, com 25 anos e mechas laranjas no cabelo. Meu então chefe, um Almirante, foi de fato quem olhou para a magricela e disse: você pode garota!
De lá para cá, até casada eu já fui. Já tive muitos momentos tristes, mas muitos momentos gratificantes. E tive 3 chefes muito importantes no meu desenvolvimento pessoal e profissional. Coleciono inimigos, mas também amigos fieis e que me ajudam muito ao longo do dia, dos meses e agora, dos anos.
Na ASI eu me tornei mulher. Secretária com S maiúsculo, me tornei uma profissional mais engajada, mais realista, mais confiante, mais verdadeira. Melhorei meu inglês, aperfeiçoei meus espanhol. Conheci gente importante, gente que nem é importante, mas que é para mim. Tenho a honra de estar em um lugar onde sou respeitada. Apesar de ser discriminada por ser tercerizada, não me vejo no momento fazendo outra coisa ou estando em outro lugar. Morro de medo de perder meu emprego, porque eu sei que isso pode acontecer, mas não quero. Quero poder ser cada dia melhor para ajudar o meu setor a ser reconhecido. 
Atualmente estou com uma Chefe muito bacana, que com sua calma e maturidade me diz no olhar que eu sou boa. Erro muito, e erros bem bobos as vezes, mas nunca vou para casa não querendo voltar. Eu sempre quero voltar. 
Agradeço à minha amiga Luciana, por ter desistido da entrevista. Ao Almirante Paulo Vasconcelos por ter me dado essa oportunidade. Ao Pablo e Gabi pela oportunidade de ousar. À Morgana, por ter me ensinado quando saiu do setor sem egoísmo. À Ana Paula, por ser minha chefe muito especial. Aos amigos diversos, lindos, que me alegram, que confiam em minha amizade. Aos que não gostam de mim por me respeitarem, por não colocarem o pé para eu cair da escada. Aos meus familiares pelos ensinamentos de humildade. Aos estagiários que já estiveram comigo pelo aprendizado, pela dedicação. Aos Diretores pelo cuidado com a gente ali dentro, sempre temos problemas com as empresas, mas eles dão um jeito e recebemos o respeito merecido. À equipe de recepção, segurança, limpeza e suporte técnico, por não me deixarem pirar. Aos funcionários em geral, um ou outro sabe inclusive onde trabalho, o que torna minha vida aqui dentro um aprendizado constante. 
Eu espero ter muita saúde para acordar sempre feliz. Não só por ter um emprego, mas por ter dignidade para exercer a minha vida com tanta dedicação. 
Há 10 anos como Secretária Executiva. Mais da metade exercendo em um lugar que eu amo. Esse é sempre o meu melhor presente. 
Obrigada ASI. Obrigada ANTAQ. 

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Daminhas que amamos

Eu particularmente não teria damas crianças em meu casamento, mas não tem nada mais fofo né? E eu sou à favor de daminhas com vestidos leves, inclusive algo que possa ser usado em outra ocasião.

How cute is this #flowergirl in her #stripe #dress? Photography: Jason Walz - www.jasonwalz.com




flower girls



The beautiful flower girls: http://www.stylemepretty.com/little-black-book-blog/2015/03/16/romantic-summer-chateau-wedding/ | Photography: French Grey - http://frenchgreyphotography.com/


Flower girls in #striped dresses  Photography: Candice Benjamin Photography - candicebenjamin.com  Read More: http://www.stylemepretty.com/california-weddings/2014/04/22/black-white-striped-wedding-in-an-olive-grove/

Detalhes: verde

O verde, assim como o amarelo, precisa ser usado com muita parcimônia na decoração de uma casa. Eu particularmente não curto muito, embora seja uma cor que use sutilmente na decoração da minha cozinha. Mas é porque mesmo com a mudança quis aproveitar o que eu já tinha para economizar. 

Apesar de ter me apaixonado pela sala muito mais pelo tapete, pois amo tapetes e esse é bem fofinho, adorei a cor do sofá e acho que a harmonia representada é de um bom gosto incrível. 


Gostei da pegada levemente rústica dos móveis, com a leveza das cadeiras. 



Esse leve verde usado neste banheiro super me conquistou! 



Achei a cortina verde super leve neste quarto e amei o edredom de bolinhas coloridas. 




terça-feira, 5 de maio de 2015

"Ânimo e paciência com você mesmo nas suas recaídas!" (Santo Padre Pio de Pietrelcina)

E a frase de hoje foi um leve soco no estomago! Incrível gente!! Estou passada!
Porque se tem algo que eu não sou é paciente comigo mesma. E me cobro, me perturbo, me perco em insônias e úlceras. E me ataco mentalmente, me olho no espelho e me envergonho um pouco de aos 31 aos ser tão imatura. 
A crise do momento é: sou uma boa profissional? Sou uma boa Cerimonial? Sou uma pessoa atraente?
E eu sei que as pessoas pensam que eu faço isso para que sintam pena de mim, mas a verdade nunca foi essa. Sempre fui assim, mesmo no auge da minha felicidade matrimonial, por exemplo. Sempre acho que falta algo para que eu sossegue a mente e a alma.
E daí ultimamente tenho me fechado para o amor, para conhecer uma nova forma de amar, de sorrir. Eu tento, mas depois de me sentir fracassada como companheira no ninho do amor, como encarar um novo relacionamento? Como me aceitar e me amar exatamente como sou?
Ah eu acho que isso é para os fortes. Sou forte sim, mas não me deito sem me perguntar: valeu a pena o dia de hoje?
Animo eu tenho. Afinal estou aqui escrevendo no blog firme e forte, super feliz por ele existir. Super feliz pelas amizades massa que eu tenho e que me alegram o viver. Então é esperar né? E Deus me leva pela esperança de uma nova perspectiva sobre meu passado, meu presente, e quem sabe o futuro?
Quem sabe o futuro não me deixa a alma mais leve e paciente.


segunda-feira, 4 de maio de 2015

Indicação de séries

Desde que me mudei eu não assisto mais televisão. Nem aberta, nem fechada, nem nada. Escuto enquanto me arrumo ao jornal local matutino, acompanhei as reportagens sobre os 55 anos da cidade e nada além. 
O melhor que eu fiz foi contratar a Netflix, que contem principalmente seriados que eu queria assistir há tempos e não assistia. Tem muitos filmes também e inclusive em breve farei aqui um resumo dos que já assisti.


De cara me joguei em Mad Men e não fiquei desapontada. Ambientada na década de 60, retrata uma agência de publicidade e todos os acontecimentos americanos importantes que mudaram a visão do mundo. A história toda, figurino, trilha sonora e trejeitos dos personagens retratam um pouco da natureza humana diversificada em pessoas que existem atualmente: gananciosas, medrosas, mentirosas e mostram a realidade da vida profissional e pessoal, com todas as dificuldades e descasos internos. O personagem principal, Don Harper é um mulherengo-alcoólatra-fumante incansável e acompanhar o desenvolvimento da história, assumo, foi excitante! Super indico. Tenho certeza que pelo menos dois personagens irão fazer você repensar atitudes. 




Em seguida me joguei no seriado The Hour, ambientada em um jornal no final da década de 50 e conta com a representação do que era ser mulher e profissional nesta época. Ela teve uma curta duração, duas temporadas, mas eu simplesmente amei cada capítulo. 


E sábado passado, depois de menos de 15 dias, vi todas as temporadas de Modern Family e o último episódio apresentado me fez chorar. Este seriado apresenta uma família que tem de tudo um pouco: um casal de gays e sua pequena filha vietnamita, um senhor casado com uma mulher mais nova e um casal com 3 filhos à beira de um ataque de nervos. Mostra de forma bem humorada como é ser família em uma época que pequenos valores são esquecidos nas prateleiras empoeiradas das bibliotecas. Sexo, drogas, traição, dúvidas, perguntas, respostas, família, amor e ódio. E muitos outros temas são abordados e como disse sobre Mad Men, pelo menos com um, dois ou até três personagens é possível encontrar alguma conexão. 

Agora estou decidindo qual seriado assistir, mas gostei muito de ter tirado a televisão paga e concentrado um pouco de energia em seriados, que dentro do meu ponto de vista tem sido uma maneira inclusive de terapia e claro, digo isso bem pessoalmente. 
Se você tiver a oportunidade de assistir à qualquer uma das séries sugeridas, creio que não irá se arrepender. 

Beijos!

Looks de segunda à sexta - ela só pensa em trabalhar







Ax Paris
                  Comprar, Ax Paris
                  Comprar and Celine



 and


Casadei
                  Comprar, Choies
                  Comprar and VJ-STYLE.COM
                  Comprar