sexta-feira, 27 de março de 2015

31 anos - dia 30

E amanhã é meu aniversário!! ah eu estou nervosa sabe? Sei lá, esse lance de ser adulta me incomoda muito. Queria ser criança de novo. Não criança pequena, mas acho que os meus 11, 12 anos foram bem legais. Sei lá! 
Enfim.
Estava pensando aqui no que eu quero com essa nova era. Sinceramente: não sei. Quero tanta coisa. Sinto que caminhei muito até aqui, mas que não alcancei muitos objetivos. Ao mesmo tempo, sinto que sou vitoriosa, que consegui coisas que não me passaram pela cabeça nem em um milhão de anos. A começar pelo meu próprio nascimento, considerado para quem conhece minha história, um milagre. Eu ter sobrevivido ao estilo de vida de minha mãe biológica, dizem que devo agradecer de joelhos por ter saúde hoje em dia.  E por aí vai. Graças a Deus não tive uma infância pobre, triste, sofredora. Meus maiores traumas foram ter presenciado o falecimento da minha primeira sobrinha, depois o e ter conhecido meu avô, que eu achava que era meu tio e não ter tido tempo de conviver com ele e ele ter morrido sem que eu pudesse cuidar dele e amá-lo como avô. Acho que esses são traumas que me moldaram muito. Não gosto da morte e brigo toda vez que alguém se vai, embora, claro, entenda que essa é a vida, todo fim é o mesmo.
Chego aos 31 anos com uma certa vontade de mais liberdade. Liberdade que já alcancei, mas sendo mulher, sempre fica faltando algo. Quero um amor, mas como diz minha mãe, eu nunca sei o que quero nessa parte né? Mas a verdade é que amor não se cria, se sente, do nada e eu não tenho me conectado com ninguém e estou cansada da vida carnal que ando levando. Não que eu queira um amor para casar, mas tem dias que eu só quero ter com quem conversar. As Meninas não falam, tadinhas, dá um aperto de vez em quando. E sinto falta de um braço forte para trocar lâmpadas, toda vez tenho que chamar o Marido de Aluguel! E ele é bem carinho.
Queria mais respeito profissional. Cansada do descaso da empresa que me contrata. Cansada deles não pagarem meu INSS, FGTS e ainda de quebra terem me colocado em dívida com o Leão. Cansada deles me cobrarem o uso do uniforme mas me pagarem o vale alimentação 11 dias depois do previsto.Cansada da cobrança de passar em um concurso público enquanto exigem que eu seja um super mega Secretária. E principalmente, cansada do desrespeito entre a própria classe, que é desunida, não paga o sindicato e quer tudo na hora. Sempre escuto que quero aparecer, não gente, eu só quero exercer minha profissão em paz, da mesma forma que todos tem esse direito. Eu sei que nenhum trabalho é perfeito, mas olha, eu sei que mereço mais. Principalmente, dignidade para pagar minhas contas e sonhar um pouco mais alto na vida.
E por falar em sonhar, ah como eu tenho sonhos!. Sonho principalmente em viver mais uns 31 anos, ou mais. Quem sabe né? Sonho com a valorização do ser humano, sonho com o respeito ao próximo e até com o fim da fome. Sonho com crianças na escola, com adultos felizes. Peço à Deus que eu não presencie a falta de água, luz e vida.  Que sobrevivamos à escassez de tudo, porque eu sei que a minha geração não se preparou para o fim do mundo. Confio na volta do bem, do muito obrigada e com o dia que ser gay, negro ou albino não sejam motivos de morte. 
Sonho em voltar à Moscou, à Londres, à Buenos Aires. Sonho em conhecer a China, a Mongólia e o Camboja. Sonho em andar nas ruas da minha cidade sem torcer o pé caindo no buraco, sem ser assaltada ou com medo. Sonho com civilidade, com o respeito às classes, com respeito aos mais velhos, aos mais novos, aos menos favorecidos. 
Quero ser cada dia melhor. Melhor aluna, secretária, filha, irmã, tia, sobrinha, madrinha, amiga, cerimonialista, professora e palestrante. Sonho com mais paciência, cordialidade, sinceridade, coragem. Sonho em respirar mais, comer melhor, dormir mais, sorrir mais. Sonho em ser eu, cada vez mais eu, ainda que com meus defeitos. Que eu não desista de meus sonhos, objetivos, metas, planos. E que a cada conquista eu agradeça, suspire de amor, de felicidade e que dentro do bem ou do mal, eu mantenha a humildade.
Até aqui eu não cheguei sozinha. Então meu Deus! Que eu continue com as melhores pessoas ao meu lado. E que se porventura me desejarem o mal, que o Senhor devolva em amor e paz. E que eu não vire jamais as costas, a cara, nem dê tapas na cara. Que eu silencie, não responda, não seja mal criada e que minha fé não se perca, nem nas quedas, nem nas vitórias. E que eu reze. A cada momento. E que independente de qualquer coisa, eu seja a Karla Karina que sempre quis ser. 


10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...