terça-feira, 4 de abril de 2017

O que é uma vida extraordinária para você?

Esta pergunta foi feita no face de uma amiga, que eu não respondi lá porque não posso. 
É uma pergunta um tanto quanto pesada e que responder dá medo. Esse medo se deve muito por conta das críticas que surgem, que nem sempre são positivas. O ser humano não é muito avesso a respeitar a opinião do outro né?
E como o blog tem pouco tempo de vida até o próximo dia 13, achei o tema muito interessante para ficar de lembrança. Espero poder ler em alguns anos e verificar se o que hoje é uma vida extraordinária para mim, ainda será no futuro. 
Minha vida hoje não é de longe o que eu sonhei por um bom tempo. Não sou formada em Jornalismo, nem tenho meu imóvel próprio, mal consigo dirigir uma bicicleta e obviamente em termos amorosos eu sou uma completa fracassada. Quando eu tinha 15 anos eu só pensava nisso. Pensava em como entraria na UNB, encontraria um grande amor, formaria uma família feliz e teria obviamente uma carreira bem estruturada. 
Muitos anos depois nada do que sonhei eu tenho. Tenho uma formação do qual me orgulho, tenho um emprego que eu amo mas que todos os dias me deixa angustiada, estou divorciada e efetivamente solteira. Além é claro de me achar uma pessoa que tem 33 anos, mas imaturidade de sobra, talvez o que realmente me aflige neste momento de minha vida. 
Me julgo uma pessoa humilde, embora não seja bom para mim falar isso porque sim, as pessoas me condenariam à fogueira. Mas sim, eu me sinto humilde porque uma vida extraordinária para mim é àquela onde se tem saúde e coragem para correr atrás das condições necessárias para a construção pessoal de uma vida onde se é possível pagar as contas nos dias certos, com um desconto por pagamento antecipado; onde há um planejamento financeiro que nos permita uma viagem ou duas por ano; coragem para enfrentar os grandes ou médios problemas, porque para mim não existe isso de problema pequeno. Para mim eu me sinto extraordinária quando consigo ajudar alguém, seja financeiramente, seja psicologicamente. Para mim a vida que me enche os olhos é àquela onde eu não tenha inimigos, onde eu possa circular em todos os ambientes da mesma maneira, sem precisar me envergonhar de quem eu sou. E para fechar, a vida extraordinária para mim consiste em ter ao meu lado uma pessoa com o qual, independente de tudo negativo, a gente possa caminhar de forma harmônica e amorosa. 
Nunca tive uma ambição material fora dos meus termos de criação. Nunca tive alma de milionária, embora não seja hipócrita, seria muito bom ser milionária no ponto de vista de não precisar sofrer tanto por causa de dinheiro. Mas minhas ambições efetivas sempre foram ter uma vida sossegada, coerente e entregue ao que é gostoso, divertido e agregador. 
E não, eu não tenho esta vida que eu almejo. A vida extraordinária talvez nunca vá acontecer completamente, até porque nada é 100% em nossas vidas. Sempre haverá um novo querer, um novo sonho, um novo projeto. E nesta caminhada de lutas, quedas, sofrimento e lágrimas o ideal e extraordinário é nunca perder a fé. 

10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...