sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Cobranças

E mais uma sexta que chega ao fim. Mais uma semana que se arrastou. E pelo qual eu só não passei por osmose porque Deus tem me dado muita força e serenidade e sei que grande parte dessas pequenas vitórias são orações sinceras de quem me ama.
E nesta semana eu atravessei um caminho um pouco pesado devido ao fato de que eu sou muito cobrada. E não digo apenas no trabalho. Eu me cobro demais. Principalmente me cobro ser uma fortaleza que eu sei que não sou. E em casa, quando o corpo repousa depois de mais de 10 horas de trabalho, eu choro.
Ando muito cansada de dar tanta explicação. De ter que sorrir mesmo com uma vontade enorme de cair em prantos. De dizer que está tudo bem, quando nada está. De ser confiante quando tenho muito medo. De me sentir linda, quando tudo o que eu quero é estar de pijama de gatinho, comendo pipoca e de pernas para o ar.
O que mais me dá uma tristeza de fato, é a falta de respeito das pessoas. O desrespeito à minha profissão de Secretária. Ao fato de que mesmo não sendo uma Cerimonialista renomada, dou o mesmo duro que muitos outros por aí para que tudo saia como o planejado. As caras amarradas porque eu me dei bem com uma pessoa, ou porque tenho duas ou três amigas a mais. O desrespeito ao fato de que sim encalhei, mas não estou gritando desesperada por sexo. E isso leva aos homens acharem que independente de serem casados, ou terem namorada, podem me iludir. O desrespeito ao fato de que eu não sou assim tão evoluída, nem assim tão madura para aceitar o quê? a falta de respeito.
A verdade é que viver dá muito trabalho. E que eu escondo muito do que sou, penso, sinto e quero, para não magoar as pessoas. E o que recebo em troca? As vezes ironia, patada, desconfiança, piada, um fora, uma iludida. E o que eu preciso dizer é que se eu não for para o seu nível de amor, amizade ou qualquer outra coisa não se aproxime. Se for para me dizer hoje que eu sou linda, e amanhã que você se enganou e prefere voltar para os braços do seu amor, não se aproxime. Se for para me derrubar, me xingar, e me desrespeitar, tanto pessoalmente, quanto profissionalmente, não se aproxime mesmo, não fale comigo e desapareça antes de encostar em meu braço.
Estou extremamente cansada de apenas passar por esta vida, achando que sou demais, quando no fundo, a maioria das pessoas me quer distante de si. Então, permaneçamos longe, pelo cosmos, pelo sorriso que eu gosto de rir e mereço.

Bom fim de semana. 

10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...