sexta-feira, 20 de março de 2015

31 anos - dia 23

Eu adoro fofoca de famosos. Desde pequena eu leio sobre isso. Sou bem julgada por isso, mas já me adaptei. Só que uma coisa tem me incomodado muito: a exposição de dietas e malhação na internet, principalmente pela parte dessa turma que querendo ou não influencia muita gente.
E aí entro na questão mais profunda que sempre me incomodou também: por que eu preciso ser magra e feliz como na revista Caras?
Quando me interesso por um ator ou atriz é muito mais pelo seu trabalho e não pelo seu corpo. Não pelo que ele faz para manter o bumbum na nuca, como dizem atualmente. Não ligo se fulano come salada ou carne, se beltrano malha 60 horas. Isso não me interessa. Nem no famoso nem na pessoa comum. 
E finalmente chego neste ponto, que no fundo nem tem nada a ver com o inicio do texto. Vamos viver mais livres do que a mídia diz. Paremos com isso de loucamente procurar o corpo ideal, a maquiagem ideal, a roupa ideal. Acho que tudo tem um limite e eu como já passei pelo exagero sei que precisamos nos amar um pouco mais como somos, seja sendo gordo ou magro, com olhos verdes ou amarelados. 
Falta amor próprio. Falta um pouco mais de conversa com a própria alma. Eu detesto seguir tendência e foi justamente isso que me ajudou a mudar algumas questões internas. Sei que está na moda ser vegetariano, mas a minha escolha de não comer carne não teve nada a ver com o modismo. Eu simplesmente não suporto o gosto da carne e isso tem mais ou menos uns 2 anos que vem sendo pensado e repensado por mim. A decisão não foi baseada no que a revista de dieta X me disse, mas é fruto de muito estudo e claro conversa com a minha médica. Juntas decidimos que seria bom para mim. Eu não escutei os xiitas da comida. 
Eu não malho, e sou extremamente criticada por isso, mas não me critico porque eu tenho plena consciência do que me faz bem, me agrada e me inspira. Não critico quem cuida da saúde, malha e se priva, mas por favor, viva mais e morra menos diariamente se privando de algumas pequenas loucuras.
O importante é ter saúde né? Não seguir a palavra do momento: tendência. A tendência é ser feliz. Se você é feliz, pronto, o corpo e a mente se encaixam. Foi assim comigo que era a louca da dieta, por que não pode ser assim com todos?


10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...