segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Sobre não rotular

Pois bem, completei sei lá, uns seis meses separada e de repente a vida resolveu dar uma agitadinha. Aos poucos voltando ao meu pique normal de sair, dançar, conhecer gente nova. Abrir o coração, melhor assim falando. 
Mas eu achei que seria algo simples. Achei que eu ainda era a Karla com 20 anos que não tinha medo de nada. Que namorava com uma facilidade sobrenatural e geralmente sofria horrores quando terminava.
Só que aos 30 as coisas mudam e mudam em uma velocidade que eu não pensei que aconteceria. O fato de ter sido casada meio que me bloqueou e eu sinto que isso é bom. Existe hoje uma seletividade. Já não tenho mais essa ânsia de ser feliz à dois. Tenho a vontade muito, muito enraizada de ser feliz sozinha. E isso não me faz pior ou melhor, me faz quem eu sempre quis ser. 
Lutei bastante pela minha independência. Luto até hoje para um vida com qualidade. E quando digo qualidade, o principal fator é poder pagar minhas contas sem medo de faltar dinheiro e ainda poder viajar e ajudar ao próximo. E chegar neste ponto é meu maior presente e nada, nem ninguém pode interferir. E mesmo sendo uma atitude bem egoísta, prefiro assim.
O fato é que eu preciso esclarecer algo para mim, aqui, de forma a não perder o foco, a meta. Decidi que eu não namoro. Eu me relaciono. Não quero rotular, não quero compromissos eternos. Quero curtir, com segurança, com respeito, sem planos à dois. Não quero me preocupar com problemas familiares, financeiros e muito menos lavar, passar e cuidar de ninguém que não seja da minha família ou àquele amigo ou amiga que é quase da família. Não quero passar datas comemorativas juntos, nem planejar férias. Nada. E sei que isso é sério, muito sério, mas é algo que eu preciso desabafar antes que isso me consuma. Claro, pode ser que eu encontre um amor avassalador como foi com meu ex-marido, mas enquanto isso não acontecer, não quero ser cobrada. 
Demorei a me sentir confiante. E agradeço à Deus por Ele me permitir seguir confiante em mim, em meus sonhos, ao lado das pessoas certas. E sempre serei grata pela compreensão, pelo carinho e respeito de todos com esta decisão muito, muito importante. Eu só quero ser feliz. 

E a semana começa daquele jeito!!!

A semana começa assim:
Mudanças. 
Muitas.
E eu além de tudo isso estou gripadíssima. Cansada. Com dores no corpo. De cabeça. Na alma.
Não é nada grave, mas quando acontece um monte de coisas em sua vida, todas em uma semana, você não sendo de ferro, automaticamente reclama de alguma forma. 
Mas me sinto forte. De uma forma que eu nunca imaginei que aconteceria. Me sinto em paz e sei que desta forma consigo ajudar de fato à quem precisa. Neste momento estou me dedicando aos meus pais e à Chefa que como conto agora, não é mais a Chefa.
Explico.
Ela não é mais A Chefa do setor e por uma opção particular muito particular, decidiu ser Assessora em outro setor. Voltou alguns degraus, para como ela diz, subir mais alto lá na frente. Claro que na hora eu fiquei indignada e sofri por quase um mês até a confirmação do fato. Mas não chorei e não vou chorar, porque sou adulta e madura o suficiente para entender que o mundo gira e que as pessoas buscam o que é melhor para si. E ela faz isso com uma precisão e uma leveza tão grande, que eu super acredito que vai dar certo. E sei que vai mesmo, porque ela é super capaz, cheia de encantos e de uma inteligência sobrenatural. E creio muito que ela alcançará tudo o que almeja, porque ela, como eu costumo dizer, não é uma servidora pública qualquer. Ela sonha e luta por um serviço de qualidade e não aceita essa questão de bater o ponto e cumprir as tarefas. E com ela eu aprendi acima de tudo que quando temos um objetivo, com perseverança, ética e respeito ao próximo, conseguimos. Tudo no tempo de Deus.
E sigo confiante. A nova Chefa me parece ser bem bacana também, e tenho fé de que continuaremos exercendo nossas atividades de maneira exemplar, com zelo e compromisso. 
No mais, ainda consegui sair para dançar um forrózinho no sábado pois era o Baile Fralda do baby Heitor e foi uma noite bem especial. Aliás, Sobrinha Ratattoulie está uma grávida maravilhosa. Princesa Sofia esteve lá também e eu acabo babando demais ela. Estou com medo de mimá-la demais. hahha. Mas ela merece!
Queria agradecer às orações em favor do meu Papai, da minha Mamãe e desejo uma semana linda, lindíssima e cheia de coisas novas. Mudar dói, mas vale sempre muito à pena.

Casamento Jeff e Carol - 21/04/2018

Se eu soubesse que 2018 seria tão emocionante e feliz, eu teria reclamado menos do pé na bunda que levei depois do Carnaval.  Pois é. Ass...