quinta-feira, 28 de maio de 2015

REcebi de uma amiga e repasso. Do blog: Crescendo e vivendo

Segue o link do blog: http://portalsatsuki.blogspot.com.br/


Amizades que envenenam - Marina Barbieri via Deu Ruim (O Segredo)


Quanto mais velho você fica, menos você aguenta, menos tolera, menos atura. Conviver com os diversos tipos de pessoas nem sempre é uma tarefa fácil. As pessoas que chegam na sua vida, já chegam com uma bagagem enorme de manias, preconceitos, achismos, atitudes ruins e meu bem, você não é obrigado. Todo mundo é boa pessoa até que se conheça melhor.

Uma amizade não funciona como um casamento ou um namoro onde um pede permissão para entrar na vida do outro. Você convive com a pessoa até que num belo dia você percebe que ela é o pontinho doce no meio do amargo da vida e você nem viu quando ou como isso aconteceu. As amizades simplesmente acontecem. A amizade é a única relação não sanguínea que resiste ao tempo e à distância sem que soe como esforço ou sacrifício. Um amigo é amigo porque quer, não porque assim nasceu ou porque se sente obrigado a ser. E quer maior sensação de leveza e alívio do que essa?

Por isso, guarde bem essas palavras: não perca tempo com amizades que envenenam. Não gaste sua saúde mental com pessoas levianas. Não encha a sua cabeça já cheia com o que deve servir justamente para te ajudar a esvaziá-la. Não torne as amizades um fardo na sua vida, elas devem ser lindas. Nada mais do que isso.

Amizade que maltrata, que inveja, que machuca, que trai, que esnoba, não é amizade. Amigo também dá esporro, também briga, mas nunca, nunquinha da silva, sem perder a delicadeza e a doçura. Amigo não possui maldade ou má fé. Se possui, então não é amigo.

Amizade não cobra fidelidade, não sente ciúmes, não compete, não rebaixa, não fere. Se um amigo foi capaz de ser cruel com você, então é porque desde o início já veio com data de validade. Não mantenha nada estragado na sua vida. Depois de um tempo, começa a feder. E quanto mais você se prender a ela, mais imunda e fétida essa relação se tornará. Lembre-se sempre de levar periodicamente o lixo para fora. Não se torne um acumulador de rancores gratuitos alheios.

Um amigo que é cruel com você não serve para as suas conversas, para as suas saídas, para os seus choros, para as suas alegrias. Não serve para a sua vida. Por mais que vocês já tenham vivido momentos incríveis juntos, aquela pessoa não pensou nesses momentos antes de te ferir. A balança da vida que pesa para você na hora de se desfazer dessa amizade, não pesou para aquela pessoa antes de conscientemente te atingir. A ligação que você achou que existia, era unilateral e amizade não pode se fazer só de um.

Não existe segunda chance para a amizade. Se aquela pessoa não foi capaz de ser amiga na primeira oportunidade, não será na segunda, na terceira ou na vigésima nona. Não existem motivos aceitáveis e desculpáveis para uma amizade azedar. O único motivo é a falta de capacidade daquela pessoa de amar de forma mais pura e descompromissada que existe. Livre-se dela. Livre-se e ganhe mais de você. Ganhe mais dos outros. Ganhe mais de quem está de fora apenas esperando uma oportunidade para entrar.

Uma pessoa disposta a ter amar não vai te odiar. Nem por um pouquinho. Nem rapidinho. Nem por um instantinho.

Como as críticas me incomodam. Superar. Seguir.

Pois é, em 8 anos de blog e 5 de facebook eu ainda não sei lidar muito bem com as críticas. A verdade é que quem diz que lida bem com as críticas, fuma rachiche, tenho certeza absoluta.
Não, eu não sei lidar muito bem com as críticas não. Desculpa, podem me crucificar, mas eu me sinto mal, fico sem comer, quero cortar os pulsos e não seguir a caminhada. Digo que eu daria um bom drama no BBB. Acho que eu ia querer me afogar nas bebidas em todas as vezes que for possível.
Mas é isso gente! Sofro mesmo. Mas eu sou brasileira e não desisto nunca e fora a minha cara de pau sem limite, me acho super formadora de opinião. Mas aí vem uma pessoa do nada e sem nem falar comigo, me tira toda essa sensação de que sou esperta e que as pessoas gostam do que escrevo. Essa preocupação com o que eu exponho deveria preocupar somente à mim né? Eu não exponho nem metade do que eu tenho vontade de expor (risos), até porque minha vida nem é tipo a da Preta Gil para tirar onda. 
E foi isso. Em menos de 2 meses levo dois catiripapos. Em ambos as informações de descontentamento me foram passadas. Depois em uma breve análise decidi (de novo), me afastar das redes sociais como personagem principal. Acho que estou cansada de ser rebelde. Estou cansada de provar que eu sou uma pessoa abaixo do comum até. Não vim aqui para determinar nada, ditar moda, nem criar memes. Mas me incomoda as pessoas se sentirem incomodadas e ameaçadas por algumas poucas coisas que posto no face. 
Como eu havia tentado, usarei o face apenas para compartilhamento de informações voltadas para meus projetos profissionais com casamentos, que são poucos, eventos relacionados ao Secretariado Executivo e estou tentando vender algumas peças encalhadas lá em casa. Fora isso, em nome do que eu quero para o meu futuro, irei curar meu vício em curtir coisas dos outros, frases e afins. E quero me controlar ao máximo, tomando até gadernal se preciso, para não expor nem se eu encontrar um namorado, o que será péssimo, afinal eu namoro tanto que o povo nem consegue acompanhar (só que não né?)
Eu não lido bem com esses comentários, sejam maldosos ou não, mas a vida precisa seguir. E antes de me odiar, agradeço quem se preocupa comigo. 

10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...