quarta-feira, 23 de maio de 2007

Deu certo parte 2!!

Saldo da entrevista: positivo. Saí com a sensação de que agradei. Aconteceu muito rápido, um bate-papo de 15 minutos. Vi apenas uma concorrente que por sinal não estava nada confiante em trabalhar com o idioma. O ambiente parece ser tranqüilo, embora a responsabilidade de representar o diretor de uma empresa como aquelas é de arrepiar. Me perguntaram se eu estava preparada para o desafio e eu afirmei que sim. Com o coração na mão, mas afirmei com convicção que eles estavam apostando numa ótima profissional. Adoraria muito trabalhar lá. Encaixa bem no meu objetivo e seria bom que já começasse num lugar como aquele, abririam-se muitas portas e acredito que meu potencial seria muito desenvolvido lá. Mas para cada um está reservado uma fatia do bolo. Se essa fatia for minha vou agarrá-la com toda vontade, coragem e dedicação.
Agora estou aqui na faculdade. Fazia tempo que não vinha tão cedo para cá. Adoro bibliotecas, aprendi isso na Rússia. Aliás ler foi uma coisa que aprendi lá e aprendi a gostar e a viver de ler com muito prazer. Leio três livros por mês. Estou demorando ler dois por conta dos afazeres da faculdade e do trabalho, mas se deixar eu almoço livro e janto também. Melhorei muito minha percepção da vida, do mundo lendo todo tipo de literatura. Não gosto de ficção-científica e nem de livros de auto-ajuda, o resto eu leio tudo mesmo. Estou lendo o do Schopenauer e uma sobre Getúlio Vargas. Literaturas distintas, horizontes ampliados. E alegria redobrada.
Viu como meu terninho deu sorte............
Semana que vem iniciam as provas de fim de bimestre. As féria virão e eu me pergunto o que será delas. Será que estarei nesse novo emprego?. Será que não?. Continuarei no STJ à procura de outra oportunidade?. Viajar eu sei que não irei. Talvez tire minha carteira de motorista, talvez não. Mas no momento eu quero poder dormir. Simples assim.
um beijo fafadinhos e lindinhos!!

Chorei e daí?

Ontem me dei o luxo de chorar. Chorei com vontade. Chorei sem motivo aparente, mas chorei. E não me puni por isso, não me achei idiota. Dormi como um anjo. E acordei hoje ainda com mais vontade de chorar, mas não o fiz porque hoje eu preciso estar bem para a minha entrevista. Coloquei meu terninho da sorte, meu cabelo está liso e estou com sorriso confiante nos lábios.
A vida é assim mesmo. E eu estou fazendo tudo que ela me pede. Não é fácil para mim assumir meus erros e vivê-los, e pedir desculpas e recomeçar. Quando precebi que não sou tão forte quanto imaginava, levei um susto e sofri. Mas sabe eu estou bem, porque não sou anormal.Milhares de pessoas se sentem como eu neste momento. O que contribuiu para minha tristeza ontem, foi chegar em casa e não ter ninguém. Me senti muito sozinha. Aquela casa fria e grande para uma pessoa só. Senti falta da mamys falando, do meu pai roncando. Senti falta de pelo menos ter a certeza de que alguém estaria me esperando. Senti falta até mesmo dos tempos em que minha irmã morava conosco. Por isso chorei de verdade, porque não poderia tomar outra atitude. Mas teoricamente essa é a vida que escolhi, e é assim que viverei pelos próximos anos..........
No mais estou terminando de ler o meu livro. E já estou triste. Sentirei falta dele. Hoje Schopenauer me disse: "A relativa felicidade tem três origens: o que se é, o que se tem e o que se é para os outros". E ele sugere que que nos fixemos apenas no1° item, não em ter e no que os outros pensam de nós, porque não podemos controlar essas coisas, elas podem e serão tiradas de nós, da mesma forma que o envelhecimento vai levando a beleza. Isso foi o melhor que ouvi esta semana principalmente porque eu tenho a mania de querer agradar os outros e baseio minhas ações no que os outros pensarão de mim diante de tal situação. Não me preocupo em ter e muito menos no que realmente sou. Graças a Deus não tenho a síndrome de Gabriela: " eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim".... Eu me transformei muito nos últimos anos, embora poucas pessoas tenham percebido. E isso sempre me incomodou. Para muitos eu não cresci e só tenho tomado atitudes erradas. Fico muitas vezes desanimada, mas me acalmei ao ler este trecho de Schopenauer, porque estou passando a dar valor muito em mim e no que estou sentindo neste momento.
Uma amiga minha me perguntou se meu namorado lê meu blog. Eu disse que sim e ela perguntou se ele não fica chateado ao me ver contar os tocos que dou nos garotos. Acho que não, até porque eu conto para ele. Conto para mostrar que eu não sou qualquer uma, que se alguém por aí acha que porque sou simapática, conversadeira, estou dando mole. Eu cresci e ficar já não me enche os olhos. Eu quero muito mais do que um simples beijo pode oferecer..........
No mais um beijo
=0))

Semana 01 de 2018 - Insegurança

E chegamos finalmente em 2018. Meu réveillon foi muito bom. Tive uma crise interna quando cheguei na festa, meio que me achei feia (sim, é ...