quarta-feira, 27 de abril de 2016

Há muito tempo.

Faz tempo que não escrevo aqui. A última postagem foi nos 09 anos do blog. E tenho sentido falta, mas estou com vergonha.
Explico. Não tenho vergonha do meu blog, nem do que escrevo. Só que não me sai da cabeça a mensagem que recebi de uma pessoa que acabou com o meu blog. E comigo. E aí que eu decidi escrever menos do que o costume. Essa pessoa até disse que não iria ler mais ao Bolshaia, mas por precaução prefiro evitar.
Fiquei sim chateada e não pela crítica em si. Mas achei muito pesado a pessoa dizer que eu só escrevo abobrinha.
Será que ela imagina que algum desses textos que ela não gostou fez um bem a alguém? Será que ela não pensa que esse texto pode ter feito bem para mim? Ah claro que não!. É muito libertador falar mal do outro, da vida do outro, das conquistas do outro. E eu espero que essa pessoa tenha se sentido muito feliz com o que ela escreveu.
Essa pessoa na verdade, apesar de grossa, foi útil. Porque ela me fez repensar algumas coisas e decidi que de fato só escreverei no blog quando me der realmente vontade. E ultimamente não tenho tido muita vontade porque ando muito atribulada. Hoje, resolvi dar uma passada. Afinal, abril quase terminando e queria registrar aqui para a posteridade que estamos atravessando um momento político muito caótico e que de fato estou com medo do que pode acontecer.
E para quem me acompanha, continuem, hahaha. Assim, irei escrever, não desistam de mim. Mas tentarei ao máximo escrever mais com o coração. Nada de falar sobre algo que não seja o que eu realmente sinta. Pode ser que demore. Pode ser que não. Hoje, apesar de tudo, não tenho necessidade de me mostrar (quem me acompanha no facebook percebeu que esta semana eu nem foto do look postei). Afinal, é tempo de reclusão. E eu irei conseguir.

Um beijo à você que me ama. E à pessoa que acha que escrevo muita abobrinha. Me fizeste um bem. Nunca esquecerei.


10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...