quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Eu não gosto de cinema

Então que o tempo está passando e claro, sinto que encalhei. E quando eu digo encalhar, é mais para que as pessoas digam: ah mas você é tão legal!! Ah mas tenha calma, o que é seu vai aparecer!.
Olha, obrigada pelo consolo, mas no ritmo que está indo, o que é meu ou já partiu dessa para melhor, ou ainda está sendo processado, o que sugere que não, eu não terei o que é meu, porque não terei mais saco, e eu já não tenho, nem idade.
O fato é que estou bem cansada de procurar o príncipe encantado. Também não suporto mais encontros casuais. E cansada de contar toda a minha vida para alguém que no fim ou vai reclamar que meu pé é feio, ou vai reclamar que eu não recebo ninguém em meu ap, porque né? Pagar uma das contas que aparecem no mês ninguém quer. E não dá mais para ser donzela e se eu me comporto de forma livre falam que sou p.u.t.a.
Olha, eu só sei que feliz é a Susaninha que com a idade que tem e o dinheiro que tem, pega os caras que quiser e todo mundo, ou quase todo mundo acha fofo. Eu acho massa, mas aí lembro de uma singela figura que me disse, logo antes de eu separar, que era melhor enquanto eu estava nova porque eu não sabia se viveria para ser uma Susana Vieira. Sábias palavras. Ou não. 
E sigo. Trabalhando bastante e continuando pobre. E no meio do caminho cortando pelo menos 20 rapazes do whatsapp que me cansaram a mente. E tirando do face metade dos colegas e das colegas, que em nada me acrescentam e que eu sei que não tenho nada a oferecer. E encalhada. E sabe? Me sinto mais leve, mais independente e mais cansada, sim, porque tenho focado toda essa energia em me dedicar ao que de fato não me dá dor de cabeça e paga as minhas contas. 
Tenho claro, uma enorme esperança de encontrar um cara legal, que curta um rock, porque não ando mais com o pique de dançar o tchan; um cara que goste de gatos, porque sorry, se não for assim, não tem visita, nem de um lado, nem de outro, porque as minhas roupas são cheias de pelos de gatas manhosas; que não precise me surpreender me levando ao cinema. Preciso admitir isso de uma vez: não gosto de cinema, muito menos para um primeiro encontro, segundo, seja lá o que for. Conto nos dedos as vezes que vou ao cinema no ano, e quando vou, ou é em grupo ou com alguma amiga especial. Não me convide para assistir a um filminho gata!, achando que eu vou te achar o cara mais fofo do mundo. Não. Eu te acho um chato. 
E para fechar: eu bebo cerveja, falo palavrão, não sou fitness, não frequento a igreja, sou impaciente e divorciada sem filhos. Se for mesmo para ser, que o seja. Se não, passa direto sem olhar para os lados.  Combinado?
Beijos!

10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...