quarta-feira, 5 de outubro de 2016

5

E hoje faz 5 meses. 5 meses onde eu novamente decidi abrir meu coração. Mas não é assim tão simples e não estou de fato reclamando.
Digo isso porque todo relacionamento depende de uma vontade enorme de dar certo. E dar certo é algo que realmente precisa de muita dedicação, muita entrega, muitos respiros profundos e pedidos de perdão.
Aprendi que amor não acontece como as novelas, revistas e afins cultivam todos os dias. Não tem manual e é no dia a dia, no calor das diferenças e da paixão que as coisas vão se encaixando.
Namorar comigo não é algo muito simples. Sou de uma exigência tosca, de uma preguiça, de um desânimo. Não sou romântica, não sou muito fofa e  não sei brincar. Sei que tenho algumas qualidades, imagina, se não o coitado não aguentaria né? Eu tenho uma vontade enorme de construir. Acho muito importante o querer aceitar o outro como ele é e aprendi com um casamento desfeito que ninguém muda, se adapta. 
Tem sido muito bom ter o Bruno comigo sabe? Ele é carinhoso, paciente, maduro, mesmo 8 anos mais novo. Tem garra, tem vontade de alcançar seus sonhos. Tem defeitos? Muitos. Mas eu tenho uma admiração profunda pela pessoa que ele é e pelo que eu sei que ele pode ser. Ele cuida da casa, de mim e das meninas como um pai, um esposo mesmo, ainda que sejamos apenas namorados. 
Confesso que recebi algumas críticas por conta do meu relacionamento pelos mais variados motivos. Confesso também que em alguns momentos me questionei também. E tudo por causa de algumas coisas que eu tinha pré-estabelecido logo que me separei e que foram tudo por água abaixo porque eu sou muito emoção, então não ia me prender à criticas. Volta e meia me fazem perguntas bem toscas ao qual eu respondo sempre com um sorriso. Porque eu tenho aprendido levemente que da minha humilde vida cuido eu, do meu coração, Deus.
E assim, entre algumas brigas, absolutamente normais, sonhos e vontades estamos criando a nossa história. Um dia é muito bom, no outro a gente meio que se estranha, mas não dormimos brigados e nem guardamos mágoas. Aprendemos um com o outro, ajudamos um ao outro, temos nossos objetivos pessoais e os em dupla, gostamos de ficar em casa e a crise ajuda um pouco né? hahah Mas eu sei que estes 5 meses tem sido de muita gratidão, de muito carinho, colo, massagem no tornozelo e conhecimento. Todo dia conhecemos algo um no outro e espero em Deus que tenhamos uma vida inteira para nos conhecermos mais, mais e mais, com amor, vontade, respeito e lealdade.

Bruno, te amo e lutarei por nós sempre! Um beijo! Feliz 5 meses! 


10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...