quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Ninguém é o mesmo de um ano atrás. Se for, está com defeito.

E com esta frase retomo minha rotina, mesmo de férias, de escrever aqui, no meu cantinho, onde me sinto bem, realizada e onde compartilho com alguns leitores pensamentos e sonhos.
Esta frase me faz lembrar que em 02 de novembro de 2017 eu começava a moldar a mulher que sou hoje. Uma pena que não mais uma pessoa realmente feliz. 
Eu tenho absoluta certeza que naquele dia eu deixava para trás toda confiança, que já não era muita, em mim, como ser humano e como mulher.
Até então eu acreditava no meu poder, de sedução e de convencimento. Quando voltei daquela viagem para Goiânia eu tinha absoluta certeza que algo havia mudado e eu sentia que não era para melhor. 
De ali em diante eu passei a duvidar de mim de todas as formas, mas principalmente, nasceu uma mulher muito mais desconfiada do meu sorriso, do meu jeito. Passei a ter vergonha de quem eu havia construído a duras penas. 
Lógico que dia após dia, com muita oração e lágrimas, eu venho caminhando e tentando entre milhares de pensamentos estranhos, me manter sóbria, íntegra e humilde. Tento em muitas conversas com Deus não colocar a culpa em ninguém, muito menos naquele que com algumas frases muito pesadas mudou o meu pequeno mundo. Não posso dar a função da minha tristeza a ninguém, porque cada um tem seu destino e sei que Deus utiliza de momentos, ações e palavras para nos mostrar o que precisa ser mudado.
E eu sei que de um ano para cá, eu tentei retomar àquela pessoa extremamente para cima, alegre e dançarina, mas não deu certo. Infelizmente ainda apareceram algumas pessoas muito queridas que compartilharam seus pensamentos ao meu respeito e que me fizeram dar uma repensada em como eu preciso mudar. 
Não sou mais uma adolescente, Não tenho mais tempo para baladas, festas, bebidas e relacionamentos passageiros. Aprendi em um ano, que eu preciso me valorizar, me recriar e principalmente me manter mais reclusa. 
Tanto é que mesmo em férias e com todo tempo do mundo, estou preferindo programas muito mais leves, com pessoas mais leves, que sim, me dizem que sou linda, divertida e muito mais coisas legais, mas a Karla que eu era, ano passado e há muitos anos, ficou para trás e o que é preciso neste momento é encarar isso com gratidão.
E é isso. Eu agradeço a Deus, mesmo, por ter me deixado atravessar este caminho cheio de pedras, onde eu colhi uma a uma e recriei meu caminho. Hoje, apesar de ainda chorar e me lamuriar em alguns momentos, tenho certeza que vou conseguir me adaptar à essa mulher que estou me tornando, 
Repense. Se você é a mesma pessoa de 2017, por favor, não entre 2019 da mesma maneira. 

Se pudesse enviar uma mensagem para si mesmo quando mais jovem, o que escreveria?

Querida Karla,
Sua vida será, como a maioria das vidas na Terra, um desafio diário.
Você será traída, trairá, vai chorar, vai sofrer consequências, vai perder, vai sofrer, suas dores e a dos outros, vai querer morrer, matar, vai duvidar de Deus e do mundo, vai xingar a cada pancada, a cada soco, a cada humilhação.
Terão dias muito ruins mesmo. Dias de raiva, ira, ódio, desprezo, nojo. Dias onde você vai querer fugir, desaparecer, fazer greve de fome e se esconder. 
Algumas vezes, aliás muitas vezes, você vai engolir o choro, as palavras e o ego. Vai se deparar com pessoas, muitas pessoas, que vão duvidar de você, vão rir de você, vão te machucar, te maltratar, te tratar como lixo. Vão te fazer se sentir feia, mau humorada, louca e ingrata. 
Mas em compensação, você se sentirá amada, querida e desejada por muitas pessoas legais também. Pessoas que vão te estender a mão e te darão muitos votos de confiança. Você vai estudar e se formar em algo que amará. Vai sempre ter um emprego digno, em um ambiente maravilhoso, com pessoas incríveis. 
Vai conhecer países lindos, falar idiomas, ser magra, ter tatuagens e morar sozinha, não era isso que tanto queria?
E vai ser feliz em vários momentos. Porque você vai entender que a felicidade ela é como uma chuva: vem e vai. Assim como a tristeza, a derrota, a dor e o desprezo.
Entenda que a vida é uma verdadeira Golden Eye, uma roda gigante, gigante mesmo, e um dia você estará lá em cima, muitas e muitas vezes, mas é importante estar lá embaixo também, porque a vida é um ciclo, uma cachoeira, recicla, demanda e enlouquece. Mas também, cura, agradece e dá forças.
A vida é o que há de ser. Só por favor, nunca perca a fé. Se não for em você, que seja no que você poderá ser se mantendo em equilíbrio e muita, muita humildade.
Você será humilde e é isso, no erro e no acerto, que vai te levar a onde desejar. Não deixe de desejar, nem de sonhar, nem de acreditar, nem de realizar, nem de dar sem esperar em troca, nem abraçar, beijar e sim, acreditar que só o amor, em vários níveis, é o que realmente importa. 
Só o amor cura. Acredite! 

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Faça uma pergunta para mim - com respostas

A imagem pode conter: texto

Já rolei com esta brincadeira em todas as redes sociais possíveis e decidi finalmente responder logo, cansei de esperar pelos curiosos. 

1) Águas Claras, Brasília-DF
2) Divorciada plus encalhada 
3) Cris - Curica 
4) Amarelo
5) Voltar à Moscou
6) Qualquer uma da Ivete Sangalo
7) Ficar desempregada
8) Tenho um carinho especial pelo Chico
9) No momento tenho um, mas enfim, não se pode ter tudo nesta vida
10) Ficar desempregada e nunca mais casar haha
11) Caótico
12) Detesto
13) Bruno Quinhones
14) Lado a Lado com Julia Roberts e Susan Sarandon 
15) Egoísmo
16) A cada um que me perguntou falei a verdade
17) 02 - número do dia da minha adoção 
18) 34
19) Flamengo 
20) Nem pensar
21) Em minhas contas tive algumas boas paixões e algumas devastadoras 
22) Sou egoísta, ciumenta e reclamona.
      Sou leal, carinhosa e trabalhadeira 
23) Veronika decide Morrer de Paulo Coelho 
24) No elevador - sempre é 
25) Tenho medo de barata; Só durmo com a TV ligada; Odeio cozinhar; Amo dançar e só bebo água com gás em casa.
26) Luxúria. 
27) Macarrão
28) 05 de dezembro de 1991
29) 1,55
30) Vida de Inseto
31) Quem me perguntou ouviu que provavelmente. A verdade que estou com preguiça até disso
32) Não. Mas não vejo isso como algo ruim, acho que a felicidade nunca é completa e é momentânea
33) Meu ex marido
34) Cerveja
35) Graças a Deus quem me perguntou ouviu que não, porque sofrimento é opcional e para mim sofrer é passar fome
36) Só uma pessoa me perguntou isso e eu disse não poque não há vejo há anos, mas eu amo quase todo mundo
37) Seja gentil, trabalhe duro e dê graças - mensagem tatuada na minha perna 
38) Minha cama
39) Algumas pessoas me perguntaram isso e a resposta foi sim, porque são pessoas que eu ficaria mesmo, mas a vida é isso, não dá para pegar geral né? hahaha
40) As pessoas que me perguntaram isso eu respondi numa boa e a verdade. Agora eu respondo o que eu sou para mim mesma e a resposta é: eu preciso me aceitar mais e para de me sabotar. Eu não sou uma pessoa ruim, mas eu ainda tenho muitas mágoas e isso me impede de caminhar com um pouco mais de carinho com a vida. 


É isso. Agora todo mundo sabe quem eu sou. Fim. Beijos!

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

A sua relação comigo é positiva ou negativa?

Ontem fiz a enquete de terça no insta para ter inspiração para o texto de hoje. 
E a pergunta foi: A sua relação comigo é positiva ou negativa?
Até o momento as respostas tem sido positiva, graças a Deus. Tem gente que diz positivérrima, positiva demais, e por aí vai. 
E aí lógico, o objetivo disso é fazer uma auto reflexão para principalmente ajudar outras pessoas que assim como eu tem uma auto estima estilhaçada por relações pessoais com gente que eu costumo chamar de insensíveis. 
Em 2015 mais ou menos, eu tinha uma "amiga", que olha, frequentava minha casa, saíamos juntas, ela já cuidou de mim em um porre intenso que tomei logo após me divorciar, enfim, essas coisas legais da vida. Eu tinha muito apreço e carinho à presença dela em minha vida. Chegamos até a viajar juntas, pasmem. Não sei efetivamente o quê houve, mas em um determinado dia, percebendo o distanciamento enviei uma mensagem perguntando se era isso mesmo ou eu estava louca. 
Ela me disse uma coisa que me abalou profundamente: você é uma pessoa ruim. Uma pessoa pesada. 
Assim, sem meio termo. Disse que ia se afastar porque não queria uma pessoa como eu na vida dela. Fim. 
Eu já tinha ouvido isso quando me divorciei. E ouvi isso no tal relacionamento abusivo que vivi até o Carnaval de 2018.
E aí minha gente eu fico pensando: é isso mesmo? Porque eu não tenho medo nenhum de assumir meus defeitos. Assim como todos os seres humanos da Terra, tirando eu acho Madre Teresa de Calcutá, eu erro, eu erro rude várias vezes e tenho milhares de defeitos bem ridículos, agora que eu sou uma pessoa ruim e pesada? Não consigo ver isso como algo verdadeiro. E apesar de me achar um monte de coisas negativas, eu aprendi ao longo da minha vida que ruim e pesada eu não sou. 
E tento, no meio de todos os meus problemas lá do coração e da mente, não canalizar estas duas informações, porque eu já carrego determinados fardos que talvez nem fossem necessários. 
Nunca respondi à altura à estes comentários. Sempre perdoei, ou pelo menos tento não me lembrar. Mas acho importante dividir com vocês este sentimento, principalmente para quem hoje acordou como eu, com uma sensação de inutilidade. Graças a Deus eu estou conseguindo viver melhor, com um pouco mais de confiança em mim, mesmo ainda, lembrando diariamente de algumas coisas que ao longo de minha vida me incomodam. 
Mas a gente está neste mundo para tentar. Então nunca, jamais, nem eu, nem você podemos desistir de fazer o bem, de transmitir confiança, segurança, coragem, fé. Tenho muitos dias em que quero mandar muita gente comer capim, mas eu sempre olho para tudo que passei e penso que enquanto uns me acham pesada e me acham negativa, que é um direito da pessoa também, não preciso agradar à todos, tem muita gente, mas muita mesmo que me agradece de uma forma que eu nem sei se mereço.
Desejo que hoje, e principalmente no domingo, que é dia de votar, que seu coração esteja bem alegre e positivo. E que ao longo de todo e qualquer problema que enfrentemos, a gente nunca lembre de quem não gosta da gente.


Se tem algum tema que queira que eu comente, alguma ideia, desabafo, qualquer coisa, fale comigo no karla13550@gmail.com

Vamos nos dar as mãos gente! A vida anda muito cruel.

Beijos de luz! 

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Eu quase desisti

Ontem no meu instagram eu pedi para meus seguidores comentarem uma palavra que me definisse. As palavras foram as mais doces possíveis e isso, diante da crise interna que vivo desde novembro do ano passado, me deu uma alegria imensa. 
Entre as palavras eu li: Determinada (3 vezes), Simpatia, Gracinha, Gata, Confidente, Forte, Batalhadora, Animada, Parceira, Inspiradora, Maravilhosa... Agradeço, claro, todas estas palavras especiais de pessoas que me são especiais.
Fiz esta enquete não para elevar meu ego, mas porque esta semana celebra-se o Dia do Profissional de Secretariado Executivo e eu me atentei ao detalhe de que em 2005, na semana do Secretariado, eu consegui uma vaga de estágio em um escritório de Consultoria, que foi até hoje um de meus maiores pesadelos profissionais e também, um de meus maiores aprendizados. 
Ao contrário das palavras fofas que me disseram no insta, neste escritório eu tive um chefe que me chamava de burra quando me pedia para explicar algo e dizia: pode parar porque não consigo entender seu raciocínio... ou a falta dele. Questionava tudo que eu fazia, inclusive o fato de eu tratar bem a faxineira. 
Quando ele me demitiu, ele traçou meu caminho profissional, sem saber. Ele me disse que eu deveria mudar de profissão, embora ele não conseguisse visualizar para quê eu servia. Que meu mundo era muito cor de rosa e que eu deveria aprender a tratar as pessoas não como amiga de infância. Quando ele terminou a série de elogios, ele me perguntou se eu tinha alguma dúvida ao que eu disse que eu tinha uma pergunta: o senhor tem dois filhos adolescentes não é? Sim, por que?. Porque seria irônico eu virar chefe de um deles não é mesmo?. Não Karla, isso jamais irá acontecer.
Eu estava em meu terceiro semestre. Já tinha passado por uma dúvida cruel sobre seguir ou não a faculdade que eu realmente não sabia se era o quê eu queria. Mas ai, naquela demissão, eu entendi que eu era sim capaz. Tanto que ele me demitiu e eu consegui um estágio no STJ, no GDF e de lá minha trajetória foi evoluindo tanto que olha só que engraçado, sou Secretária Executiva há 13 anos e hoje atuo no Ministério da Justiça. 
Este texto é para você que assim como eu já tive dúvidas, tem dúvidas neste momento da vida, seja profissional, seja pessoal. Vou te contar um segredo: a gente tem que acreditar. Se for necessário recomeçar, reativar sonhos, planos, parar no meio do caminho, gritar com a dor, dormir dois dias, sei lá. Se tiver que fazer algo para que se sinta bem, faça. Mas não desista.
Depois deste estágio eu nunca mais quis desistir de ser Secretária. Pelo contrário, aquela demissão foi o trampolim que me direcionou para a minha maior paixão que é o servir, a entrega diária e a capacidade de entender que eu não estou nesta vida em vão. 
Quanto ao meu chefe, me deu vontade de ligar para ele no dia em que me formei e dizer que olha só, as pessoas entenderam tanto a minha falta de raciocínio que estou me formando na profissão que você disse que não era para mim. 
Mas ah, eu tenho preguiça de vingança. A vida cuida de tudo e eu tenho certeza que nada é em vão. Nem para mim, nem para você.

Se tiver alguma dúvida ou tema que gostaria que eu escrevesse, por favor entre em contato no e-mail: karla13550@gmail.com

O Bolshaia está aqui para servir. 

Beijos de luz!  

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Deus nos livre, mas quem nos dera!

Deus nos livre viver um amor desses ruins, que nos arrasam a alma, a fé, dão gastrite e depressão. 
Deus nos livre de alguém que não liga, nem antes, nem durante e nem depois. Que não sabe nossa música favorita. O número do celular e se gostamos ou não de sucrilhos com iogurte.
Deus nos livre de gente que trai, deprecia, arranca as vísceras, nos coloca em uma caixa, sufoca e abandona. 
Deus nos livre de implorar amor, atenção, carinho, cheiro no cangote, mensagens fofas pela manhã, beijo de boa noite com carinha feliz e um você precisa de algo?

Deus nos livre da falta de querer, desejar, sonhar, apaixonar, admirar, respeitar e morder a ponta da orelha.
Deus nos livre de hipocrisia, traição, pancada na alma e no coração.
Deus nos livre de falta de rotina gostosa, com cinema, aniversário de criança, clube em dia nublado e rede em dias de sol. 
Deus nos livre de ter vergonha de andar de mãos dadas, de declarar no facebook, instagram, na rádio da cidade ou no carro de som.

Quem nos dera, comer onde ama com a pessoa que ama. Tomar cerveja, vinho, cachaça ou refrigerante no pé sujo ao lado de casa comendo pastel de queijo e planejando o fim de semana daqui a duas semanas. 
Quem nos dera não ter medo, insegurança, ciúme, vontade de sumir, de dizer que não quer, querendo.
Quem nos dera não ter medo de declarar, de entregar o coração, a chave do carro, da casa, da vida.
Quem nos dera conhecer o sogro, a sogra, a família, viajar no fim de ano, todos os anos.

Quem nos dera ter na mesma pessoa, amor, companheirismo, amizade, lealdade, fidelidade e conchinha na hora do desespero. 
Quem nos dera ouvir uma música, lembrar, enviar um whatsapp e dizer que lembrou dela, sem que a pessoa leia e não responda, mesmo podendo responder. 
Quem nos dera ver um monte de mensagem massa na internet, enviar, a pessoa ler e dizer algo, dizer: adorei.
Quem nos dera elogiar, receber um elogio em troca, com um beijo e massagem nos pés.
Quem nos dera sobreviver à rotina, à dor, ao descaso, às lágrimas, às diferenças musicais, de sabor, de textura com um aperto na bochecha e de mãos dadas caminhar.

Caminhar juntos, pés entrelaçados em um domingo de chuva. Planejar a compra do tapete estampado de zebra, a colcha verde musgo e a comida do ramster. Caminhar juntos, definindo as coisas independente se é namoro, casamento, churrasco ou sushi.

Deus nos livre do pouco amor. Quem nos dera amar sem medida.

E você? Deus me livre ou Quem me dera? 



terça-feira, 4 de setembro de 2018

08 de setembro de 2008

Este ano de 2018 eu comemoro além da minha formatura, a minha saída de casa, há também 10 anos. 
Me formei no dia 26 de agosto e no mesmo dia, logo após a comemoração familiar, porque eu não quis fazer festa de formatura, eu comuniquei aos meus pais que havia decidido há mais de uma semana que sairia de casa. 
Na época foi muito tenso tudo né? Saí para dividir um apartamento com uma amiga que tinha um gato que me odiava. E para a família, foi algo diferente do planejado, afinal todo mundo lá em casa saiu de casa para casar e formar família. Mas como eu sempre fui rebelde mesmo, as vezes sem nenhuma causa, a decisão foi pensada, repensada e analisada durante mais de um ano, até ter a oportunidade. 
Eu ganhava pouco, e dividir a vida com alguém que não seja seus pais foi bem intenso para mim, mas sou muito grata à minha amiga Elisabeth pela oportunidade que ela me deu, me acolhendo em sua casa e em seu coração.
Sair de casa foi de fato muito transformador e olhando para trás foi algo que valeu a pena. Muito a pena. A minha vida nestes 10 anos foi vivida de forma muito intensa e eu aprendi pra caramba. 
Imaginem que em 10 anos eu:
- Trabalhei na Embaixada do Peru, ANTAQ e agora estou aqui no Ministério;
- Fiz uma Pós;
- Casei e me divorciei;
- Mudei de casa 4 vezes;
- Morei em Águas Claras - Asa Norte - Águas Claras (atualmente);
- Tive mais de 10 tipos de corte de cabelo e cores então, infinitas. Só loira é a 4ª vez que sou;
- Já tive um Brechó;
- Já dei palestra (saudade);
- Fui pro Rio 3 vezes, Florianópolis, Praia dos Carneiros, São Paulo, Gramado, Porto Alegre e Belém;
- Fui Voluntária na Copa das Confederações e na Copa do Mundo;
- Estudei francês, dei aula de russo, inglês e espanhol;
- Fiz amigos massa, e também já desfiz muitas amizades;
- Já tive depressão tantas vezes que nem conto mais;
- Tive uma crise de ansiedade que me deu um problema no rim bizarro;
- Já namorei, fiquei, fui em festas muito legais, bebi muito e infelizmente já até perdi uma prova de concurso por causa disso;
- Fiz outros concursos, sóbria, amém;
- Realizei meu sonho de aparecer na TV Globo (ainda à disposição) e realizei meu sonho de ir ao Carnaval de Salvador;
- Fui à alguns shows, mas o memorável foi o da Beyonce em SP;
- Já realizei mais de 175 casamentos e eventos perfeitos;
- Fiz 12 tatuagens;
- Tirei minha carteira de habilitação;
Eu ficaria escrevendo horas, uma lista infinita de coisas muito boas que vivi desde que saí de casa. Situações que me fizeram chorar, querer morrer, sumir do mapa, mas que forma importantes também para que eu pudesse caminhar com mais humildade e sabedoria. Acertei, errei muito, tomei decisões esquisitas; já fui chamada de alguns nomes que me fizeram cair em um depressão séria; vivi uma relação abusiva (para mim a pior parte até o momento), mas estou aqui.
As pessoas sempre me perguntam se eu não me arrependo, principalmente quem tem essa vontade de morar sozinho. Sempre me perguntam se eu não pensei em desistir em algum momento e pedir para voltar para casa e eu digo sempre a verdade: eu me arrependo de poucas coisas em minha vida e sair de casa não é uma destas coisas. Foi dolorido no começo, magoei meus pais, meus irmãos, causei desconforto e dúvidas, mas não me arrependo nunca. Inclusive acontece de vez ou outra meus pais comentarem de minha volta, porque eu sei que 10 anos depois eles ainda sentem falta e meu quarto segue lá me esperando. Quando me separei, papai perguntou se eu não queria voltar. Comentei que na época da minha saída ele me disse que era definitivo. A resposta: falei da boca para fora. Na verdade eu estava te desafiando. E você venceu.
E é assim que eu me sinto hoje. Uma vitoriosa em pleno amadurecimento. Aprendi que nunca é tarde para me reinventar e eu farei isso quantas vezes for necessários. Exatamente como no dia 08 de setembro de 2008.
Agradeço a Deus por cada etapa vencida. Agradeço aos meus pais por terem confiado em mim. Minha família por ter me aconselhado, me ouvido e me guiado. Meus amigos e parceiros de vida que estão comigo ainda hoje e à todos que passaram por ela e me deram carinho, amor, conselhos, broncas, brigas e até mesmo ódio. Cada pessoa, cada hora, cada etapa de minha vida eu venci com a ajuda de pessoas enviadas por Deus para me tornar um ser que apesar dos pesares é feliz!
Que Deus abençoe vocês.
E me abençoe para que eu siga dando conta: dando conta de pagar as contas, realizar sonhos, cuidar da saúde, me divertir, ajudar ao próximo, estudar, dar aula, realizar casamentos e trabalhar. E seguir amando, criando, elaborando, lutando e sorrindo. Pelo tempo que for necessário.
Obrigada meu querido Deus por ter me permitido viver estes 10 anos conforme à sua vontade. 


Ninguém é o mesmo de um ano atrás. Se for, está com defeito.

E com esta frase retomo minha rotina, mesmo de férias, de escrever aqui, no meu cantinho, onde me sinto bem, realizada e onde compartilho c...