terça-feira, 28 de março de 2017

33 anos.

E chegamos ao grande dia. 33 anos. Estou cansada. Mas grata, porque se estou cansada é porque estou trabalhando e estou tendo oportunidades. Agradeço a Deus por cada dia que vivi até aqui e peço que ele me ilumine, me guie e me guarde nos próximos anos de vida. Que Deus abençoe também a todos que estão comigo hoje e estiveram comigo ao longo de uma história vitoriosa. 
Segue abaixo 33 perguntas que li em dois blogs e que achei muito legal. Gosto destas "besteiras". Como o blog ficará de lado por um tempo, acredito que será uma maneira de saber mais sobre mim quando eu decidir voltar. E claro, chushes que se interessarem é só falar comigo, estou aceitando currículos. 
Em caso de dúvida, fale comigo, é sempre bom o olho no olho não é?  



1. Como você chamaria seu filho? - Fernando ou Társila;

2. Você sente falta de alguém? - Todos os dias sinto falta de alguém. E aí neste momento rezo. Peço a Deus para que esta pessoa esteja bem;

3. O que você sente quando dizem que você é bonita? - Ah tá!;

4. Já disse alguma vez: "não é você, sou eu'? - Várias vezes. Aliás, quem nunca né?;

5. Você está ansiosa para alguma coisa na semana que vem? - talvez por não precisar trabalhar no sábado;

6. Você saiu ou ficou em casa noite passada? - Fiquei em casa, especificamente embaixo do bloco conversando com uns amigos e esperando o aniversário (ganhei até uma cerveja);

7. Até que horas ficou acordada noite passada? - 01h30 ;

8. Seja franca, viu alguém em roupas íntimas nos últimos 3 meses? ,
- Vi sim e foi massa!;

9. O que você estava fazendo ao meio-dia? - cadastrando agenda no outlook;

10. Já disse para alguém eu te amo sendo mentira? - Não. Eu realmente preciso dizer esta frase com verdade, porque eu sofro quando ela é dita em vão;

11. É difícil para você esquecer alguém? - Muito. Tanto pelo lado bom quanto pelo lado ruim. Ainda sou bem rancorosa;

12. Já beijou 3 ou mais em uma noite? - Já, no meu primeiro bloco de carnaval em 2016, aos 32 anos;

13. Tem alguma coisa que você quer agora? - hahah não posso falar. Brincadeira! queria almoçar com mamãe e papai;

14. Já se arrependeu de ter beijado alguém? - Nossa, muitas e infinitas vezes. Ainda mais quando o cara tem bafo;

15. Você sente falta de como as coisas eram 6 meses atrás? - Não. Isso de ficar pensando em passado não dá. Só serve para aprendizado, fora isso, fica lá;

16. Você prefere dormir com alguém ou dormir sozinha? - Sozinha;

17. O que você está vestindo? - Uma blusa amarela, uma calça preta, sapato e anel vermelho e brinco bapho com as pontas também vermelhas;

18. Já teve uma terrível separação? - Sim, meu ex-marido que o diga;

19. Tem tatuagens? - 8 e segue o link explicando cada uma delas Tatoos. Sonhos. Futuro.

20. Programa favorito? - Gosto de escrever, de ler, de dançar, de sair com as amigas, tomar cerveja e assistir televisão. Em termos de Programa de TV e afins, sou fã de The Big Bang Theory;

21. Bandas preferidas? - System of a Down;

22. Música favorita? - No momento uma do Luan Santana que não lembro o nome, mas é algo de acordar o prédio, fazer inveja no povo, enquanto eles estão indo trabalhar a gente faz amor gostoso de novo (meu sonho) hahaha;

23. Qualidade que você procura em um parceiro? - Acho que não existe isso de parceiro ideal, mas o ideal seria uma pessoa tranquila, generosa e leal;

24. Frase favorita? - Seja gentil, trabalhe duro e dê graças;

25. Ator e atriz favoritos? - Tom Cruise e Lea Seydoux;

26. Cor favorita? - Amarelo;

27. Onde você vai quando está triste? - Gostaria de sempre poder ir ao Centro, mas aí acabo deitada no sofá de casa mesmo;

28. O que você gosta em uma pessoa? - Gosto de pessoas que tenham equilíbrio, humildade e lealdade e que assim sentem com ricos e com pobres no mesmo nível de educação e respeito ao próximo;

29. Medos? - Medos eu tenho infinitos, mas o maior é o de ficar desempregada e é uma questão que vai além do dinheiro;

30. Significado por trás do nome do seu blog? - Meu blog refere-se ao adjetivo Grande que vem do nome do Teatro Bolshoi. Bolshaia porque me sinto de fato grande e internamente linda, como é este lugar que é meu preferido até o momento, de tudo que já vi ao longo de minha vida;

31. Que livro está lendo atualmente? - A volta para casa (li 5 páginas) de Bernhard Schlink, autor do O Leitor;

32. Último show que você assistiu? - Preta Gil na ressaca de Carnaval no Parque da Cidade e eu adorei!;

33. Frase mais engraçada que já ouviu de alguém para dar em cima de você? - Não foi frase, mas uma atitude bizarra. Eu fazia inglês e tinha 16 anos. Saindo da aula, um rapaz passa por mim e me empurra. Parti para cima muito indignada e ele louco me disse tempos depois que fez àquilo para chamar minha atenção. 

segunda-feira, 27 de março de 2017

Sobre a nova idade que chegará amanhã

Segunda, véspera do meu aniversário. Graças a Deus! Gente que alívio, finalmente chegou o aniversário. ok, é só amanhã, mas já tá rolando aqui um sentimento muito fofo de arco-iris e lágrimas de emoção. Eu amo fazer aniversário. Todos os dias eu tento fingir que não gosto, mas a verdade é essa, amo aniversariar. Não gosto de comemorar, gosto de celebrar, rezando, agradecendo a Deus em orações e antecipadamente agradeço à todos que irão me parabenizar. 
Mas aí ao longo do mês eu venho fazendo reflexões bem profundas sobre a vida que eu tenho hoje. Sou feliz? Estou satisfeita com as minhas conquistas? 
Sinceramente? Não. Mas isso vem acontecendo depois que eu mudei de emprego. Ou seja, estou há quase 2 anos me questionando sobre o porquê de eu ser Secretária e não Jornalista. Me questiono se seria capaz de mudar. Se eu seria capaz de crescer mias dentro da minha área. E percebi que o que sempre me empurrou foi o meu lado profissional. Definitivamente é o que eu coloco em primeiro lugar. E eu não estou tão satisfeita. E não pelo local que eu trabalho ou as pessoas, mas é muito pelo atual cenário político e toda a insegurança que isso gera. E eu vivo esta angústia e fico até mau humorada. 
Mas sei que tudo são momentos importantes para um crescimento efetivo. E que é com paciência que eu irei alcançar meus sonhos.
E quais seriam meus sonhos, agora que passei dos 30 e pelo que eu mesma entendi não tenho a vida que almejei lá no passado? Acho que o principal neste momento é continuar no meu emprego ou na pior das hipóteses conseguir outro, caso a empresa não me queira. E desta forma meu objetivo primordial é voltar a estudar inglês e dar sequência ao objetivo de conseguir o DELE e retomar os estudos do francês. Não aguento mais ter que ficar provando que falo tal idioma. Mas entendo que é necessário ter o bendito papel. 
E sonho em me tornar uma pessoa de hábitos saudáveis. Mas ainda é um sonho, porque apesar de ter tirado a carne, ainda fumo, bebo coca e não pratico exercícios. Claro que lá no fundo não quero ter que ter uma experiência de quase morte para passar a cuidar de mim. Estou há algum tempo tomando pequenas atitudes com relação à isso e aos poucos eu irei mudar e será muito bom, tenho absoluta certeza. 
E claro, sigo sonhando com mais calma em meu coração. Que eu me torne um ser humano mais descansado, sem medo, sem esse desespero que eu tenho em minhas atitudes. Estou tão cansada de dar murro em ponta de faca sabe? Por isso peço a Deus a sabedoria de quem realmente tem 33 anos para seguir na vida sem ser chacota e receber tantas críticas. Chega uma hora que não dá mais para suportar.
Mas acho que acima de tudo, quero uma vida mais sendo eu mesma, tentando apenas fazer o que for correto, sem decepcionar, humilhar ao próximo. Sempre pronta para ajudar ao próximo e sempre, grata. 
Que eu nunca perca isso: a gratidão. O resto, está nas mãos de Deus, pois ele sempre soube o que é melhor. Por isso estou onde estou não é?

Beijos de luz. 

terça-feira, 21 de março de 2017

Uma semana

Em uma semana eu completo 33 anos. E confesso que estou bem. Apesar de tudo, estou bem. Até porque depois de 33 anos de vida não dá para choramingar porque estou ficando velha. É a ordem natural então vamos que vamos.
Tem sido um pré-aniversário um tanto quanto confuso. Ou seja, normal. Porque esta sou eu. Ariana, arretada, sem meio termo, sem preguiça, com coragem, com humor, com teimosia, com irritação e bico quando algo não dá certo. Hoje eu amo, amanhã tenho vontade de socar. Por isso mesmo ando vivendo algumas paixões meia boca eu diria,  porque enquanto eu não me sentir desafiada a amar de verdade, não me peça para ser namorada de ninguém. Porque eu sou de fato muito ansiosa, então eu quero ser rica, magra e ter o cabelo bom para ontem. Amo ler, escrever, dançar, tomar minha cerveja, conversar até altas horas, trabalhar em casamentos, ser Secretária Executiva. Mas também se um dia eu acordar e resolver virar hippie, ok, não me impeça. Porque se  tem algo que eu, Karla Karina gosto é de quebrar a cara. Tá, gostar gostar, nem tanto, mas tem outro jeito de viver esta vida maledita? 
Você conhece alguém perfeito? Com uma vida perfeita? Ah tem. Mas digo pessoas reais, de classe média baixa, que rala feito cão de sol à sol? Não temos minha gente e eu não me encaixo em nada perfeito, fofinho e encantador. Tenho um encanto ou outro, mas no geral eu sou um pé no saco, reclamo mesmo quando não estou feliz, sou curiosa, sou atentada, sou desafiadora, sou charmosa e gosto muito de um boteco e rede num domingo. Eu sou um ser humano mega feliz de estar chegando aos 33 anos, apesar dos pesares, quedas, insatisfações, medos, pés na bunda e foras. Sim, porque eu amo dar uns foras e não necessariamente no lado amoroso. 
Mas eu amo minha vida. Amo mesmo sabe? Ok, não sou feliz todos os dias e acho isso um porre, mas se é para chegar ao fim da vida com alguma maturidade, vai com lama, lágrimas, socos, ponta pés, quedas no abismo, inimigos, desaforos, cuspes na cara, três murrões nas costas, castigo... Recomeço.
E aí eu vejo que com 33 anos eu sou isso: recomeço. E gratidão, inclusive lá vou eu tatuar esta palavra no peito. Pense numa pessoa grata, meu Deus!! Tanta coisa massa, que os 10 anos de blog não demonstraram o suficiente. Nenhuma palavra que eu escrevo definem o que eu sinto pela minha vida, pela minha família, pelos milhares de amigos ao longo da vida, pela lista infinita de amores que vivi, pelas pessoas que me ajudaram, me estenderam a mão na hora da dor, do desespero, da vontade de me matar. Ou você acha que eu nunca quis morrer? Já e te digo que aconteceu umas 5 vezes, mas o que eu tenho de gratidão pela minha vida me impediu de ir para o outro lado, se é que ele realmente existe. Por estar viva hoje, com uma certa sanidade mental, bem pequena eu diria, que dia 28 de março eu terei um dia muito lindo, porque eu não quero pensar em nada de ruim, eu quero comemorar. 
Todos os dias.