terça-feira, 16 de junho de 2015

Amizades acabam tipo casamento

Pois é, que semana gente!!! Olha, só Deus mesmo sabe? O lance todo gira em torno da questão profissional, pois como alguns não sabem, sou tercerizada e infelizmente estamos passando por um novo processo de finalização de um contrato na expectativa da licitação, aguardando neste caso, que uma nova empresa entre e que haja uma recontratação. Até lá recebemos a notícia que teremos que permanecer em casa até que tudo seja solucionado e óbvio que não sabemos como tudo acontecerá e até quando ficaremos em casa. Essa angústia é muito ruim, ok, nenhuma é, mas como eu sempre digo, quando no lado profissional as coisas não vão bem, nada mais funciona direito. Pelo menos é assim que vivo minha vida, e sempre coloco meu lado profissional em primeiro lugar, pelo menos neste caso de não ter marido, nem filhos.
Mas o tema do post é outro e comecei contando este causo porque é por conta dele que estou bem chata e repetitiva e arrisco dizer, depressiva. Mas o mundo atual não permite que reclamemos, que emitamos opinião de forma negativa, apenas que exaltemos tudo e todos e foi justamente nisso de eu reclamar que eu acabei desconstruindo mais uma amizade.  E posso garantir que meu coração está em frangalhos. Mas foi bom saber que a culpa foi minha, afinal de contas, nessas horas é importante saber para corrigir a falha e ter esperança de que isso me torne uma pessoa melhor. Não é legal ouvir o que eu ouvi, mas sinto que não foi tão profundo. 
Aprendi que amizades acabam, ou as vezes apenas passam por tempestades. Na dúvida, sabendo que eu causei todo o transtorno, uso do meu bom senso e me retiro. Porque ninguém merece ficar pedindo desculpas à todo momento e a pessoa pode, deve e precisa ter suas escolhas e se eu não mais me encaixo nisso, ok. O meu carinho permanece intacto, minha admiração, meu respeito pela pessoa e por sua história de vida e rezo muito para que ela nunca fique desamparada de amor, de amizades sinceras, leves e divertidas.
Esse desejo que tenho hoje é o mesmo que tenho pelo meu ex marido e que por ter coragem de assumir meus defeitos, tive ao optar pela separação. Ninguém é obrigado a estar ao lado do outro sem querer. E acredito que a maturidade consiste em ter uma percepção aguçada para isso e saber partir em retirada para que o outro seja feliz. A felicidade é muito individual e não pode estar atrelada ao medo, à insegurança e às diferenças. Alguns superam, outros não e eu sou do tipo que sofro, claro, mas que tenho para mim que as vezes é melhor mesmo perder um amor ou uma amizade, pois assim cada um está disponível para o que for melhor para si, para o novo, para a nova conquista.
Espero em Deus que essa questão no trabalho se resolva, que meu coração espere com fé pela solução dessa problemática, ainda mais que a minha preocupação são as pessoas que tem filhos e que Deus conforte nossos corações, os em frangalhos, entristecidos, temerosos e angustiados e que torne a vida de quem está bem, melhor. 

Semana 01 de 2018 - Insegurança

E chegamos finalmente em 2018. Meu réveillon foi muito bom. Tive uma crise interna quando cheguei na festa, meio que me achei feia (sim, é ...