quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Feliz dia da Secretária - novamente e sempre!

E o dia termina para as pessoas comuns. Para mim, o dia ainda tem umas 3 horas. 
Nesta pausa que eu me dou ao longo da jornada diária e louca do meu novo emprego, que não é mais tão novo assim, venho agradecer às mensagens e ao chocolate que ganhei hoje pelo dia mais especial para mim, depois do meu aniversário: o dia do Profissional do Secretariado Executivo.
E este ano tem uma sabor mais gostoso: completo 10 anos de profissão! Caracas em? Acho que nem em meus melhores sonhos imaginei que chegaria tão longe em algo.
Antes de me apaixonar pelo Secretariado, sonhava em ser Jornalista. Sonho ainda, mas quando lembro de 4 anos estudando mais toda a luta para me estabilizar, desisto. E esse sonho eu adormeço também porque eu sou completamente alucinada pela minha profissão. Agradeço a Deus todos os dias pelo meu diploma, meu registro, minha trajetória e agora, meu emprego.
E não vou ficar aqui dizendo o quanto é uma profissão difícil, complicada, porque na real: todas são. Ou vocês acham que o meu hobby, o cerimonial, é algo simples? Não! E eu super respeito quem acorda cedo e rala, independente da profissão. E eu super admiro que por necessidade, ou não, trabalha à noite, 30 horas, 7 dias na semana, não tem férias... Olha, que dádiva! E em tempos de crise, que todos sejamos os melhores profissionais.
E aos colegas e às colegas; às pessoas que me acompanham nos últimos 10 anos; e como disse uma amiga minha: viram nascer essa profissional competente: o meu muito, muito obrigada pelo amor, carinho, fé e por não desistirem de mim.
À Deus meu eterno carinho por me guiar nesta escolha que fiz com toda convicção e paz no coração. 
E que venha a aposentadoria digna. Até lá, sempre dando o meu melhor. 

Beijos!


quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Desintoxicação da vida social - blog e afins.

Bem, não tenho escrito no meu amado blog tanto quanto escrevia, mas a verdade é que meu novo emprego, que já nem é tão novo assim, me consome muito e pasmem, não descanso muito (novidade).
E entre uma queda e outra, entre uma descoberta e outra, entre um chute na cadeira e um tropeço no próprio pé, me mantenho "firme". Assim entre aspas mesmo, porque de firme não tenho nada.
E resolvi reler uns textos muito antigos e outros nem tanto, e em uma ligação que eu fiz e depois de um momento de tensão, decidi de fato cumprir com uma das minhas promessas. Promessa essa que já escrevi vários textos falando que ia confirmar, mas que eu burra e ouso dizer, inocente, achei que nham era coisa de momento.
Mas cansei de ouvir que meus textos são ruins. Que eu só escrevo bobagem no face. Isso eu sei que não é opinião geral da nação. Sei que tenho leitores e pessoas que curtem meus posts, meus textos, minhas opiniões. Tem gente que adora as fotos das meninas. Que gosta das fotos do meu trabalho de Cerimonialista. Mas não é por essas que vou me silenciar.
Vou me silenciar por quem no silêncio de suas mentes ou nas conversas aleatórias, me acham bocuda, linguaruda, e que sempre criticaram minhas opiniões.
Acho que estou um pouco cansada de ouvir isso tudo calada.
Acho que realmente está na hora de amadurecer. 
Acho que sim, não sou um Paulo Coelho, porque me comparar à Machado de Assis seria uma ofensa milenar. Não sou e pelo visto nunca serei a jornalista que minha veia carrega, simplesmente porque envergonho e sei que o pouco que almoço não me dá forças para lutar.
E eis que essa decisão de me desintoxicar das redes sociais, do blog, instagram e usar o whatsapp somente para meus contatos com os casamentos que já tenho, que na verdade só tenho mais um e com as empresas para o qual trabalho, eu já vinha ensaiando há algum tempo e espero de coração que eu consiga superar. Afinal de contas, passei tanto  tempo escrevendo em diários e indo à igreja para ter uma vida social, que acho que dou conta. Assim, evito até ter vontade de farras sem sentido, amizades que não me querem e me livro do sentimento de que não estou agradando. E fico mais na minha, já estou me adaptando. Falta bem pouco.  

E agradeço de coração mais puro e sincero a quem mesmo detestando meus textos  acreditou em mim. Mas eu cansei de lutar contra. Quem sabe com um pouco mais de maturidade eu aceite quem eu sou. Enquanto isso, a opinião de quem me é importante, é intensa sobre quem eu nem sei quem sou.

Super beijo. 

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

A casa da Karla rica

Estive viajando sobre com seria meu casamento caso eu nadasse na grana. Pois é, gostei da ideia e agora estou pensando em como seria minha casa grande, arejada e clara, caso por acaso ou opção 1) eu ganhasse na mega sena ou opção 2) casasse com uma homem bem rico. A verdade é que continuaria comas minhas raízes, mas estaria aberta a opções mais criativas. 


nice

Primeiro item da minha casa grande seria um closet, com espaço até para nada. Sou tão aterrorizada com guarda roupa pequeno que sério o investimento em espaço para minhas mudas de roupa seria absurdo. 

paint color - mannequin cream 2152-60, Benjamin Moore

Não me importo de não ter banheira, mas caso tenha será legal. Mas o que mais levarei em consideração, assim como o closet, é o banheiro. Sério, adoro banheiro grande, arejado, para ter momentos de sossego e meditação, se é que vocês me entendem.

Beautiful bedspread and white walls // #bedroom

O meu quarto, com certeza, seguiria o meu padrão minimalista. Quarto para mim é para dormir, logo no máximo a cama e uma mesa de cabeceira para os livros e um abajur. Esse quarto acima me deixou tão animada. Acho que não preciso esperar ficar rica para ter um né? Apesar de tudo ter uma cama de casal não me é um bicho de sete cabeças não. Mas no momento mal cabe a de solteiro onde moro.

Just lovely

A vantagem de eu ficar rica seria realmente não ter que cozinhar. O que não significa que eu não teria uma cozinha bem grande para a cozinheira fazer minhas comidas preferidas. Adoro cozinha com partes escuras, e essa acima me encheu os olhos de alegria. A minha cara!


LOVE this idea! A couch bar! Perfect for man cave or theater type living room our even the holidays!



BAR: Amazing Statuarietto Marble counters - The Nolitan / Grzywinski + Pons

Sim em minha casa eu teria uma sala de TV com um estilo como o da primeira foto onde a pessoa poderia ficar deitada no sofá, ou sentada na mesa ao computador.
E sim, eu teria um bar! Ah amei! eu sei que eu queria uma biblioteca, mas um bar não seria má ideia né? Eu ganharia mais uns mil amigos de cara!



Modern outdoor pool #decor


E para fechar com chave de ouro a minha viajada para Marte, uma piscina. Eu sei que é contra tudo pelo qual eu luto, principalmente na questão do consumo de água. Mas olha só, é um sonho meu, não sei nem se mesmo rica eu teria coragem de ter tudo isso, em um lugar grande e que me diferencie demais das outras pessoas. Mas uma piscininha não iria cair mal né?


Pois é. Não sei quantos quartos teria a minha casa de fato e nem sei se eu a teria nessa dimensão toda. Quem me conhece sabe que o meu discurso com relação ao dinheiro é realmente de ah não precisamos disso tudo, então provavelmente eu pensaria mil vezes antes de ter algo assim. Dizem que a gente se acostuma a ser rico. Bem, no meu caso, por enquanto está bom. 




O meu casamento de rica

Digamos que eu resolva gastar toda a minha fortuna com um casamento. Ou quem eu noivo seja um cara muito rico e decida investir nisso. Como eu, Karla, faria? Como seria o meu   casamento em caso de grana na mão e  zero preocupação?
Vejamos algumas inspirações.


Black gold


Para começar Ferrero Rocher. Sim. Em todos os lugares da festa. Amo e é um dos poucos chocolates que consigo comer. Isso de cara já sugere que a cor base do meu casamento ostentação seria: dourado e com nuances de preto e branco.

Black + Gold

Todos os meus quase 500 convidados receberiam um mimo. Achei o formato do presente na foto muito legal. Sempre tenho em mente algo útil tipo um relógio para os homens e uma pulseira para as mulheres. 

Black and Gold Wedding Ideas. See more from White Mischief at http://bit.ly/1ig57mv

Como eu sei que não me casaria na Igreja, aqui está a decoração da cerimônia. Amei a combinação. O lustre. Os arranjos. Simplesmente tudo o que eu sonhei. As cadeiras seriam pretas. 


so pretty

O bolo seria de fato o meu único obstáculo na questão de ah estou gastando mesmo! Porque eu não curto mesa de bolo nos moldes tradicionais brasileiros não. Prefiro o bolo ali para umas fotos básicas, tipo no meio da pista de dança e depois adeus. Então seria algo realmente simbólico, não precisando estar em harmonia com a festa mesmo. Amei esse. E detalhe: para mim sempre tem que ser bolo, gosto de ver o bolo sendo destruído =) Ah e sem topo. 


Modern Wedding Dress

Com relação ao vestido eu não fugiria do que acredito. Talvez não usasse nada curto, mas seria bem clássico, sem renda, e frufrus. Seguiria a linha do que acredito ser o melhor para curtir a festa sem amarras, com um vestido fluído, leve, gostoso de andar e dançar até o dia clarear.

Bem gente, seria mais ou menos isso. O que eu acredito que mesmo tendo grana para ostentar, eu faria algo mais clássico e com certeza animado. Acho que seriam umas 12 horas de festa, com banda, com lanchinho e café da manhã. Teria muita bebida, muita alegria e muitos beijos e claro, amor. 

Não custa nada sonhar né?










terça-feira, 8 de setembro de 2015

Não sou feliz 24 horas por dia.

Uma fofa e linda garota veio me perguntar como eu consigo ser tão linda, tão realizada e tão feliz.  
Ok gente, nas fotos do facebook é fácil enganar né? Também é fácil não enganar. Depende mesmo da foto e julgo dizer, do ângulo. 
A verdade é o seguinte: eu não sou feliz, não sou realizada e não sou linda. Eu tenho dias felizes, tenho dias de realização e tenho dias em que estou linda. Mas tem dias que eu quero morrer, que eu quero que o mundo se acabe em cerveja para eu me afogar nele, que eu me sinto gorda e que nada no meu guarda roupa me serve e eu sempre me desespero quando recebo meu salário, pois para mim o dinheiro nunca vai dar. Neste momento estou um pouco infeliz no meu lado profissional, estou bem afastada de algumas pessoas especiais, me sinto um pouco encalhada e sim, engordei 6 quilos e mesmo sabendo que isso é uma vitória pessoal, eu não deixo de reclamar.
Só sei que entre um aconselhamento e outro eu disse para minha coleguinha algumas verdades sobre mim, verdades que nem sempre eu saio falando aos quatro ventos, porque o mundo é hipócrita e adora julgar a vida alheia.
Mas a verdade que mais choca é justamente a de que mesmo com todas as dificuldade que enfrento, não troco a vida que eu tenho hoje por nenhuma outra que já tive. A verdade é que eu detestei ser casada, não tenho vocação para ser esposa nem mãe; eu adoro minha liberdade, minhas loucuras; meus casos de duas horas; minha cervejinha com a mamãe; adoro trabalhar sábado e domingo, chegar em casa e deitar com meu pijaminha de gatinho com meias de gatinho (sim eu durmo de meia e coberta independente do tempo) e conversar com Olivia e Abigail como se elas fossem minhas filhas adolescentes, porque eu amo crianças, mas gosto mais ainda quando as devolvo para seus pais. Eu vou para um monte de lugares sozinha, menos cinema (já falei que detesto cinema né?). Trabalho com meus casamentos sem carro e morro de rir com as pessoas me achando retardada pela coragem. Sou fofa quando quero, educada sempre, honesta, pago minhas contas e não quero ninguém, além de quem paga meu salário e meus pais amados, me dizendo de fato o que devo fazer (já morro de medo de ser quem sou, imagina com um monte de gente me criticando?). Não sou fria, nem romântica e estou sim muito bem sozinha. Tá, tem dias que rola uma vontade de um paranauê mais diário, mas tenho achado 95% dos homens de Brasília chatos e eu não tenho tempo para romances cibernéticos e o Tinder me trouxe algumas furadas. 
Antes de me separar meu ex me disse que meu defeito era querer ser feliz todos os dias. Quase dois anos depois eu aprendi que realmente não dá para ser feliz todos os dias. Aprendi que a vida é feita de pequenos gestos. De sorrisos rápidos, lágrimas também. De realizações sinceras e ódios também. O lance todo é manter o equilíbrio, porque ser feliz demais pode ser depressão, infelicidade também. 
E para finalizar, eu não me sinto de fato sozinha, pois preencho meu coração em favor do outro, realizando do meu jeito os sonhos dos outros e aí, como se sentir sozinha quando pelo menos 3 vezes no mês presencio casais dizendo sins sinceros e cheios de amor? Como me sentir sozinha se sou Secretária Executiva, se trabalho no que amo, se amo cada dia mais aliás, se tenho saúde, sonhos e muitos voos para alcançar? E nessa caminhada tenho comigo as melhores pessoas? Impossível gente!. Seria muita ingratidão com Deus. 
Não dou tempo para o tempo ruim. Vivo o que preciso viver, porque entre um dia e o outro há uma noite e é ali que as coisas se resolvem.

P.S: este texto é para você coleguinha linda que está passando por um momento ruim, de solidão, de se questionar, de querer que o mundo acabe em cerveja. É para você que assim como eu reclama da vida, mas aí percebe que não adianta. O meu conselho: coloque em seu coração uma placa de A.A: um dia por vez e o que vier é lucro. 

Beijos e ótima semana!!! 

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

E agosto passou. Setembro chegou.

Passados 4 dias do mês de setembro, sinto um certo alívio. Porque eu tive um dos piores meses em meus últimos humildes 31 anos de vida. Agosto de 2015 entrou para a história. 
Os dias se arrastaram. Stress quase todos os dias. Vários momentos de dúvidas. Outros tantos chorosos. E muita, mas muita solidão. Também rezei pra caramba, porque né? Como sobreviver a algo tão ruim se não for orando muito. Rezando. Fazendo mandinga?
E cada dia de agosto parecia que fazia brotar outro. E em vários momentos eu quase quis me afogar no vaso sanitário, pular do meio fio. Foi algo surreal. 
Muita gente teve a mesma opinião que a minha, tanto é que assim como eu, muitas pessoas se manifestaram no facebook no primeiro minuto de setembro. Não resisti e comentei. 
Sempre soube que agosto era considerado o mês piorado do ano, mas neste em específico, tive absoluta certeza. Aí me lembrei que me casei em agosto, então não ligava para isso, pois era feliz né? Até ter vivido os 31 dias mais bizarros da vida. 
Mas sobrevivi, sobrevivi fortemente, recebendo muitos conselhos, abraços carinhosos. Saí duas vezes, trabalhei para caramba, como sempre, e aqui estou, me preparando para um mês que começa oficialmente para mim amanhã. 
Amanhã realizo o primeiro de 3 casamentos que irei coordenar e vocês não imaginam como estou aliviada por finalmente ter chegado. O de amanhã, 05/09, tem uns 8 meses que vem sendo planejado. O do dia 13/09 um pouco mais. E o do dia 12/09 planejamos em menos de 2 meses. E eu estou muito feliz, emocionada, e grata. Bate um nervoso normal, uma ansiedade gostosa e principalmente, amor. Amo cada um desses casais que confiaram em mim, na minha equipe e que estão certos de que darei o meu melhor do melhor. Sei que infelizmente uma coisa ou outra sai do roteiro, estressa, mas eu sempre digo para meus noivos: ninguém sai de casa com o pensamento de estragar o sonho alheio. A pessoa teria que ser no mínimo malvada, e com algum tempo trabalhando com isso, aprendi que só quem gosta muito que consegue  levar com sabedoria e fé o sonho de duas pessoas, sonhado as vezes com pouco dinheiro e muita gana de serem felizes.
E setembro chegou, renovando minha fé, me dando um sopro de esperança e casamentos lindos para cuidar com o meu coração. E me trouxe do nada um Chá muito especial, duas provas da Pós, que aliás continuo tendo altos problemas, e em agosto comecei o terrível TCC (aqui um agradecimento especial à Amiga Ex-Noiva, que passou um domingo me ajudando a pensar nele) e me trouxe os desafios de sempre, mas sei lá, ao menos ainda, não está sendo um mês pesado como foi o mês de agosto e só por isso eu já agradeço à Deus.
Sei que isso de mês bom, mês ruim, ou ano bom, ano ruim, é meio lenda urbana. Mas por precaução, começarei a ter mais cuidado com o mês de agosto daqui pra frente.

Bom feriado!
Bom setembro!

Um beijo!


10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...