terça-feira, 12 de julho de 2016

Ânsia

E na ânsia de ser boa, acabo estragando boa parte do que sou e tenho. Me pergunto muitas vezes o porquê de eu ser tão certinha e ao mesmo tempo tão estabanada. É um tal de achar isso, achar àquilo. É um tal de tomar atitudes sem pensar, sem orar, sem entender, sem respirar.
Fico nesse de querer ajudar, sem saber se o outro quer ajuda. Ou de falar sem saber se o outro quer a minha opinião. É um tal de ser sem saber se o outro quer que eu seja.
Levo essas minhas atitudes para todos os meus campos de vida e nessa ânsia de ser, ter e fazer tudo, nada sou, tenho ou faço. E os nós não se desatam, a caminhada fica pesada e eu me perco. E me afogo em lágrimas, sufoco e desespero. E me despedaço.
Seria possível uma mudança? Seria possível depois de uma atitude sem critério (mais uma) eu me reinventar? Seria possível me perdoar e ser perdoada? Seria possível provar que entre idas e vindas dentro de mim eu sou uma pessoa boa?
Espero que sim. Cansada desse recomeço diário tão pesado, tão cheio de medos.


Semana 01 de 2018 - Insegurança

E chegamos finalmente em 2018. Meu réveillon foi muito bom. Tive uma crise interna quando cheguei na festa, meio que me achei feia (sim, é ...