quinta-feira, 8 de março de 2012

Sobre ser mulher e outras coisas





Hoje é um dia das mulheres diferente para mim. Além de gripada, estou muito triste. Me sinto desrespeitada como mulher e principalmente como profissional. A história vocês já conhecem: o salário ainda não entrou.
Claro que você pensará: mas atrasou um dia né?. Mas isso não é o que me incomoda, o que me incomoda de fato é o descaso, tendo em vista que isso vem acontecendo a cada mês e a cada vez ficamos mais impacientes.
Eu vim trabalhar por respeito ao meu chefe, que não tem absolutamente nada a ver com isso, pois sou terceirizada né?. 
Aí eu sempre me pergunto: vale a pena comemorar o dia das mulheres?. O meu problema e o das minhas colegas da repartição é mínimo diante do que várias mulheres passam ao redor do mundo. Nem todas tiveram a sorte de estudar em bons colégios, fazer ótimas faculdades, se especializar, construir uma carreira, filhos, viajar e ainda conseguir andar linda e bela.
Quantas mulheres por aí acordam cedo para trabalhar de sol a sol ganhando pouco, gerando filhos e mais filhos, sofrendo abusos sexuais e morais. Quantas perdem a vida lutando, praticamente carregando pedras e dores para sustentar a família, para conseguir melhorar de vida e ser feliz?. E as que passam fome e as que são abandonadas à sorte. E as doentes?....
Acho que temos uma vida tão boa, que nem sempre pensamos nas outras mulheres. A começar pensando nas que morreram queimadas na fábrica lá nos Estados Unidos, que foi o episódio que gerou o Dia Internacional das Mulheres.
Sinceramente, eu gosto muito de ser mulher. Adoro o Universo que nos envolve: sapatos, bolsas, maquiagem, vestidos, unhas coloridas, e uma infinidade de coisas que mantem a nossa mente ocupadíssima. Mas posso ser ainda mais sincera?. Se eu pudesse ficar em casa sendo mãe, eu acho que eu também seria bem feliz. Eu definitivamente gostaria de ter a oportunidade de ser esposa e mãe, criar meus filhos com muito mais atenção e dedicação. Acho que eu não deixaria de ser quem sou, por conta disso. Infelizmente a minha realidade, embora não piorada, seja igual a de muitas por aí que tem um milhão de coisas para fazer ao mesmo tempo. Eu pedi a Revolução dos sutiãs?. Não. Mesmo assim, pago pelas decisões e mudanças do passado.
Enfim. Só quero desejar mesmo que nós mulheres possamos ser respeitadas. Respeitadas pela nossa inteligência, sagacidade, capacidade de enfrentar avalanches, mesmo que derramando algumas lágrimas ou com a TPM aguda. Que não levemos tapas na cara, nem sejamos usadas como objeto sexual. Que possamos sentir o amor e o carinho de nossos familiares e amigos. Peço a Deus pela mulheres da África e de outros países do mundo que não olham com cuidado para suas guerreiras. Peço pelas que estão em hospitais e presas. Peço pelas mulheres do mundo inteiro e pelas que estão ao meu lado na luta diária da sobrevivência na selva globalizada. 
Sejamos mulheres todos os dias. Não percamos a fé. Nem a doçura!
Um super beijo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...