quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Divã da Kukla - Conseguir um marido

Teve um momento em minha vida em que eu acreditei que morreria encalhada e titia-vó. E não era um desespero aparente. Mas eu me questionava muito sobre meus erros. Por que eu não conseguia me relacionar?. Por que era sempre algo tão catastrófico?.
Essas perguntas me vieram a cabeça ontem, em uma conversa com uma amiga em que ela dizia que enjoa rápido quando ela começa a se relacionar e que por isso ela não consegue se apaixonar. E eu era assim. Eu fui assim. Mas aí eu disse que deve ser porque ela não encontrou o cara certo. Mas é chato falar isso para alguém quando se está prestes a assinar os papéis do casamento. E obviamente ela me falou isso.
E sim, para mim o mais difícil não foi encontrar o marido, o mais difícil foi acreditar em minha capacidade de ser uma esposa. Só que para eu chegar até aqui, a caminhada foi longa. Eu dei muitas cabeçadas e me relacionei com pessoas estranhas e que não eram as corretas, nem naquele momento. Não sou expert no assunto e não sou capaz de dar conselhos, mas aprendi que o ideal para nós moças é esperar sim o cara certo. Esperar o tempo certo. Ficar sozinha por anos se for preciso. Aprendi com o tempo e com os erros que sempre há uma tampa para a panela e não adianta entrar em colpaso, o seu amor está em algum lugar e para que ele venha até você é preciso estar com o coração aberto, tranquilo e sereno.
Eu me casarei em uma semana. Estou ansiosa, mas feliz. Valeu a pena esperar, valeu a pena ter vivido cada relacionamento, mesmo que ele não tenha sido lá tão legal. Valeu muito a pena cada fim de namoro, cada fora, cada sábado sozinha. E valeu muito ter dito sim para o noivorido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

Quando é preciso acreditar em si

Há um ano eu conheceria uma pessoa que mudaria para sempre a relação que eu tenho comigo mesma. E que me fez entender o que é atravessar um...