quarta-feira, 21 de julho de 2010

entre o passado e o medo do futuro: o hoje!


Saudades de jogar sinuca.
De dançar salsa e merengue errando os passos e rindo.
De colo de mamãe.
Da faculdade.
De algumas pessoas.
Vontade de voltar no tempo só um pouquinho e reviver as gargalhadas de criança de meus sobrinhos.
Queria poder reviver algumas horas a alegria de Moscou.
Neve, frio e cobertores e agasalhos pesados.
Choro. E não é de fato TPM.
É aquela nostalgia que vem, quando o resto do mundo parece que esqueceu de você.
Ou simplesmente é a vida.
Que segue seu curso normal e nos coloca em novas possibilidades. Em nova rota de fuga imediata.
Sinto uma imensa gana, de nunca esquecer minhas origens, nem meu passado, ainda que ele não seja recheado de fatos memoráveis.
Mas a vida que eu amo, é essa. A que tenho agora. E a que terei amanhã.
Se Deus assim o permitir.
Saúde, conforto da alma e para sempre, o coração aberto para o novo. O recomeço. O passado e tudo mais que seja preciso para sorrir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

Quando é preciso acreditar em si

Há um ano eu conheceria uma pessoa que mudaria para sempre a relação que eu tenho comigo mesma. E que me fez entender o que é atravessar um...