segunda-feira, 19 de dezembro de 2016






Eu sou. Eu és. Eu é. Eu somos. Eu sois. Eu são.

Para sobreviver, é assim que a gente tem de aprender a conjugar o verbo ser, Não é fácil, demora um pouco, não adianta repeti-lo muitas e muitas vezes, até que ele fique tatuado na cortiça da alma, é preciso acreditar. E o mais difícil é acreditar. Mas quem conseguir poderá dar o passo seguinte e aprender a conjugar o verbo amar para não se dar por contente só com sobreviver, para triunfar, para que seus desejos digam à realidade o modo como deve se desenvolver:

Eu me amo. Tu me amas. Ele me ama. Nós me amamos. Vós me amais. Eles me amam.

Diário de um abandonado, Juan Bonilla. 

Trecho de um livro leve e que inspirou a minha tatoo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

Casamento Jeff e Carol - 21/04/2018

Se eu soubesse que 2018 seria tão emocionante e feliz, eu teria reclamado menos do pé na bunda que levei depois do Carnaval.  Pois é. Ass...