quinta-feira, 9 de abril de 2015

"Domine seu orgulho, sua irritabilidade e sua inveja." (Santo Padre Pio de Pietrelcina)

Recebi essa mensagem hoje e olha, incrível como este Padre tem as manhas de adivinhar o que estou sentindo. Já até chorei. Culpei a gripe, coitada, talvez tenha nada a ver, mas a verdade é que desde o começo da gripe, algo vem mudando calmamente em mim.
Mas de ontem para hoje umas coisas aconteceram que eu acabei me sentindo pessoalmente ofendida. Sim, e por isso as tais lágrimas. E lembrei de um comentário que fiz na terça para uma amiga: "a sensação que eu tenho é que estou sempre andando em círculo" e essa sensação me deixa extremamente angustiada.
E vou falar uma coisa: na teoria tudo é lindo, até mesmo mandar uma pessoa para o quinto dos infernos. Na prática, como fazer isso sem o medo de acabar isolada do mundo?, porque é isso que acontece com pessoas orgulhosas e invejosas e claro, chatas. 
Quanto a controlar a irritabilidade, me parece um pouco mais tranquilo né? Também só parece.
O que me entristece muito é que as pessoas, e calma, não estou julgando de um modo geral, me acham muito retardada mental. Outras, por eu ser bacana (modestamente falando, eu acho), me tratam com uma certa dose de liberdade que eu não sei se dei. Uma outra parte tem opiniões muito interessantes ao meu respeito e me julguem, eu escuto muito essas opiniões, e só percebo depois de um tempo que muitas delas são veladas de uma crítica muito poderosa, que é capaz de me derrubar por dias.
E é assim que me sinto hoje: burra, incompetente, exagerada, inconveniente, e diria sem dó, mau educada. Fora o sentimento interno de inutilidade e de estar indo do nada para lugar nenhum.
Pois é. Aí vem o meu querido Padre Pio e me diz isso. E essa questão toda precisa ser reavaliada imediatamente, porque temos tão pouco tempo para mudar, para recomeçar, para jogar moedas na fonte e rezar pela sorte. Estamos tendo que rezar inclusive para não virar piada, não só nas rodinhas dos amigos, mas no Facebook e afins. Controlar todos esses sentimentos, porque o ser humano tem muito mais do que orgulho, irritabilidade e inveja, é uma luta que ouso afirmar, só acaba com a morte mesmo. 
Aproveito para ressaltar que inveja mesmo é algo que eu não preciso controlar muito não. Já disse e repito que não tenho inveja do ser humano. Tenho inveja do vento, do mar, dos pássaros, das cores. Mas do ser humano de uma forma geral, não. Pode ser rico, alto, magro, usar roupa de grife, viajar para Paris, e ser Concursado Público. Não, eu não invejo isso porque isso e muito mais me será dado se eu quiser ter, merecer e lutar por isso. Não será sentindo inveja que tudo isso se materializará em minha vida.
O orgulho talvez exista em mim porque em um primeiro momento, principalmente ao escutar uma crítica, a reação é negar, elevar a voz, os pensamentos, estufar o peito e contra argumentar. Eu acho até que não faço isso constantemente não. Costumo baixar a cabeça, afinal se eu fosse tão bam bam bam não estaria aqui escrevendo este texto.
E por último ando meio irritada mesmo. Mas aí prefiro não falar nada sobre isso porque com certeza uma das críticas ditas será que me falta macho, sexo, e por aí vai. 
Conclusão: preciso crescer imediatamente. Principalmente expandir o pouco de inteligência que tenho para conseguir me superar. E até escutar algumas coisas que me dizem que seria legal fazer. E é sobre isso que irei conversar com Deus e pedir uma luz, para não continuar me sentindo como hoje me sinto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...