segunda-feira, 26 de setembro de 2011

O que eu penso sobre o Rock in Rio - parte 3








Hoje eu parei para rever com calma os detalhes do show do Slipknot e digo que para mim foi o melhor show até agora. Que energia que àqueles rapazes tem minha gente!. E são audaciosos, se entregam com muita paixão ao que fazem e cumpriram o papel de agitar uma turma que para muitos é diferente. Foi um Rock muito empolgante e envolvente, acho eu, que até para quem não  entende nada do que eles estão falando. Vários pontos altos do show, muita adrenalina. Nota 9,8.
O Mettalica também, foi lá e fez o que sabe: cantou bem, músicas ótimas e com àqueles charme à parte que só James Hetfield tem. Adoro o som dos caras e para mim foi uma apresentação digna de um bom rock pesado. Nota 9,5.
Não curti muito o show do Motörhead, mas respeitei o vocalista, Lemmy Kilmister. Imagina, mais de 60 anos e com um fôlego incrível. A apresentação em si foi de muito bom gosto e sei que agradou ao seu público fiel. Nota 9.
Não vi o show do Gloria, mas pela TV percebi que algumas pessoas haviam vaiado a banda. E ainda não entendi muito a banda Coheed & Cambria, mas achei os caras bem a fim de tocar, super empolgados, tentando interagir com a platéia. Nota 8.
Agora gostaria de desabafar. O que aconteceu com estes organizadores ao colocar uma banda do porte do Sepultura para tocar no palco menor, com bandas alternativas?. Super amo o Sepultura, respeito demais a história deles, por isso, acredito que eles não deveriam estar ali no cantinho, deveriam estar no palco Mundo, junto com àqueles caras muito, muito bons do Tambours of Bronx e terem a oportunidade de fazer o público enlouquecer. Porque essa é a proposta do RiR, pegar bandas de sucesso de público com suas músicas conhecidas e a galera curtir, porque ela paga para isso e paga caro. Óbvio que também não digo que as bandas que tocaram no palco Mundo, não deveriam estar lá, mas eu achei sim desrespeito com o Sepultura e com seus fãs. 
Domingo foi um dia muito esperado por mim. Voltar à adolescência e relembrar os tempos felizes em que eu viajava na voz desses cantores é muito bom. Gostaria muito te estar lá ontem também, porque acho que é a noite mais cara do RiR de todos os dias. Mas é isso. Quinta tem mais e espero poder acompanhar os detalhes e dar a minha humilde opinião. No dia 29, espero ver a linda Janelle Monaé, conhecida por abrir os shows da saudosa Amy e a musa inspiradora do soul Joss Stone.
Beijos e beijos e uma ótima semana com a tão esperada chuva na Capital!.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

Quando é preciso acreditar em si

Há um ano eu conheceria uma pessoa que mudaria para sempre a relação que eu tenho comigo mesma. E que me fez entender o que é atravessar um...