A morte e minhas reflexões

A morte de minha tia me deixou um pouco pensativa. Pensei muito em como a vida é uma incerteza angustiante demais...
Primeiro eu refleti sobre a vida dela de fato. Pelo pouco que a conheci, ela teve uma vida muito atribulada. Perdeu entes queridos, sofreu muito enquanto estava morando com o filho, e quando eu digo sofreu muito, isso quer dizer maus tratos e esquecimento. Com o tempo, parecia que ela havia dessitido de viver.
Depois relembro dos dias em que minha mãe, juntou todas as forças e com a ajuda necessária, enfrentou o sobrinho para colocá-la em um asilo. Sei que muitas pessoas criticaram, mas mamãe tinha certeza de era a melhor opção. E foi.
Há 8 anos ou até menos, ela vivia neste asilo e lembro muito bem a mudança que isso foi na vida dela, já velha. Passou a ser cuidada com muito carinho, a receber um tratamento digno, uma alimentação equilibrada. Mamãe a visitava sempre, e de muda ela passou a ser chamada de "cantora", pois ela sempre recordava as cantigas dela de infância. Ela nunca se lembrava de mamãe por conta do Alzaimer, mas estava sempre gargalhando e cheirosa, coisa que não viámos há anos.
E aí de repente, do nada, descobrimos que ela se foi. Muito triste, apesar de entendermos, que pela idade dela e por todo sofrimento ao longo da vida, essa hora poderia mesmo chegar a qualquer momento.
Mas escrevo isso assim, porque quando eu recebi a ligação do aviso de falecimento, na hora, nem sei porquê, me veio imediatamente à minha mente a minha mamãe. Levei alguns segundos digerindo aquela sensação ruim de amargo, para depois refletir sobre o fato de que graças a Deus minha fofa está entre nós e mais forte e saudável do que nunca. Como diz minha irmã, papai e mamãe são muito mais cheios de vida e saúde do que todos os filhos juntos e isso para mim é gratificante.
E lembro de como minha Tia era tratada pelo filho e me pergunto se ele neste momento também está triste, se está sofrendo. Espero que Deus o conforte, que ele possa perceber o valor que ela tinha e o quanto ela era especial.
Eu do meu lado, peço a Deus acima de tudo, que eu sempre cuide de meus pais, que sempre demonstre o amor e carinho que tenho por eles e que sempre estejamos juntos.
Porque como eu ouvi um dia: "a vida é muito curta para não dizer eu te amo quando se tem vontade".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quarto de bebê! (meninos)

Dica de beleza e saúde: Lactaid - Fast Act - O santo remédio

Decorando uma festa masculina