terça-feira, 16 de novembro de 2010

Ego inflado, a dor que acalma, o amor em tempos de cólera.

Depois de alguns dias entre atestados, gesso e dor, volto à roptina na repartição.O braço ainda doi muito, mas preciso voltar.
Sinto falta do frenêsi do trabalho, mas essa parada foi essencial para que eu pudesse perceber muitas coisas sobre mim. Percebi principalmente que amo trabalhar. Esses dias também foram fortalecedores em meu relacionamento aqui em casa.Fui bem cuidada e nos aproximamos ainda mais. Estou feliz por isso, mas agora é hora de encarar novamente que eu sou uma mulher atual, a que trabalha, cuida do casamento e da vida.
Estava esgotada, muita coisa ao mesmo tempo e com esse lance do braço, acalmei um pouco.
Sempre soube que alguns males servem para o crescimento da alma. Certamente, a tendinite foi uma dor que me fez uma pessoa melhor.
Agradeço ao médico que cuidou de mim, ao namorido por toda paciência, dedicação e amor e à todos que demonstraram afeto e preocupação.
A vida tem dessas coisas, aprender algo na hora da dor, é uma dessas charadas impostas pelo destino, quando o ego parece ter perdido o rumo.

Um comentário:

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

Casamento Jeff e Carol - 21/04/2018

Se eu soubesse que 2018 seria tão emocionante e feliz, eu teria reclamado menos do pé na bunda que levei depois do Carnaval.  Pois é. Ass...