domingo, 8 de agosto de 2010

Os pais mais biológicos que uma filha adotiva pode ter.

Algumas pessoas que sabem de minha história, me perguntam se tenho vontade de conhecer minha mãe biológica.
Eu me pergunto isso todos os dias e confesso que nem com terapia consegui responder. As vezes passo algum tempo, imaginando como seria essa pessoa. Como seria a mulher que me gerou e que cuidou de mim à sua maneira por algum tempo. Mas aí, reflito no fato de que no fundo, foi o momento né?. Ela foi a minha mãe e Deus fez com que tudo em minha vida tivesse um outro capítulo mais feliz.
Questiono em deterninados momentos o porquê de tudo, os motivos que a levaram abrir mão de minha criação. E quando penso nisso quero conhecê-la sim.
Mas aí, meu Deus...!. quando vejo meus pais, tão lindos, tão especiais, tão tudo de bom, eu deixo tudo isso pra lá. Eu tive a oportunidade única de receber um amor incondional. Minha família me acolheu, me educou e me deu um lar descente, honesto, feliz...Eu mereço, porque se não, sei que não estaria aqui.
Mamãe e papai sempre foram muito realistas comigo. Nunca me esconderam nada. Sempre soube de tudo, embora, eles também não saibam profundamente o que fez com que minha mãe decidisse me colocar pra adoção. E eles nunca me colocaram contra ela. Passam a imagem de uma pessoa muito boa, que lutava, que tentava vencer na vida e que possuía uma inteligência e muita curiosidade. As vezes até comentam o que eu tenho que parece com ela.
Escuto que se um dia decidir conhecê-la, eles estarão preparados para aceitar minha decisão e me apoiarão demais.
Mas não sei se isso será preciso. Tenho tudo que quero e principalmente, não guardo nenhum rancor, raiva dela, porque ela deve sim ter tido motivos muito verdadeiros, para me entregar à felicidade de um novo lar, abençoado, que me fez a mulher que sou hoje.
Estou refletindo isso, depois de uma reportagem no Fantástico sobre o rapaz que descobriu não ser filho de quem imaginava.
E sempre soube de tudo e sempre irei agradecer. Se um dia irei conhecer meu passado, só Deus pode me dizer.
Hoje, eu só quero ser feliz com o que eu tenho, com o que sou e com tudo que ainda terei.
E quanto a mamãe do passado. Por enquanto, acho melhor que ela fique por lá, a onde quer que ela esteja. Espero que ela esteja muito bem e que saiba que independente de tudo, sou muito grata por ela não ser minha mãe hoje. Porque estou profundamente satisfeita com a minha família e com meus pais de coração mais biológicos que alguém pode ter na vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...