Como eu sou a única filha solteira, mamãe linda as vezes fica curiosa para conhecer esse universo de solteiras de hoje. Com 26 anos, ela já era mãe de 4 filhos e casada há 9 anos. Era um mundo bem diferente.
E ela fica um pouco tensa com o mundo com o qual tenho que conviver.
Sei que ela se preocupa. Toda mãe, quer ver a filha bem né?. E ela quer me ver com um bom partido, com alguém que me faça feliz.
E eu sempre explico que as dificuldades são para todas as mulheres como eu. Alcançamos uma certa independência, que nos limitou. O mundo é mais perverso, cobra mais da gente. Díficil encontrar um grande amor; ter uma vida equilibrada. A concorrência é acirrada; e acabamos nos fechando para um relacionamento.
Eu tenho medo. Os homens são poucos; a maioria casada, divorciada ou temos ainda os que não gostam de mulheres, o que é absolutamente aceitável. Aí, aprendemos a nos virar com o que temos. Eu aprendi e hoje, sou mais seletiva, mais chata.
E converso com mamãe. Peço que ela me entenda e reze por mim. Para que eu nunca perca a fé, para que eu me torne uma mulher forte, que supere meus medos, minhas angústias e que assim eu me abra mais, para que eu possa ser uma esposa de verdade na hora certa, com a pessoa certa.
E é isso que eu desejo às mulheres. Talvez a gente não encontre esse tal amor, mas nunca perderemos a doçura e a garra.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quarto de bebê! (meninos)

Dica de beleza e saúde: Lactaid - Fast Act - O santo remédio

Decorando uma festa masculina