sábado, 24 de abril de 2010

Ainda sobre a tensão vespertina!

Sabe. Eu poderia mesmo ter ficado muito chateada com o comentário feito mais cedo. Eu havia dado uma aula maravilhosa, almoçado com Amigo Nerd Aluno de Russo e tomamos sorvete, conversamos e rimos...eu tinha acabado de ouvir coisas muito bacanas ao meu respeito. Ele é meu guru e conselheiro e não vivo sem ele.
Quando cheguei em casa e li aquilo, meu mundo caiu (já dizia Maysa!). Começei a me tremer e a chorar..Afinal, ouvir algo do tipo é extremamente triste.
Depois eu refleti, e escrevi meu texto, como sempre faço. Mandei um e-mail para a amiga Elenita e fui descansar a mente.
Depois passou né?. Porque não posso me abater por um comentário de quem não me conhece, de quem não sabe do meu passado e muito menos do meu presente. Claro, que ainda estou um pouco triste, mas abstraindo.
Eu aprendi ao longo de duras penas, que eu leio todo tipo de blog e comento pouquíssimo. Gosto de captar idéias, gosto de estar interada, de verificar como os outros escrevem. Se você tem um blog, supomos que é para ser lido...Agora evito comentar. Só quando eu realmente for elogiar. Só se for acrescentar alegria à pessoa que escreveu. Eu não me lembro de ter entrado no blog de ninguém para detonar, para negativar aquele momento. Porque a gente escreve como desabafo, como diversão e principalmente aprendizado.
E faço isso em tudo em minha vida. Se for para derrubar a pessoa, eu prefiro ficar calada. Se me pedir opinião, darei com todo cuidado, porque ninguém tem amigos para ser derrubado. Eu gosto de ver o outro feliz, então prefiro abrir minha boca, ou escrever se for para elogiar, colocar para cima, para deixar o outro extremamente alegre. E creio que isso não é ser falso ou algo do tipo. Só não me acho no direito de derrubar quem está ao meu lado ao longo da vida, por pouca coisa, por algo que geralmente passa. Eu gosto de passar coisas alegres e para isso eu me mantenho na minha, para não magoar, porque para mim, não há nada pior do que magoar quem eu amo.
E assim continuarei escrevendo neste humilde blog. Não creio que depois de 2 mil textos, mais ou menos 1500 de minha autoria, eu tenha que realmente imitar alguém para me sentir bem. Escrevo desde pequerrucha, antes mesmo de entender seu real significado e continuarei assim. Se meu blog em algum momento ajudar, já sentirei meu dever cumprido e dormirei feliz. Se não agradar, peço desculpas, afinal sou humana e errar será preciso para que eu tenha maturidade.
Mas por favor, não detone quem você não conhece, porque o mundo dá tantas voltas. E assim prossegue.
Agradeço, quem em algum momento gostou do meu blog, ou gosta. Faço realmente de coração aberto. E com muito carinho sempre!.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

Casamento Jeff e Carol - 21/04/2018

Se eu soubesse que 2018 seria tão emocionante e feliz, eu teria reclamado menos do pé na bunda que levei depois do Carnaval.  Pois é. Ass...