segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Ensaiei romances e emburrei.
Destilei meu veneninho interno em mim e e em minhas falsas magnitudes.
Esvoçei meu cabelo em mergulhos de insanidade.
Bebi pouco, pois estava com medo de perder os sentidos, já perdidos e desafinados.
Fui feliz e preocupada. Amargurada e imaginativa.
Destorei em cantos saídos das víceras já esgotada.
E planejei. E somente planejei volta e voltas no triunfo da mentira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

Quando é preciso acreditar em si

Há um ano eu conheceria uma pessoa que mudaria para sempre a relação que eu tenho comigo mesma. E que me fez entender o que é atravessar um...