segunda-feira, 27 de junho de 2016

A carteira

Depois de um tempinho, volto para deixar registrado aqui um momento bem especial de minha vida: a aquisição da minha carteira de motorista. 
Tudo começou em janeiro, lá pelo dia 17, quando depois de ter coordenado o casamento do meu sobrinho, meu pai ter me "pressionado" com relação à carteira. Para ele não fazia sentido eu trabalhar com isso sem carro. Ele me viu indo para o salão às 06 da manhã e voltando às 04 do outro dia. E ficou chocado. Por alto ele comentou que me ajudaria. E foi nesta frase que eu decidi dar o passo libertador. Na quarta feira, 20/01, eu já estava matriculada. 
Fiz as aulas teóricas, fiz a prova e aí fui fazer as aulas práticas. A prova teórica em si me foi até tranquila, apesar de ter uma mente muito ruim. Mas de 40 questões, acertei 34 e isso me deu um certo gás em prosseguir com a loucura.
As aulas práticas foram quase um parto. São 25 aulas e para mim, mesmo fazendo duas por dia, pareceram mais de 25. Para piorar, confundi o horário da segunda aula o que me levou a pagar 75 reais pela reposição. E fiquei bem chateada quando a Instrutora me pediu mais 10 aulas. Chorei, porque me senti muito fracassada e morri numa grana né? Porque oh povo que gosta de dinheiro!!!
Mas dia 11/06, 06 da manhã chegou, entrei no carro, esqueci onde ascendia aos faróis, devo ter errado alguns itens, mas fiz garagem de primeira e não apaguei nenhum momento.
A sensação era a pior possível. Por sorte fui para a festa de Santo Antonio. Assim não fiquei grudada no celular aguardando ao resultado.
E daí no dia 13 de junho de 2016, li que fui Aprovada. Li ao menos umas 10 vezes para ter certeza que era isso que estava escrito. A emoção tomou conta de mim. Falei com meus instrutores, meu professor da aula teórica, mamãe (que se assustou com meu chororó), namorado e meu Compadre, que se manteve paciente com todos os meus comentários diários com relação à carteira. 
E agora no dia 24/06 recebi a carteira provisória que me permite ter um ano para me preparar para de fato ser uma motorista. Até lá é ter muito cuidado e ter fé de que não a perderei. O DETRAN só espera um erro né?
Agradeço a Deus por todo cuidado e orientação para que esta carteira de tornasse realidade. Até então era para mim algo que eu nunca iria conseguir fazer: dirigir. Agradeço às pessoas que me incentivaram, cuidaram de mim em orações e que acreditaram em mim. E agradeço, claro, ao meus pais, em especial meu pai, que me deixou decidir e ter a coragem de finalmente dirigir.
E agora é aguardar poucos meses, até a situação desta empresa se organizar, para eu comprar um carrinho. Vai ser massa demais!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...