segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Casamento especial

Desde o dia 24 de dezembro do ano passado vinha vivendo uma ansiedade sem tamanho: eu havia sido escolhida para ser a Cerimonialista do casamento do meu sobrinho. Pois é. Apesar de ter me oferecido em agosto, somente neste dia que finalizamos a parceria. Na verdade começamos né?
E dia 16/01 chegou. E apesar de estar sofrendo há uma semana com uma infecção na gengiva que me fazia gritar de dor, lá estava as 08 da manhã e acompanhei a montagem da decoração, a chegada da banda, o buffet, ajudei a colocar doce na mesa. 
O que me deixava ansiosa eram dois fatores: o primeiro era o local da cerimônia, uma igreja onde eu assisti a um casamento há uns 12 anos, que é linda, mas cheia de detalhes. A cerimônia sonhada pela noiva também era cheia de ricos detalhes. E segundo que lá estariam nada mais nada menos que toda a minha família: pais, irmãos, cunhadas e sobrinhos. E mais: a maioria dos convidados me conheciam. 
Lá pelas 18 horas me deu um medo absurdo. Meu coração palpitava e eu comecei a rezar. Não entendi muito. Acho que era muito a dor no dente me deixando ansiosa, porque eu não me lembro de ter tido tanto medo assim nos outros 14 casamentos que eu coordenei. 
Mas o que eu posso falar oficialmente deste 16 de janeiro de 2016? Que foi uma noite muito especial, onde um casal super jovem e fofo resolveu oficializar o que todos nós já sabíamos: que eles são apenas um, sempre foram e que desejamos que sejam para sempre. 
Foi uma noite leve, animada, descontraída, sem chuva na parte da noite. Foi um momento onde eu pude aprimorar meus conhecimentos, porque a decoradora era nada mais nada menos que uma das que eu mais admiro. O fotografo é um cara que eu respeito e para mim é um dos melhores. O buffet é de um casal de amigos dos meus pais e foi aquela alegria o reencontro.
Enfim gente. Para mim foi algo indescritível. Recebi tantos elogios com relação ao meu trabalho que até me emociono. 
Agradeço muito a Deus por te me dado muita fortaleza para não me desesperar com a dor de dente. À minha equipe que neste dia só tinham duas oficiais e mais dois que vieram me dar um suporte perfeito. À todos os envolvidos na realização deste sonho: banda da cerimônia (Shalom), banda Casa 20, Buffet, pula- pula (a noiva conseguiu lá pelas 19 horas), decoração, foto, filmagem... Foi lindo demais. E claro, não foi perfeito, mas todos que ali estavam eu tenho absoluta certeza, estavam de coração pleno.
Mari e Felipe, eu só posso agradecer. Eu já tinha perdido as esperanças, mas vocês não sabem como me fizeram muito feliz em poder ter ajudado vocês neste momento. Olho para trás e vejo que no dia em que eu decidi fazer o curso de Cerimonialista, eu não sabia que chegaria neste dia tão confiante e tão realizada. Agradeço eternamente e peço desculpas caso algo não tenha saído como o planejado, mas como sempre digo estamos lidando com pessoas e emoções que se afloram. E tem o fato de que não sou perfeita como ser humano e estou ainda em fase de estabelecimento de como quero que seja desenvolvido meu trabalho com casamentos, o que sugere que eu ainda tenho muito o que aprender. Mas se eu errei sábado, não foi de propósito e espero que sirva de lição.
Desejo à vocês dois uma vida feliz, fecunda, de respeito, fidelidade, lealdade, entrega e que em meio ao que viverem seja de bom ou não, que vocês permaneçam na fé e na caridade, na saúde, doença, festas, sonhos, perdas, ganhos, filhos, viagens. A vida de vocês está apenas começando e contem comigo quando precisarem. Foi uma honra, um prazer e uma alegria, não só por conhecer o Felipe desde pequeno, mas porque eu acredito no amor de vocês.

Obrigada a cada um que me apoia, que me elogiou, que gostou do meu trabalho e da minha equipe e principalmente agradeço à quem me incentiva a continuar e agradeço mais ainda a quem me diz que sou boba, que cobro barato, porque são esses detalhes que vão me dando coragem para me especializar, me profissionalizar e principalmente por me amar. Me amando eu poderei traçar novos sonhos. 
A verdade é que a cada evento eu digo que só farei o próximo quando tiver carro. E é verdade que sou muito doida em fazer tudo isso sem carro. Mas eu gosto do que eu faço e quero ajudar muito sabe? Mas eu preciso cuidar dessa questão da carteira para poder oferecer um trabalho de qualidade. Por isso eu irei dar um tempo nessa questão até que eu tenha conseguido resolver. Quero continuar apenas pelas empresas, porque é mais ou menos tranquilo, apesar de que andar de carona as vezes é ruim porque sempre parece que estou incomodando.  Mas eu não posso mais "competir" dessa forma, porque como me disseram uma vez: você acaba queimando o filme de quem está na estrada há algum tempo. 
Acho que eu precisava só fazer este casamento em especial para retomar o juízo (risos). 

Quando eu tiver uma carteira, quem sabe um carrinho, aí eu volto a realizar os sonhos das noivas com mais calma e até lá claro, será bom porque quero complementar os estudos, para poder ter mais segurança e paz em ver os rostinhos felizes e emocionados. 

Espero que entendam. 

Beijos e beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...