terça-feira, 21 de julho de 2015

Dica de leitura - Manual para não morrer de amor - Walter Riso - Editora Academia

Livro - Manual Para Não Morrer de Amor

Eu poderia ficar horas falando do livro que com certeza não mudou minha vida, ainda. Mas que sinceramente me deu um gás absurdo para correr atrás de um amor muito gostoso.

E não se assustem quando digo o correr atrás, porque a verdade é que esperar também não tem dado certo. Mas o meu correr atrás neste momento, é me abrir um pouco mais e tentar de alguma forma perder o medo de amar.

Neste livro eu consegui entender um pouco o porquê do fim do meu casamento e passei a me culpar menos. Passei a observar que o fim, apesar de muito sofrido, não foi em vão. Que talvez eu pudesse ter feito algo mais para não acabar, mas ele acabou. Meu casamento acabou e não há nada que eu possa fazer.

Estou neste momento passando por uma fase estranha. Sinto que esta fase está começando a interferir na forma como vejo os homens e não estou gostando. Logo eu que sempre acreditei no amor e nas pessoas. Me tornei muito dura comigo e tenho atraído desta forma os homens de sempre e isso eu não quero mais.

Antes da leitura do livro eu não sabia o que queria, só sabia o que eu não queria e percebi assim que eu estava me anulando. Não digo que desde a separação eu não tenha me envolvido com algumas pessoas, mas estava indo pelo caminho errado. Estava de certo modo procurando um prego para tirar outro, e Walter explica isso de forma muito específica. E daí que chega uma hora que não dá mais para ficar batendo na mesma tecla doentia de que o defeito está no outro. No meu caso, sempre achei que o defeito estava em mim e não, não aceito mais isso.

E assim decidi que viverei este momento de solidão, porque realmente não estou conseguindo sair, nem me interessar por ninguém em específico. Por isso, sim sou romântica, vou esperar a pessoa bacana aparecer. A pessoa alegre, que tenha o mínimo de compatibilidade com àquilo que demorei um tempo para construir, tanto pessoalmente quanto culturalmente, quanto profissionalmente. Sim, preciso de alguém que queira viver comigo, e não digo que seja casando de papel passado. Mas uma pessoa que seja acima de tudo um ser humano bom e que ao meu lado queira construir uma história divertida e encantadora, porque sei que dentro do meu lado negro, que todos temos, tem uma mulher que é muito feliz e grata e que volta e meia gosta de se divertir e viver uma vida leve.

Aproveito aqui para dizer aos meus últimos contatos no whats que não estou mais disponível para o meio termo.  Não aceito você que é casado, nem você que marca comigo de sair e não dá mais sinal de vida. Nem você que dança forró muito bem, mas que resolveu criticar meu pé. Não aceito você que me critica por trabalhar demais, minhas gatas e meus hábitos. Não aceito você que me critica por não dirigir, por não ter casa própria e por depois de um sábado inteiro de casamento, querer dormir o domingo inteiro. Nem você que não gosta de dançar, de comer pipoca, café e seriados no netflix.

Não quero o meio termo. Não quero pena, nem sexo aleatório. Não estou na novela Verdades Secretas, não faço o tal book rosa. E não quero morrer de amor. Nem por amor.


Recomendo a leitura deste livro para você que anda por aí nesta vida aceitando qualquer migalha em nome do padrão social. Em nome de não permanecer só. Ninguém ficará só. Sempre haverá um coração para pulsar por você. Não necessariamente neste contexto profundo, mas acima de tudo, há neste mundo alguém que queira viver o amor, sem dor e sem sofrimento. Acredite!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

Casamento Jeff e Carol - 21/04/2018

Se eu soubesse que 2018 seria tão emocionante e feliz, eu teria reclamado menos do pé na bunda que levei depois do Carnaval.  Pois é. Ass...