terça-feira, 20 de novembro de 2012

O uniforme que te faz feliz

Hoje oficialmente, ainda que esteja faltando a blusa branca, o meu primeiro dia com o tal do uniforme. Confesso que terei que perder uns kilos, pois com a reforma, ele ficou um pouco apertado, ou seja, nem estou tão magra quanto imaginei.
Mas não tem problema, se é o que temos para hoje, vou usar o uniforme com muito glamour. Mas não estou feliz.
Sei que sou considerada uma Secretária antiquada e brega, e no meu caso usar o uniforme pode ser a única salvação. Mas não me sinto feliz tendo que usar uniforme. Uso porque respeito a decisão da empresa e sei que tem suas compensações.
O fato é que se eu fosse dona de uma empresa que precisasse cobrar o uso de uma roupa padronizada eu apostaria no uso de terno preto, com  blusa branca ou da cor da empresa e o tailleur preto com um lenço da cor da empresa. Mas eu deixaria à critério de minhas funcionárias.
Desta forma eu respeitaria várias questões, principalmente a questão religiosa e a questão do corpo da pessoa. Nem todas  ficam bem de vestido, mas ficam bem de calça. Nem todas usam calça, só saia, daí o uso do tailleur facilitaria a vida de muitas garotas.
Passado o desabafo.
Como fazer o seu uniforme ficar um pouco mais a sua cara, sem descaracterizar o ambiente formal de trabalho?
Simples.
Aposte antes de tudo em uma maquiagem leve, mas marcante. Use um brinco não muito grande, nem muito pequeno, seguindo o seu gosto obviamente, mas que de alguma forma se destaque (não tanto, please!). Se você tem cabelos compridos, pode usar um coque legal, uma trança raíz (que eu acho lindo). Se você tem cabelos curtos, use grampinhos (nada de borboletas, logicamente), uma tiara. Um broche, um lenço, um colarzinho (nada de colarzão né?)... São detalhes que fazem com que mesmo usando o uniforme, você continue mantendo suas características pessoais.
Eu sei que algumas empresas não aceitam nem estes pequenos detalhes, mas eu estou falando aqui de quem aceita.
E sempre, cuide de suas unhas, de sua pele, se o sapato aperta, use palmilhas específicas, ou como no meu caso, se realmente usar sapato fechado for impossível, converse com seu médico que pode fornecer um atestado onde ele garante que você não está apta a usar sapatos fechados. O que é mais complicado, pois encontrar uma sandália que realmente combine com seu uniforme é algo muito chato, eu sou testemunha disso.
O que eu quero dizer aqui é que dá para ser feliz (eu conseguirei) usando o uniforme da empresa. Seguir as regras e manter-se elegante.
E é isso que eu desejo para minhas colegas da Repartição: que todas se sintam lindas em nosso novo uniforme e que sejamos melhores a cada dia, mas agora padronizadas.
 
Exemplos de que como poderíamos andar elegantes, sem a obrigação da padronização...
 
 
 
 
 
 
 
Agora eu gostaria de saber a sua opinião.
Você gosta de usar uniforme? Se pudesse escolher um tipo, qual seria o seu uniforme ideal?
 
Beijos e beijos!
 
 

2 comentários:

  1. bom dia Karla! bom, não ligo em usar uniforme, achei interessante sua opinião sobre ele (o uniforme). Concordo quando a diferença se faz nos acessórios, pois cada qual tem um estilo próprio e é o que nos faz ser únicas. Gostaria de ter todas as opções acima ilustradas de uniformes: calças, saias, vestidos, blusas de manga cumprida e curtas tbm... poderia ter a logo em todas, mas pelo menos teriamos mais opções em nos vestir. beijos!

    ResponderExcluir
  2. Eu adoraria também ter mais opções, até minhas mesmo, pois sempre alguém tem um terninho em casa, um tubinho preto... eu só gostaria de poder ser um pouco mais eu, no meu próprio estilo respeitando meus limites e os limites da empresa onde trabalho.
    Mas eu sei que logo logo eu já estarei feliz com o uniforme, ainda mais quando eu perceber a questão economica da coisa.
    Obrigada pelo comentário.. Volte sempre!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

Semana 01 de 2018 - Insegurança

E chegamos finalmente em 2018. Meu réveillon foi muito bom. Tive uma crise interna quando cheguei na festa, meio que me achei feia (sim, é ...