sábado, 11 de agosto de 2012

Cuidados com as mãos e unhas


Quando fazia faculdade, a minha professora de Etiqueta Empresarial, uma vez comentou a importância das mãos e unhas bem cuidadas na profissão de Secretária, tanto a das mãos, quanto a dos pés. Mas observo que elas são importantes em qualquer profissão. Geralmente é no aperto de mão que relações e grandes investimentos são finalizados (ou iniciados).
Por isso é importante cuidar delas. Cuidar das unhas, mantê-las sempre limpas e hidratadas.

Encontrei neste site, alguns cuidados importantes nesta área do corpo, muitas vezes ignorada. Lembrando que não é preciso esperar o verão para prestar atenção nelas, no inverno os cuidados merecem reforço.


Mãos e unhas

Mãos ressecadas, com unhas manchadas, roídas e quebradiças são queixas comuns, principalmente nos dias mais frios. Mas não se preocupe, cuidados simples podem deixar as mãos macias e as unhas fortes e bonitas.
Segundo Marcelo Bellini, professor da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, as mãos ficam mais expostas ao vento, água fria ou quente. Como possui menos glândulas sebáceas, a capacidade de produzir oleosidade natural é menor. Por isso, a atenção deve ser maior para evitar ressecamento e, até mesmo, fissuras.
“O principal cuidado que devemos ter com as mãos é a proteção contra as nocivas radiações solares, fazendo o uso adequado de filtro solar. Assim, é possível prevenir o aparecimento de manchas e o envelhecimento causado pelo sol”, alerta Ana Beatriz Schmidt, dermatologia e tricologista do Instituto de Pesquisa e Tratamento do Cabelo e da Pele (Iptcp). Não esqueça de que é necessário reaplicar o filtro após a lavagem das mãos.
As unhas quebradiças estão associadas ao descolamento transversal das camadas da unha e também à imersão freqüente das mãos e unhas na água. “Também podem ocorrer por deficiência de ferro, anemia, alterações da circulação sanguínea (periférica) e até por outras doenças menos comuns”, revela a médica.

Unhas saudáveis

Um dos fatores que podem deixar as unhas feias é o hábito de roê-las. Ana Beatriz diz que o tratamento é baseado na motivação da paciente. “Podemos prescrever cremes com sabor amargo para tirar a motivação do ato de roer, usar anti-sépticos locais e cremes antimicrobianos se houver infecção secundária”, afirma a dermatologista.
Remover ou não a cutícula gera sempre dúvida, já que é uma película protetora contra a entrada de micro organismos. “Devemos evitar retirá-la profundamente e sim empurrá-la com uma espátula, removendo apenas o excesso de pele. Procure deixar as unhas sem esmalte pelo menos uma noite por semana, para evitar o ressecamento”, explica Ana Beatriz. Não deixe de usar seus próprios instrumentos de manicure quando for fazer as unhas, evitando micoses, alergias e a transmissão de doenças.
O uso de unhas postiças acrílicas, como as de porcelana, pode provocar a chamada dermatite de contato alérgica após dois a quatro meses da aplicação, o que causa fissuras na unha verdadeira, que se torna mais fina e frágil. Já as unhas artificiais de plástico, se usadas por mais de quatro dias, podem provocar a onicólise - separação do corpo da unha da base - e também há possibilidade de ocorrer dermatite de contato.
Os produtos de limpeza também podem causar a dermatite de contato, quando algum dos componentes provoca uma agressão, levando ao aparecimento de lesões eritematosas e pruriginosas. “Proteja-as com luvas ao manipular produtos de limpeza ou substâncias irritantes”, lembra Bellini.

Hidratação das mãos é importante

Não se esqueça do cuidado com as mãos e unhas, que geralmente são deixadas de lado. Elas também mostram os sinais de envelhecimento que podem ser evitados e, se instalados, tratados.
A dermatologista diz que o hidratante corporal pode ser usado nas mãos, porém, o ideal é priorizar o uso de cremes mais específicos, pois a área das mãos é mais exposta ao sol e a repetidas lavagens. Desse modo, necessita de mais atenção.
“Durante o dia, procure utilizar fórmulas que contenham silicone e óleos (macadâmia, uva e rosa mosqueta) que formam uma película sobre a mão, independentemente da quantidade da perda de água. Já à noite,as fórmulas devem conter uréia, ácido lático e lactato de amônio, que têm alto poder de hidratação. Proteja-as com filtro solar, principalmente ao dirigir”, orienta Bellini.

Sempre que converso sobre isso com as colegas de profissão, lembro de algumas dicas minhas, que uso no meu dia a dia, como por exemplo, sempre ter na gaveta um bom creme para as mãos, acetona, algodão e lixa, para o caso do esmalte descascar e não trabalharmos com àquele aspecto de desleixo.
Ainda não consigo não tirar a cutícula. Dizem que não faz bem para as unhas, mas como ir na manicure, pensar a semana inteira no esmalte bapho e depois não tirar a cutícula? As americanas e a grande maioria das européias não tiram a cutícula.
Uma outra sugestão é não aderir certas modas no ambiente de trabalho, principalmente em se tratando da cor dos esmaltes. Evitar cores berrantes, fortes, fashion ao extremo, como cores neons e desenhos.
Antes de ser Secretária, eu não me cuidava tanto, e isso incluía as unhas. Lembro que minha irmã me dizia: "unha da mão curta é feio e unha do pé grande é feio". Eu roía demais. Quando eu era vendedora de roupa infantil, eu roía tanto, que trabalhava com esparadrapo nos dedos para não sujar as roupas. Imagina. Um dia um supervisor me deu 15 dias para melhorar o aspecto delas e foi um Deus nos acuda.
Depois de um tempo, aprendemos que certos cuidados, as vezes sendo chatos, servem para transmitir a nossa personalidade.
Por isso observe como você cuida de sua aparência, nos mínimos detalhes.

Tenha um lindo sábado!

Beijos e beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...