quinta-feira, 19 de julho de 2012

O que eu aprendo com a Supernanny



Eu amo assitir a Supernanny inglesa. Não tenho filhos, mas algumas coisas que ela ensina, muitas vezes servem para nós adultos, para casais, para a vida. Em determinados pontos eu a acho muito metódica, mas no fundo, ela fala verdades que nem sempre somos capazes de enxergar, por conta da vida muito atribulada da sociedade.
Penso muito sobre o que é ter filhos, ainda mais hoje em dia. Eu tenho muito medo de ser uma mãe ausente, ou severa, ou relapsa. Criar um filho não deve ser uma tarefa muito simples, ainda mais com toda essa tecnologia. Claro que em determinados pontos, ter filho no século em que vivemos é mais fácil, mas em se tratando de educar, para mim, nada é simples.
Mas algumas coisas que eu vejo no programa dela, me parecem ser o básico que toda família deve ter.

Por exemplo, eu acho o cantinho do castigo perfeito. Também o lance de sentarmos à mesa para as refeições. A criança precisa de tempo com os pais e sim, cada família tem que encontrar sua maneira de desfrutar este tempo. A criança precisa se sentir entendida e precisa principalmente entender os sinais dado pelos pais, por isso é tão importante a comunicação do casal. Se um diz não e outro diz sim, a cabeça dá um nó. Então é necessário rotina e diálogo e entendimento entre todos.

A criança não é uma máquina, mas ela precisa entender como funciona o mundo fora de seu lar. Daí o ponto interessante do convívio em sociedade e da elaboração de atividades que a faça observar a natureza, a sustentabilidade, o respeito ao indivíduo e à tudo que nos fazem humanos. Acho importante ela ter fé, seja nela, seja em Deus. A pratica do esporte, da cultura e do desenvolvimento psiquico. E toda criança precisa entender, que não é não e que nem sempre uma palmada ou um castigo é o fim do mundo.

Os pais tem uma tarefa pesada e árdua. Cada um tem a sua criação, seu modo de olhar ao seu redor e passar isso para um filho, precisa ser feito de forma objetiva, clara e honesta. E acho que se em algum ponto existir falhas, não deve ser pela falta de tentativa ou de vontade de acertar. Criar um filho tem que ser uma tarefa diária, realizada com amor e sabedoria. Nem que seja preciso consultar um oráculo ou um psicólogo.

Os resultados que eu observo nos programas da Supernany, os mais positivos, me dão a sensação de que mesmo sendo tenso, vale a pena a trabalheira. Esta que eu espero ter algum dia, e que Deus me mostre os caminhos e nos dê, a mim e meu marido, sabedoria e muito amor, para que nossos filhos sejam cidadãos esclarecidos, corajosos e muito honestos.

E para você, quais são os pontos importantes na educação de uma criança?


Beijos e beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...