sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Mês da Secretária no blog- o estágio mais desafiador de minha carreira.

Enquanto faço uma coisa e outra, agradeço. Sempre faço isso. Sempre.
E a cada tarefa executada, relembro meu primeiro estágio na área de Secretariado. 
Eu fazia estágio em uma academia, que por acaso era meio que para conseguir pagar a faculdade. Saí da loja, de carteira assinada, para encarar a rotina de estágios e afins. Por isso não considero o estágio na academia um estágio de verdade, entendem?. 
Nunca me arrependi. Aí de repente, entrei em uma escritório de consultoria na área de telefônia e de engenharia civil.
Eram 2 chefes com o mesmo nome, só que um com S e o outro sem S no final do nome. Era caótico. O primeiro mês foram flores. No 2º, eu já havia pirado. Eu era muito, muito ruim. Sabia pouquíssimo de ferramentas do computador; meu inglês era macarrônico e eu era muito, muito lerda. Um dos chefes era super paciente comigo, me explicava tudo certinho e quando eu errava, educadamente me pedia para refazer e sempre que precisasse refazer 500 vezes, ele continuava muito paciente. Agora, o outro chefe, era muito chato. Mas não era o fato dele ser exigente e metódico que me deixava mal, eram as palavras usadas para me descrever ou para me ensinar algo. Nunca nos entendíamos e na 4ª vez que eu tinha que refazer algo, ele explodia e usando palavras floridas me chamava de burra. Eu sabia o que ele queria dizer com cada frase, e mesmo abalada, continuava tentando. 
Sempre me diziam, quando eu chegava chorando na faculdade, para eu largar o estágio e procurar outro, mas era o meu desafio de vida, sobreviver o máximo possível no escritório. Até que um dia ele me demitiu.
Era uma sexta-feira de fevereiro, a última do mês. Fim de tarde ele me chama na sala e me manda pastar. Até aí tudo bem, eu já esperava por isso. Agora as coisas que ele me falou ficaram gravadas na memória e foram decisivas em minha vida. Ao ouvir que eu não tinha futuro como Secretária, eu fiz uma reflexão e decidi que não levaria isso à sério e sim, tentaria dar o melhor de mim, para ser melhor mesmo naquela profissão que o destino havia me dado de presente. Segundo o chefe, meu mundo era muito cor de rosa e que era hora de eu repensar minha vida profissional e procurar outra coisa. Ainda bem que isso eunão escutei.
Ainda fiquei mais 10 dias lá. E mesmo tendo me sentido humilhada e desrespeitada, nunca tomei nenhuma providência processual, porque era meu primeiro estágio e eu sabia que eu havia cometido muitos erros. Mas sabia também, que serviria de exemplo para que eu não os cometesse novamente e focasse e estudasse e me dedicasse mais. 
Foram os 4 meses mais complicados de minha vida profissional. Mas nunca o desrespeitei, ou o desafiei. Até tentei várias vezes ser irônica como ele era comigo, mas não era de minha natureza. Independente de quem eu era, ele certamente tinha mais experiência do que eu, além de ser mais velho, e sim, ele seria sempre meu chefe.
Sempre classifico este estágio como o mais desafiador de minha carreira. Porque eu simplesmente aprendi na marra que ao invés de sair peitando um chefe, as escolhas precisam ser certeiras. Ou eu aprendo, ou eu peço para sair. Ainda bem, que eu sempre optei por aprender. Sempre é o mais válido para uma vida inteira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

Semana 01 de 2018 - Insegurança

E chegamos finalmente em 2018. Meu réveillon foi muito bom. Tive uma crise interna quando cheguei na festa, meio que me achei feia (sim, é ...