quinta-feira, 19 de maio de 2011

Sobre casar...

Ritual fortalece a união e reduz o impacto das crises na vida a dois

Não é preciso uma festa cheia de pompa, mas formalizar o casamento num ritual é importante para marcar a mudança de fase na vida do homem e da mulher. Os detalhes da cerimônia, como a troca de alianças e os juramentos de lealdade, falam ao inconsciente dos noivos e reforçam os laços de confiança que os ajudarão a superar as dificuldades da vida de casal.

* Leniza Castello Branco, psicóloga e analista junguiana na capital paulista, é membro da Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica (SBPA). E-mail: leniza.castello@terra.com.b

Exatamente desde que decidi morar com meu noivorido que esta questão de formalizar ou de abençoar a união assombra a minha cabeça. Assombra no sentido de que é uma regra que familiarmente é imposta e que eu no fim das contas não sei o que fazer.
Fico naquela: faço uma mega festa, caso na igreja bonitinha, ou formalizo a união civil com algo mais simples e quando eu puder me caso no religiosos com tudo que mereço?.
Eu já cheguei a planejar tudo na igreja. Marquei data, vi vestido, tudo. Mas no fim das contas, as benditas despesas da vida comum me impediram de sonhar tão alto. Agora estou firme no próposito de garantir meus direitos e de deixar que o destino nos leve à casar na igreja no momento certo.
E o que me martirizava é que pelo fato de ainda não querer me casar no religioso, significa que eu não o amo. Ouvi muito isso. Ou que eu tenho medo de me casar, ou que... As questões eram tantas, que eu mega dramatica como sou, começei a entrar em um parafuso, em uma neurose sem fim.
Ainda me sinto bem perdida. Não porque não queira me casar, nem jurar diante Deus e minha família. Eu quero sim, eu acredito em meu relacionamento. Mas optar por caminhar à passos curtos é uma decisão que cabe em meu bolso.
Sei que Deus me abençoa sim. Faz bem para mim acreditar que independente do "juntamento' ter sido tão rápido, Deus cuida de nós.
O que eu quero é que as coisas aconteçam em seu tempo e tenho certeza que a hora de casar no religioso não é essa. Enquanto eu não puder me casar exatamente como eu quero, a união no civil é algo que eu sei que também será muito bom para nós e eu estou muito empolgada com isso. Imaginem só, a garota que há algum tempo era tida como uma maluca encalhada, agora é uma dona de casa dedicada, uma esposa amorosa, que cuida de seu esposo com todo amor e carinho, alguém que ama incondicionalmente e que deseja ter muitos filhos e que tem inumeros planos e desejos com seu esposo...Assim, eu nunca imaginei, nem em um milhão de anos que chegaria pelo menos na fase do morar juntos.
Se eu cheguei até aqui, Deus me levará ao altar na hora mais apropriada e a hora que seja uma ritual muito especial para nós dois, que no fim de tudo é o que realmente importa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Me ajude a ser melhor!

10 anos. A pausa.

sexta-feira, 13 de abril de 2007 Novo blog...............aff Sério..........essas formalidades da informática me irritam. havia...